Arquivo da Categoria ‘São Paulo’

+ aumentar e diminuir fonte -
Dia de chuva em São Paulo
quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Atualizado às 9h10 de 22/01/2015

A quinta-feira começa com chuva fraca em áreas da Zona Leste, Centro e Oeste da capital paulista. A chuva vem fraca e também em forma de garoa em algumas áreas.

Imagem dos radares às 8h57. Clique na imagem e veja os Radares Climatempo-USP em tempo real

O calorão diminuiu em São Paulo, com o avanço de uma frente fria pelo litoral paulista que organiza instabilidades e aumentam  quantidade de nuvens, impedindo que o sol aqueça tanto o ar. Segundo informações do aeroporto de Congonhas, às 10h a temperatura era de 26°C. Na terça-feira (20) a temperatura no mesmo horário era de 29°C. Uma diferença de 3°C entre as temperaturas registradas no mesmo horário só que em dias diferentes.

A previsão para esta quinta, 22, é que a temperatura máxima fique em torno dos 26,0°C.  A última vez que a temperatura baixou de 30,0°C no Mirante de Santana foi em 5 de janeiro quando a máxima foi de 28,3°C. A última vez que a máxima ficou igual ou abaixo de 26,0°C foi em 24 de dezembro de 2014 quando fez 21,7°C. A última frente fria que passou pela cidade e que realmente baixou a temperatura foi no Natal. No dia 21 de dezembro, a máxima ficou em 30,1°C e no dia 22 baixou para 21,7°C.

O gráfico mostra a temperatura às 21 horas e a temperatura máxima na região do aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, entre os dias 7 e 21 de janeiro de 2015. A menor temperatura às 21 horas foi de 20°C, no dia 7°C. Às 21 horas de 21 de janeiro a temperatura era de 23°C, o que não ocorria desde 8 de janeiro.

 

 

As grandes áreas de instabilidade provocaram temporais especialmente sobre o interior paulista, onde as rajadas de vento chegaram aos 98 km/h em Avaré durante a noite de terça-feira, segundo informações da estação automática do INMET.

Clique na imagem e veja imagens de satélite de todo o Brasil

O meteorologista César Soares fotografou o céu da cidade de São Paulo durante a manhã de quarta-feira.

#fotografeotempo por César Soares no bairro do Paraíso em São Paulo/SP. Clique na imagem e veja fotos do céu por todo o Brasil

É possível ver na fotografia o predomínio de nuvens baixas do tipo Stratus e Stratocumulus, com a formação de nuvens baixas aumentam os riscos de pancadas de chuva. O calor ainda predominou na maior do dia, mas ventos de origem polar entraram moderados durante a noite e refrescaram o ar. O gráfico mostra a temperatura às 21 horas e a temperatura máxima na região do aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, entre os dias 7 e 21 de janeiro de 2015. A menor temperatura às 21 horas foi de 20°C, no dia 7°C. Às 21 horas de 21 de janeiro a temperatura era de 23°C, o que não ocorria desde 8 de janeiro.

Tanto a presença da frente fria quanto o posicionamento de um sistema de baixa pressão atmosférica na costa de São Paulo auxiliam na convergência de bastante umidade para a Região Metropolitana.

Próximos dias ainda com tempo instável em São Paulo

A frente fria se afasta da costa de São Paulo nos próximos dias, mas a baixa pressão atmosférica persiste e ainda vai favorecer a formação de nuvens carregadas sobre toda a Região Metropolitana.

A partir de sexta-feira (23) as instabilidades perdem força e a tendência é de enfraquecimento das pancadas de chuva. No domingo (25) o sol já aparece forte e as pancadas de chuva novamente se concentram entre a tarde e a noite.

Mais um dia de queda no Sistema Cantareira
terça-feira, 20 de janeiro de 2015

A condição dos reservatórios da cidade de São Paulo ainda é preocupante. A chuva ainda ocorre de forma localizada e com acumulados que não são suficientes para trazer um alívio aos volumes disponíveis para consumo. Segundo informações da Sabesp, os três principais reservatórios que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo tiveram uma queda com relação aos volumes registrados na segunda-feira (19).

