Arquivo da Categoria ‘Chuva’

+ aumentar e diminuir fonte -
Chuva preocupa produtores de trigo no PR
quarta-feira, 25 de junho de 2014

O trigo segue em bom ritmo na região de Campos Gerais no Paraná. No entanto, há a preocupação com a chuva que pode dificultar a colheita do cereal. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

Chuva ronda Itália x Uruguai
terça-feira, 24 de junho de 2014

Choveu muito ontem sobre Natal e nuvens carregadas ainda estão próximas do litoral do Rio Grande do Norte. Confira mais informações no Tempo no Jogo.

 

 

Tempo no Jogo, o canal da Climatempo na Copa 2014. De olho na bola e no tempo!

Participe! Clique o tempo na Copa: #temponojogo

Chuva em João Pessoa (PB) vai continuar
terça-feira, 24 de junho de 2014

As áreas de instabilidade de uma Onda de Leste trouxeram nuvens carregadas para o litoral da Paraíba. Chove quase sem parar há mais de 24 horas. Segundo medições do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 11 horas de segunda e 11 horas desta terça-feira, 24 de junho, choveu 92 milímetros sobre João Pessoa. Apesar de ser época de chuva, este é um valor alto para um curto período de tempo.

A média de chuva para João Pessoa em junho é de aproximadamente 380 mm. A climatologia da capital da Paraíba mostra que, em anos normais, junho é o mês mais chuvoso.

A chuva vai continuar nesta terça-feira. Confira a previsão para a João Pessoa e para o Nordeste, pois a costa leste do Nordeste terá tempo instável por mais alguns dias.

Veja a climatologia de João Pessoa

 

 

 

 

Tempo no Jogo, o canal da Climatempo na Copa 2014. De olho na bola e no tempo!

Participe! Clique o tempo na Copa: #temponojogo

Bloqueio atmosférico mantém chuva no Sul
segunda-feira, 23 de junho de 2014

Um bloqueio atmosférico está sendo observado sobre a América do Sul e vai fazer com que o Sul do Brasil tenha muita chuva nesta última semana de junho. A situação é preocupante, pois muitas cidades do Paraná e de Santa Catarina entraram em situação de emergência no começo de junho, quando choveu muito sobre a maioria das áreas dos dois estados. Rios transbordaram e ainda estão com nível elevado, mesmo com alguns períodos sem chuva. Novas enchentes podem ocorrer esta semana.

O mês de junho vem sendo marcado por poucos dias com sol no Sul do Brasil e vários eventos com chuva volumosa. Só na primeira semana de junho, muitas áreas da Região acumularam mais chuva do que a média normal para junho.

O mapa mostra a anomalia (diferença em relação à média) da chuva no Sul neste mês de junho, considerando a chuva ocorrida até o dia 22 de junho. Os tons de azul indicam chuva acima da média.

 

 

 

A meteorologista Josélia Pegorim comenta sobre o bloqueio atmosférico e as consequências para o Sul do Brasil.

 

 

 

Tempo no Jogo, o canal da Climatempo na Copa 2014. De olho na bola e no tempo!

Participe! Clique o tempo na Copa: #temponojogo

Onda de leste: mais chuva no leste do Nordeste
domingo, 22 de junho de 2014

Enquanto o inverno é caracterizado como a época seca na maior parte do Brasil, é época de chuva no leste do Nordeste. É no meio do ano que chove mais na Região porque ocorre a intensificação do vento de leste, provocado por um sistema de alta pressão no mar, em níveis baixos da atmosfera. Eventualmente esses ventos trazem nuvens do mar, que vão ficando mais carregadas até chegar ao litoral leste do Nordeste. Essa situação é conhecida como Ondas de Leste.

O mapa abaixo mostra  a quantidade de chuva que normalmente ocorre no Nordeste no mês de junho (climatologia de acordo com o INMET). De forma geral, junho é um dos meses mais chuvosos do ano na faixa leste nordestina, inclusive nas capitais entre a Bahia e o Rio Grande do Norte.

 

 

Ao longo desta semana, as Ondas de Leste vão atuar com frequência na costa leste e vão provocar bastante chuva entre o litoral norte de Alagoas e o litoral sul do Rio Grande do Norte. Até sexta-feira (27) os volumes acumulados podem chegar a 150 milímetros. Alagamentos e transbordamentos podem acontecer, assim como deslizamentos de encostas. A população deve ficar atenta aos avisos da Defesa Civil.

 

 

Natal

A atuação da nova Onda de leste é preocupante em Natal. A capital do Rio Grande do Norte, e cidade-sede, está em calamidade pública depois da chuvarada que caiu entre os dias 13 e 14 de junho. Em 24 horas choveu mais do que normalmente chove ao longo de todo o mês de junho.

Veja também

Chuva diminui neste sábado em Natal

Natal acumula mais de 300 mm em 46 horas

Natal: chuva supera 100 m em 6h

 

Muita chuva em Natal

 

 

 

 

Instabilidades no Rio Grande do Sul
domingo, 22 de junho de 2014

A circulação de ventos em níveis médios e baixos da atmosfera está convergente entre Paraguai e o Sul do Brasil. Isso significa que há condições para a formação de nuvens carregadas, que neste domingo já estão atuando sobre o Rio Grande do Sul. De acordo com a imagem do radar meteorológico de Santiago, operado pela Aeronáutica, várias áreas do oeste gaúcho já tinham chuva na manhã deste domingo.

