Posts com a Tag ‘Correntina’

+ aumentar e diminuir fonte -
Chuva em Correntina (BA)
sábado, 13 de dezembro de 2014

A estação automática do INMET de Correntina no oeste do estado da Bahia registra chuva com acumulação horária de 6,6mm na última observação. A chuva persiste há 4 horas e o volume acumulado neste período é de 17,6mm.

Chuva em Correntina (BA)
segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

A estação automática do INMET de Correntina no oeste do estado da Bahia registra chuva com acumulação horária de 5,6mm na última observação horária. A chuva persiste de forma intermitente há 8 horas e acumula volume de 8,8mm neste período.

Temporal em Nova Correntina (BA)
sábado, 18 de janeiro de 2014

Instabilidade aumenta no oeste da Bahia e provoca temporal agora na região de Correntina. Segundo as medições do INMET, o acumulado horário de chuva ficou em 23,2mm, e rajadas de vento alcançaram 51km/h. a temperatura, que chegou a 33,6 graus durante a tarde, cai rapidamente com a chuva, e no momento está em 19,6 graus.

Temporal em Correntina (BA)
quarta-feira, 27 de novembro de 2013

37 mm acumulados entre 15h e 17h (hora local), na medição automática do Inmet

Chuva moderada e persistente em Correntina (BA)
domingo, 20 de outubro de 2013

Áreas de instabilidade que acompanham o avanço de uma frente fria provoca chuva moderada que persiste há mais de duas horas na região de Correntina, no sudoeste da Bahia. Segundo as medições do INMET, o volume acumulado de chuva está em 32,4mm nas últimas 3 horas, sendo 15,0mm e 13,2mm nas últimas duas horas.

Chuva forte na Bahia
segunda-feira, 26 de novembro de 2012

O calor e a chegada de uma frente fria ao litoral sul da Bahia deixaram o tempo mais instável. Grandes área de instabilidade cresceram no interior baiano espalhando nuvens carregadas que provocaram chuva forte e volumosa nas últimas 48 horas.

Em Correntina, no oeste da Bahia, choveu 107 milímetros entre 10 horas da manhã do domingo e 10 horas da manhã desta segunda-feira, 26 de novembro, pelo horário de Brasília. Em 24 horas caiu a maior parte da chuva do mês, pois a média para novembro na região é de 164 milímetros. No mesmo período observado em Correntina, choveu 47 milímetros em Carinhanha, 32 milímetros em Caetité e  21 milímetros em Barreiras (BA).

Há condições para mais pancadas de chuva pelo interior da Bahia, mas a chuva forte vai continuar ocorrendo em pequenas áreas. Ou seja: chove de forma concentrada, beneficiando poucas áreas.

Chuva perto da média no oeste da Bahia
quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Duas frentes frias conseguiram chegar na Bahia este mês e colocou fim à estiagem, que já durava cerca de 200 dias na região

Desde o começo de novembro, duas frentes frias de forte intensidade conseguiram romper o bloqueio da massa de ar seco que atuava sobre o Nordeste e chegaram até a Bahia, levando chuva para as áreas do oeste baiano. Por causa da La Niña no começo do ano, não quase não choveu nos primeiros meses do ano na região. Em algumas cidades, a estiagem já durava cerca de 200 dias.

Segundo medições do INMET, em Barreiras só não choveu em 2 dias de novembro. Do dia 01 até a manhã desta quinta-feira (15) o acumulado estava em 140 milímetros. A média para o mês é de 193 mm. Já a cidade de Bom Jesus da Lapa superou a média de 158 mm, acumulando em torno de 175 mm. A cidade de Correntina já recebeu aproximadamente 130 mm de chuva nos primeiros 15 dias de novembro, e a média na cidade é de 164 mm.

No noroeste do Estado, a chuva foi mais irregular ao longo dessa primeira quinzena, mas o acumulado até agora também já está próximo da média. Em Santa Rita de Cássia choveu em 08 dias do mês, mas o acumulado já está perto de 170 milímetros. A média é de 177 mm.

Nos próximos dias ainda há previsão de chuva para todo o oeste da Bahia, mas os maiores volumes ficam concentrados nas áreas mais ao sul da região, como mostra a figura abaixo:

Frente fria provoca chuva na Bahia
quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Uma nova frente fria chegou ao sul da Bahia e nuvens carregadas voltaram a se formar sobre o centro-sul e oeste do Estado, provocando chuvas moderadas a fortes. Em Guanambi, apenas entre 7 e 9 horas da manhã desta quarta-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 30 milímetros de chuva. Entre 9 horas de terça e 9 horas desta quarta-feira, choveu 37 milímetros na região de Abrolhos, quase 31 milímetros em Bom Jesus da Lapa, 29 milímetros em Correntina e 26 milímetros em Caravelas.