Nenhum dos três reservatórios registrou chuva desde a manhã de segunda-feira. Há previsão de chuva nos próximos dias e os volumes acumulados serão maiores por conta do afastamento da Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) que possibilita a passagem de frentes frias para o leste de São Paulo organizando melhor as nuvens de chuva.

O grande problema é que os volumes de chuva previstos não são suficientes para trazer um alívio ou solucionar os problemas com a seca. O meteorologista César Soares comentou a previsão de chuva para as áreas de captação do Sistema Cantareira no Climatempo News.

Tempo muda em São Paulo e temperatura cai
terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Atualizado em 21/01/2015 às 08h56

A chegada da frente fria em São Paulo já provocou mudanças em São Paulo. O sol forte, já dá lugar ao céu carregado de nuvens  e a temperatura cai, mas ainda faz calor.

Uma frente fria avança por São Paulo e favorece a formação de nuvens carregadas na capital paulista nesta quarta-feira. A nebulosidade já aumenta bastante pela manhã e as pancadas de chuva ocorrem, principalmente à tarde e à noite. A temperatura já não sobe tanto quanto nos últimos dias, mas ainda deve ficar na casa dos 30 graus. Esta abafamento somado ao deslocamento do sistema frontal aumenta o risco de temporais, com raios e ventania na cidade. E não se pode descartar alguns transtornos a partir da tarde por conta da chuva mais volumosa e das rajadas de vento que devem passar de 60 km/h.

Mais chuva nos próximos dias

A formação de um sistema de baixa pressão atmosférica na costa do Estado de São Paulo favorece a organização de áreas de instabilidade sobre a Região Metropolitana. Com a maior quantidade de nuvens, a maior presença de chuva, curtos períodos com sol e a entrada de um pouco de ar polar, a tendência é de que as temperaturas caiam um pouco ao longo dos próximos dias. A condição será de menos calor.

Frente fria traz chuva para o Sudeste
segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

A semana começou muito quente e seca no Sudeste e em parte do Centro-Oeste. O calor chegou aos 41°C nesta segunda-feira em Mato Grosso do Sul e quase 40°C no interior de São Paulo. Recordes de calor voltaram a ser registrados nas capitais São Paulo e em Brasília. Goiânia também teve recorde de calor no fim da semana, mas a chuva ficou longe, com níveis de umidade entre 20% e 30%, muito baixos para esta época.

Uma grande frente fria chega ao Brasil associada com uma massa polar que terá força para enfraquecer a massa quente e seca que vem predominando sobre o país. Esta nova frente fria vai ajudar a formar mais nuvens e estimular a ocorrência de chuva inclusive na Região Sudeste nos próximos dias. A previsão é de que esta nova frente fria avance nesta terça-feira até o litoral de Santa Catarina e na quarta-feira, 21, já esteja no litoral paulista. 

Temporais no Sul

O calor e o avanço desta frente fria, com seu ar polar entrando em choque com o calor intenso no centro-sul do Brasil, forma nuvens muito carregadas sobre a Região Sul. A situação é de alerta para temporais nos três estados nas próximas 48 horas.

O Rio Grande do Sul e parte de Santa Catarina já estão com chuva acima do normal em janeiro, mas na Região Sudeste, onde janeiro normalmente é com muita chuva, a deficiência de chuva ainda é muito grande. Esta frente fria vai trazer chuva para o Sudeste e um ar fresco aliviando o calor, mas não será para todos.

Quando começa a chover? Confira as informações com a meteorologista Josélia Pegorim

 

 

Confira a previsão para o Brasil para 15 dias 

ASAS enfraquece e ar polar entra no Brasil 

Tarde de 19/1/2015 foi a sexta mais quente em São Paulo em 72 anos  

 

 

Chuva no horizonte de Birigui (SP) , 19-11-2014 por Rafael

 