 

Ao longo do dia a chuva continua avançando para as áreas mais centrais do Rio Grande do Sul e há previsão de chuva na região central, na Campanha e nas Missões. Neste domingo a chuva ainda não atinge a Grande Porto Alegre, portanto o jogo entre Coréia do Sul e Argélia, às 16 horas no Beira Rio, deve acontecer com tempo firme. No entanto, já na madrugada de segunda-feira o tempo muda na capital.

Nesta semana o Sul do Brasil fica em alerta para chuva volumosa. Confira aqui.

 

 

Tempo instável no sul da Bahia
domingo, 22 de junho de 2014

Uma frente fria está se afastando para alto-mar na altura do litoral da Bahia. Conforme esse sistema se desloca, os ventos de um sistema de alta pressão atmosférica, com centro também no oceano, mas na altura do Sul do Brasil, se intensificaram na costa da Bahia. O mapa abaixo mostra o centro da alta pressão no oceano, entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina (círculo rosa), com valor de 1028 hPa. Apesar de o centro do sistema estar bem afastado da Bahia, toda a circulação de ventos na costa do Estado é influenciado pela alta pressão, Os ventos estão indicados pelas setas, e é possível ver que estão bastante intensificados desde o Espírito Santo até Sergipe.

Por causa desses ventos, muitas nuvens e muita umidade estão chegando nas áreas do sul e leste da Bahia. Na imagem de satélite abaixo, as manchas em verde claro indicam essas nuvens, que estão cobrindo toda a região sul, o litoral e também o Planalto da Conquista.

Na cidade de Ilhéus, no litoral sul do Estado, está chovendo praticamente sem parar desde a madrugada. A chuva varia entre fraca e moderada. Algumas rajadas de vento de até 51 km/h foram registradas pelo aeroporto local. Pelas medições do INMET, desde as 02 horas da maderugada até 10 horas da manhã deste domingo, a chuva já acumulada 45 milímetros. Em Porto Seguro, na mesma região, também chove desde a noite de sábado (21). As rajadas de vento chegaram a 44 km/h, segundo informações do aeroporto da cidade. A chuva ainda persiste durante todo o domingo. Na cidade de Belmonte, perto de Porto Seguro, o INMET registrou 50 milímetros nas últimas 12 horas.

Em Salvador o tempo também está instável, mas está menos carregado do que o litoral sul. O aeroporto Luís Eduardo Magalhães chegou a registrar chuva no começo da manhã na capital, mas que por volta das 09h já havia parado.

PLACAR DO TEMPO: CHUVA fez dois gols no feriado
sexta-feira, 20 de junho de 2014

Quem vai ganhar a Copa 2014? Acompanhe o PLACAR DO TEMPO!

SOL ou a CHUVA? Só NUBLADO é ponto para o SOL! Se cair uma gotinha no campo, mesmo que seja só uma GAROA que não atrapalhe o jogo, vai ser ponto para a CHUVA.

Nossos meteorologistas estão de olho no tempo em todo o país e com a parceria LANCENET, você fica sabendo tudo que envolve a brazuca (a bola) e as seleções de cada país.

 

 

Umidade prejudica o feijão no PR
quinta-feira, 19 de junho de 2014

O excesso de chuva e de umidade no solo esta prejudicando a colheita do feijão no Paraná. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

São Paulo e Rio na mira do frio!
quarta-feira, 18 de junho de 2014

Nesta quinta-feira, 19, São Paulo e Rio de Janeiro vão sentir a entrada de uma nova massa de ar polar. Ela vem acompanhando uma frente fria, que já se afastou para  alto-mar, na altura do Rio de Janeiro. Com o avanço da massa polar, o vento muda de direção e passa a soprar de sul e sudeste entre o sul de São Paulo e o Estado do Rio, fechando o tempo nessas regiões. A previsão é de chuva fraca a moderada em vários momentos do dia.

Com o tempo fechado e úmido a temperatura naturalmente já não consegue subir, e a presença do ar polar vai deixar a temperatura mais baixa ainda. Não são esperados recordes, mas o frio chega perto deles! Na capital paulista a máxima nesta quinta-feira não passa de 18ºC. O recorde de menor temperatura máxima é de 16,7ºC no dia 24 de maio. Na capital fluminense, a máxima prevista é de 24ºC e o recorde atual é do dia 28 de maio, quando fez 22,4ºC.

O vento que vai soprar do mar trazendo ar frio e úmido vai ajudar a aumentar a sensação de frio.

O ciclone extratropical que vem acompanhando a frente fria vai deixar o mar agitado no Sul e no Sudeste no começo do feriado prolongado. Confira a previsão.

Tempo no Jogo, o canal da Climatempo na Copa 2014. De olho na bola e no tempo!

Participe! Clique o tempo na Copa: #temponojogo