Na capital, Salvador, o sol ainda predominava até 10 horas, mas há previsão de pancadas de chuva ainda hoje.

 

Esta nova frente fria que chegou a Bahia vai ficar parada no sul do Estado até a segunda-feira, ajudando a formar e a espalhar as áreas de chuva em parte do Estado. Porém, o Recôncavo e todo o nordeste baiano vão continuar tendo dias com predomínio de sol e pouca chuva. A chuva deve se concentrar em áreas do centro-oeste e sul da Bahia. Há risco de temporais.

Na semana passada, uma outra frente fria ficou vários dias no sul da Bahia e provocou chuvas volumosas, interrompendo uma longa seca. Alguns municípios baianos ficaram mais de 200 dias sem chuva.

Novos recordes de temperatura no Nordeste
segunda-feira, 30 de julho de 2012

Várias capitais do Nordeste registram recorde de temperatura nesta segunda-feira, 30 de julho.  Teresina, Natal e Fortaleza tiveram a madrugada mais fresca do ano. Em Maceió, a tarde foi a mais amena do ano até agora.

Pelo medição do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura mínima em Teresina, capital do Piauí, foi de 15,7ºC. O recorde anterior era de 18ºC, em 6 de julho. No ano passado, a menor temperatura foi de 17,6º, em julho. Em 2010, a madrugada mais fria ocorreu em março.

Em Fortaleza, capital do Ceará, a temperatura mínima nesta segunda-feira foi de 21,1ºC, agora a menor de 2012. O recorde anterior era de 21,6ºC, em 22 de março.

Em Natal, capital do Rio Grande do Norte, a madrugada desta segunda-feira também foi a mais fresca do ano, com temperatura mínima de 20,3ºC, que igualou o recorde dos dias 5 de julho e 30 de junho.
Em Maceió,  capital de Alagoas, a tarde desta segunda-feira foi a mais amena do ano até agora. A temperatura máxima foi de de 25,5ºC  e o recorde anterior de menor temperatura máxima era de 26ºC em s2 janeiro,  6 e 27 julho.

Frio na Bahia

Quem acha que o Nordeste só tem dias calorentos e ensolarados está enganado. Na época da seca na maior parte da Região, como agora, a falta de nuvens à noite faz com que o ar se resfrie muito. As madrugadas podem ser realmente frias em várias regiões, com temperaturas até um pouco abaixo dos 10ºC.

Nesta segunda-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou temperaturas entre 10ºC e 14ºC em várias áreas do interior baiano. Em Correntina, a mínima foi de 10,8ºC e em Vitória da Conquista fez 11,2ºC. A região de Irecê regisrou 13,4ºC.

 

Secura do ar/ Estado de alerta
terça-feira, 24 de julho de 2012

Várias regiões pelo interior do Brasil entraram em “estado de alerta” por causa do ar muito seco, pelos padrões da OMS – Organização Mundial da Saúde. O “estado de alerta” abrange níveis de umidade relativa do ar entre 12% e 20%. Abaixo de 12% temos o “estado de emergência”.

Confira alguns níveis de umidade relativa (UR), às 14 horas, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia e em aeroportos operados pela Aeronáutica

 

Estado

Cidade

UR

MA

Bacabal

12%

PA

Conceição do Araguaia

15%

MG

Montalvania

14%

BA

Correntina

16%

GO

Goianésia

18%

DF

Brasília

18%

MG

Montes Claros

18%

MG

João Pinheiro

19%

MG

Chapada Gaúcha

19%

DF

Águas Emendadas

19%

GO

Paraúna

19%

PI

Canto do Buriti

20%

TO

Formoso do Araguaia

20%

MG

Pirapora

20%

 

Em alerta ou emergência, a população deve se precaver ingerindo mais líquidos do que o de costuma, especialmente água e isotônicos, além de evitar o esforço físico à tarde.

A secura do ar é comum nesta época do ano na maior parte do Brasil, pois muitas áreas do país já estão há semanas seguidas sem chuva. O ar seco e quente vai predominar no país no decorrer da semana. No Sul, a umidade está e continua alta, pois uma frente fria provoca chuva por quase toda a Região. Mas a circulação dos ventos sobre o Brasil vai dificultar a passagem desta frente fria para o Sudeste e o Centro-Oeste. Algumas áreas de São Paulo e Mato Grosso do Sul podem ter um pouco de chuva até o fim da semana, mas o tempo seco predomina nas duas Regiões.