Menos roupas para enfrentar o calor
segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

por Maria Clara Machado

Diversas capitais brasileiras bateram novos recordes de calor nos últimos dias. O calor intenso de janeiro de 2015 está incomodando muita gente. Quem precisa enfrentar a rotina diária de São Paulo dentro dos escritórios sofre ainda mais e  precisa suportar e driblar as altas temperaturas. A meteorologista Josélia Pegorim fala da tendência do tempo para a semana, mas já avisa que novas ondas de calor são esperadas até o final do verão. Confira:

Capitais brasileiras bateram novos recordes de calor nos últimos dias:

Veja também:

36,5°C: novo recorde de calor na cidade de São Paulo

 

SP está fervendo
segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Calor perto do 40°C

Os paulistas vivem mais um dia completamente atípico para janeiro: temperaturas extremamente elevadas, muito acima do normal para esta época do ano, e ar seco, com níveis de umidade bastante baixos para os padrões de janeiro, que normalmente é um mês úmido.

Às 154 horas, o aeroporto de São José dos Campos, no vale do Paraíba, registrava 38°C e apenas 15% de umidade no ar. É como se fosse um dia muito seco de inverno, mas com o calor extremo de primavera. Os aeroportos de Araraquara e de Presidente Prudente também registravam 38°C

Às 15 horas, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, quase todo o Estado de São Paulo estava com temperaturas entre 35°C e 38°C.

 

Temperatura e umidade relativa do ar às 15 horas em aeroportos de São Paulo

 

Recorde histórico de calor em Sorocaba

O Instituto Nacional de Meteorologia informou que a temperatura máxima de 36,7°C registrada em Sorocaba na tarde do sábado, 17, foi a mais alta para um dia janeiro. Foi o recorde histórico para janeiro.

Na cidade de São Paulo, o novo recorde de calor foi estabelecido também no dia 17 de janeiro. A temperatura máxima foi de 35,7°C Mas há possibilidade de que o novo recorde seja batido ainda nesta segunda-feira

Ar polar à vista

Frente fria traz chuva para os próximos dias

As condições para chuva vão aumentar bastante a partir do meio da semana com a chegada de uma frente fria ao litoral paulista na quarta-feira, 21 de janeiro. Esta frente fria será responsável pelo enfraquecimento da alta pressão subtropical do Atlântico Sul (ASAS) que vem mantendo as frentes frias e o ar polar afastados do Sudeste e também dificultando a ocorrência de pancadas de chuva mais frequentes.

Durante a tarde e a noite da quarta-feira, 21 de janeiro, os ventos de origem polar começam a entrar em São Paulo ajudando a refrescar o ar, junto com a chuva. A madrugada de quinta-feira, 22, já será muito menos abafada do que a dos últimos dias.

Os efeitos da passagem desta frente fria serão sentidos por vários dias sobre São Paulo mantendo as condições para pancadas de chuva mais frequentes. Até o começo de fevereiro outras frentes frias devem passar pelo litoral paulista.

 

Rifaina (SP) ensolarada, às margens do rio Tietê, em 18-1-2015 por João Eduardo

Semana promete chuva sobre o Cantareira
segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

O calor intenso do fim de semana ajudou a diminuir ainda mais a reserva de água dos principais reservatórios para abastecimento de água para a Grande São Paulo. Nas últimas 24 horas, o Alto Tietê baixou 0,1% e o Guarapiranga 0,2%. O Sistema Cantareira teve queda de 0,1% na reserva de água e estava com 5,8% de armazenamento na manhã de 18 de janeiro. É preciso lembrar que tecnicamente este 5,8% é da segunda cota de água do chamado volume morto, uma reserva técnica de difícil acesso que começou a ser usada em maio de 2014, após a severa seca do verão de 2014. Há um ano, o armazenamento no Cantareira era de 24,6 %.

Pela informação da Sabesp, a última chuva com volume acima dos 10 mm sobre Cantareira ocorreu entre os dias 13 e 14 de janeiro de 2015 quando choveu 10,4 mm.

 

 

Frente fria traz chuva para os próximos dias

As condições para chuva vão aumentar bastante a partir do meio da semana com a chegada de uma frente fria ao litoral paulista na quarta-feira, 21 de janeiro. Esta frente fria vem sendo prevista há quase duas semanas e será responsável pelo enfraquecimento da alta pressão subtropical do Atlântico Sul (ASAS) que vem mantendo as frentes frias afastadas do Sudeste e também dificultando a ocorrência de pancadas de chuva mais frequentes.

