Situação das represas que abastecem a RMSP

+ aumentar e diminuir fonte -

No ano passado não tivemos nenhum susto em relação ao nível dos reservatórios que abastecem a Grande São Paulo devido ao fato de que o inverno de 2009 foi muito mais chuvoso do que o normal e já vinha chovendo bem nas estações anteriores. Neste ano, tivemos um inverno muito seco e quente e todo mundo começou a comentar a respeito da possibilidade de racionamento no futuro. No entanto, devido à boa chuva do ano passado e principalmente pelo grande volume de chuva ocorrido no verão e também no outono, o nível dos mananciais que abastecem a Grande São Paulo estão bastante elevados e semelhantes ao ano de 2009. Até agora, foram acumulados na cidade de São Paulo cerca de 1300 milímetros de chuva nesse ano de 2010, enquanto que a média normal é de 1030 milímetros até o fim de setembro, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. Ou seja, a seca do inverno foi compensada pela chuvarada do começo do ano. Abaixo, podemos ver os índices de armazenamento dos mananciais da região metropolitana de São Paulo, segundo dados da SABESP. O nível em 18 de setembro de 2010 é de fato bem semelhante ao observado no mesmo período do ano passado.

Se por um lado o abastecimento de água não está comprometido na região da Grande São Paulo, o atual período seco que vem atingindo várias regiões do país e o fenômeno climático La Niña (o resfriamento acima do normal das águas do oceano Pacífico) empurrou os níveis dos reservatórios das usinas hidrelétricas para o menor patamar desde dezembro de 2008. Para garantir a manutenção do volume armazenado de água em níveis seguros, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS, órgão responsável pelo controle da geração de energia elétrica) determinou a operação de térmicas a gás. A geração de energia térmica tem um custo maior, pago por todos os consumidores. Segundo dados do ONS, no último dia 24 o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste ficou em 60,04%. Na média de agosto do ano passado, o volume de água nas usinas dessas regiões era de 72,49%. A região Nordeste também está sendo afetada pela conjunção da seca e o fenômeno climático La Niña. De acordo com dados do ONS, no último dia 24 o volume de água nos reservatórios das principais usinas estava em 58,32%, contra 77,04% em agosto do ano passado. Esse é o menor patamar desde dezembro de 2008, quando a média alcançou 44,56%. Já a região Sul vive uma situação mais tranquila. O nível dos reservatórios situava-se na última terça-feira em 85,29%, um pouco abaixo dos 84,73% em igual período do ano passado. Na região Norte a situação também é confortável. A média do nível dos reservatórios está em 63,27%, um pouco abaixo dos 66,97% em igual período de 2009.


Tags: , , ,


Esse post foi publicado de sábado, 18 de setembro de 2010 às 7:35, e arquivado em São Paulo.
Última modificação: sábado, 18 de setembro de 2010 às 9:07

Você pode acompanhar os comentários desse post através do feed RSS 2.0. Você pode comentar ou mandar um trackback do seu site pra cá.

Deixe um comentário

Digite o código

HOME | BRASIL | NOTÍCIAS | VÍDEOS | GLOSSÁRIO
Mapa do site | Fale conosco | Política de privacidade | Trabalhe na Climatempo | Anuncie
Copyright 2011 - Climatempo. Todos os direitos reservados. Otimização de sites by SEO Marketing