Os efeitos da passagem desta frente fria serão sentidos por vários dias e até o começo de fevereiro outras frentes frias devem passar pelo litoral paulista até o começo da fevereiro, o que vai renovar as condições para chuva generalizadas.

 

Terça-feira quente em São Paulo
segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Atualizado às 20h10 de 19/1/2015

 

Ar polar à vista

Frente fria traz chuva para os próximos dias

As condições para chuva vão aumentar bastante a partir do meio da semana com a chegada de uma frente fria ao litoral paulista na quarta-feira, 21 de janeiro. Esta frente fria será responsável pelo enfraquecimento da alta pressão subtropical do Atlântico Sul (ASAS) que vem mantendo as frentes frias e o ar polar afastados do Sudeste e também dificultando a ocorrência de pancadas de chuva mais frequentes.

Durante a tarde e a noite da quarta-feira, 21 de janeiro, os ventos de origem polar começam a entrar em São Paulo ajudando a refrescar o ar, junto com a chuva. A madrugada de quinta-feira, 22, já será muito menos abafada do que a dos últimos dias.

Os efeitos da passagem desta frente fria serão sentidos por vários dias sobre São Paulo mantendo as condições para pancadas de chuva mais frequentes. Até o começo de fevereiro outras frentes frias devem passar pelo litoral paulista.

São Paulo (SP) em 11-1-2015 por Bianca Lobo

 

 Calor bate novo recorde em São Paulo

São Paulo bateu novamente o recorde de calor para 2015. Depois dos 35,7°C da tarde do sábado, 17, nesta segunda-feira a temperatura chegou aos 36,5°C ,segundo a medição do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) na estação meteorológica do Mirante de Santana, na zona norte da cidade de São Paulo.

São marcas bastante elevadas e já estão na lista das cinco mais altas temperaturas registradas em um dia de janeiro. A maior temperatura de janeiro de 2014 no Mirante foi de 35,4°C, no dia 3. As temperaturas registradas nos dias 17, 18, e 19 de janeiro de 2015 estão entre as seis mais altas para janeiro já observadas na cidade de São Paulo. Mas o calor que o paulistano sentiu nesta segunda-feira foi mais além. A temperatura de 36,5°C de 19 de janeiro de 2015 foi a sexta maior temperatura já registrada no Mirante de Santana em 72 anos de medições regulares.

Em nota oficial divulgada no domingo, 18, o Inmet informou que a média da temperatura máxima para janeiro de 2015 está em 33,0°C, considerando as medições de 1 a 18 de janeiro. Nos registros históricos oficiais do Mirante de Santana, com medições diárias desde 1943, janeiro de 2014 é o mais quente até agora, com temperatura máxima média de 31,9°C.

Confira a lista das cinco maiores temperaturas de janeiro no Mirante, desde 1943

1 – 37,0°C em 20/01/1999

2 – 36,7°C em 19/01/1999

3 – 36,7°C em 21/01/1999

4 – 36,5°C em 19/01/2015

5 – 35,7°C em 17/01/2015

6 – 35,6°C em 18/01/2015

 

Janeiro mais quente da história

Janeiro de 2015 tem uma grande chance de ser o janeiro mais quente da história climática da cidade de São Paulo. O calor continua intenso até quarta-feira, com temperaturas acima dos 30°C. Há uma possibilidade de novo recorde de calor nesta segunda-feira. Porém, a chegada de uma frente fria na quarta-feira, 21, vai provocar chuva mais frequente e injetar ar polar sobre a cidade deixando a temperatura abaixo dos 30°C por alguns dias . Mas os efeitos desta frente fria não vão durar muitos dias. Antes do fim do mês, a temperatura volta a passar dos 30°C

 

Depois do calor recorde de 36,5°C, nuvens carregadas voltaram a crescer sobre São Paulo provocando pancadas de chuva, com raios e trovões

No começo da noite desta segunda-feira, os radares meteorológicos Climatempo-USP registram chuva forte em Santana de Parnaíba, Barueri, Osasco em bairros das zonas oeste  da cidade de São Paulo. Por volta das 19h30, trovoadas podiam ser ouvidas na região da Climatempo, fica na região da Vila Mariana/Paraíso. Às 20 horas as trovoadas continuavam, mas não chovia

A chuva não deve se prolongar por muito tempo. Acompanhe a chuva pelos radares Climatempo-USP

Radares Climatempo-USP 19-1-2015 20h02

 

 

São Paulo (SP) em dezembro de 2014, por Irlan Romain

 

Quando esse calor vai terminar?

Acompanhe a chuva na Grande SP pelos radares Climatempo-USP

Chuva poderá normalizar no Cantareira só em 2017

Saiba como se proteger dos raios! 

 

São Paulo bate recorde de calor de novo
sábado, 17 de janeiro de 2015

O ar seco que já cobria Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo, ganhou força sobre o Estado de São Paulo neste sábado e dificultou a formação de nuvens carregadas. Até às 17h, o radar meteorológico mostrou pouquíssimos núcleos de chuva pelo interior paulista. Na capital, até este horário, o tempo continuava bem aberto.

Com o sol forte, a tarde deste sábado (17) foi de calor intenso na cidade de São Paulo e a temperatura chegou a 35,7°C , na estação do Mirante de Santana, sendo o novo recorde para 2015, superando os 35,4°C do dia 12 de janeiro. Na leitura feita às 16 h, a temperatura máxima foi de 35,4°C que já igualava o recorde. Mas sem a chuva para esfriar o ar, a nova medição que normalmente é feita às 22 h indicou que a temperatura máxima subiu para 35,7°C

Neste domingo 18, o sol e o calor continuam. Há chance de chuva, mas que pode acontecer apenas de forma rápida e isolada no fim do dia. A temperatura deve ficar novamente na casa dos 35°C.  Mas já tem uma frente fria à vista que ai trazer um pouco de ar polar. Durante a próxima quarta-feira, a presença desta frente fria no litoral paulista começa a espalhar muitas nuvens e o ar polar aliviando o calor

 

 

São Paulo (SP) 12-1-2015 por Daniele Otsuki

 

Previsão de chuva para 15 dias no Brasil

Acompanhe a chuva na Grande SP pelos radares Climatempo-USP

Compartilhe suas imagens do tempo com a Climatempo

Chuva poderá normalizar no Cantareira só em 2017

Saiba como se proteger dos raios! 

O que é a sensação térmica?

Existe água no fim do túnel?
sábado, 17 de janeiro de 2015

A falta de água nos reservatórios e a falta de chuva consistente sobre São Paulo desde o início de verão tem frustrado a recuperação dos reservatórios da Grande São Paulo. Desde a semana do Natal tem ocorrido apenas temporais isolados , que vem sendo insuficientes para provocar a elevação do Cantareira – o maior reservatório que abastece a região metropolitana. Neste sábado, segundo dados da SABESP, o Sistema está em apenas 6,0% de sua capacidade total.

Os modelos numéricos de previsão do tempo indicam que o sistema seco que se estabeleceu sobre o Sudeste desde o final do mês passado deve ser quebrado a partir da semana que vem. Uma frente fria mais bem organizada deve chegar ao Sudeste na quarta-feira. Em São Paulo as pancadas de chuva mais consistentes e organizadas começam a partir de terça e a temperatura deve sofrer declínio (sem expectativa de frio, é claro) a partir de quarta-feira. O mapa abaixo mostra que devemos ter mais chuva no Estado de São Paulo nos próximos quinzena dias. Há indicativo de volume de chuva entre 100 e 150 milímetros para a região metropolitana de São Paulo.

Obviamente que, mesmo com essa chuva, os reservatórios devem subir pouco e devemos fechar o mês com menos chuva do que o normal para a época do ano. No entanto, a quebra do bloqueio que se estabeleceu traz um pouco de esperança e melhora as condições da safra de verão para o interior paulista. Em relação aos reservatórios nos resta torcer e rezar.