Posts com a Tag ‘Irecê’

+ aumentar e diminuir fonte -
Muita chuva em Irecê (BA)
domingo, 24 de novembro de 2013

Nuvens carregadas cresceram sobre o interior da Bahia e vem provocando chuva moderada a forte há algumas horas na região de Irecê, no vale do São Francisco, norte baiano. A estação automática do INMET já acumulou 56 milímetros nas últimas 6 horas (entre 12h e 17h, horário de Brasília) e 85 milímetros as últimas 24 horas (entre 17h de sábado e 17h de domingo). Ainda chove neste momento na cidade e a temperatura é de apenas 19ºC.

Novos recordes de temperatura no Nordeste
segunda-feira, 30 de julho de 2012

Várias capitais do Nordeste registram recorde de temperatura nesta segunda-feira, 30 de julho.  Teresina, Natal e Fortaleza tiveram a madrugada mais fresca do ano. Em Maceió, a tarde foi a mais amena do ano até agora.

Pelo medição do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura mínima em Teresina, capital do Piauí, foi de 15,7ºC. O recorde anterior era de 18ºC, em 6 de julho. No ano passado, a menor temperatura foi de 17,6º, em julho. Em 2010, a madrugada mais fria ocorreu em março.

Em Fortaleza, capital do Ceará, a temperatura mínima nesta segunda-feira foi de 21,1ºC, agora a menor de 2012. O recorde anterior era de 21,6ºC, em 22 de março.

Em Natal, capital do Rio Grande do Norte, a madrugada desta segunda-feira também foi a mais fresca do ano, com temperatura mínima de 20,3ºC, que igualou o recorde dos dias 5 de julho e 30 de junho.
Em Maceió,  capital de Alagoas, a tarde desta segunda-feira foi a mais amena do ano até agora. A temperatura máxima foi de de 25,5ºC  e o recorde anterior de menor temperatura máxima era de 26ºC em s2 janeiro,  6 e 27 julho.

Frio na Bahia

Quem acha que o Nordeste só tem dias calorentos e ensolarados está enganado. Na época da seca na maior parte da Região, como agora, a falta de nuvens à noite faz com que o ar se resfrie muito. As madrugadas podem ser realmente frias em várias regiões, com temperaturas até um pouco abaixo dos 10ºC.

Nesta segunda-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou temperaturas entre 10ºC e 14ºC em várias áreas do interior baiano. Em Correntina, a mínima foi de 10,8ºC e em Vitória da Conquista fez 11,2ºC. A região de Irecê regisrou 13,4ºC.

 

Um pouco de chuva no leste da Bahia
terça-feira, 10 de abril de 2012

Um aumento de umidade ocorreu de ontem para hoje no leste da Bahia, o que permitiu a ocorrência de chuva em áreas do litoral, do interior do Recôncavo e da Chapada Diamantina. Algumas áreas no litoral sul baiano tiveram chuvas moderadas. Entre 9 horas de segunda-feira e 9 horas desta terça-feira, 10 de abril, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou aproximadamente 14 milímetros na região de Canavieiras. No Recôncavo, choveu 8 milímetros na região de Cruz das Almas e pouco mais de 3 milímetros na capital, Salvador. As áreas de Itiruçu e  Itaberaba acumularam aproximadamente 4 milímetros de chuva.

A chuva refrescou o ar, aliviou o calor, mas nem de longe foi suficiente para reverter o quadro de seca que observa por toda a Bahia. Em muitas regiões de grande importância agrícola para a Bahia, e até para a economia do Brasil, como a de Irecê, não há registro chuva há mais de um mês. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, as últimas chuvas em Irecê aconteceram entre 9 e 13 de fevereiro, quando choveu forte acumulando em torno dos 90 milímetros. Mas esta foi a toda a chuva de fevereiro e de lá para cá já foi perdida pela evaporação, devido ao calor intenso.

Barreiras é talvez o maior pólo da agroindústria da Bahia e por lá a chuva também anda escassa. Ainda que a base da agricultura local a do tipo irrigada, faltou chuva para manter os rios em níveis adequados para a sustentar a irrigação. A chuva em Barreiras tem estado muito abaixo da média desde janeiro.

Não há expectativa de chuva significativa na Bahia até o fim desta semana. A esperança de que volte a chover em grande parte do Estado está numa frente fria que deve chegar a Bahia na semana que vem.

Frente fria provoca chuva no sertão do Nordeste
terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Frente fria provoca chuva no sertão do Nordeste

Uma frente fria chegou forte ao Nordeste espalhando nuvens carregadas e chuva sobre muitas áreas da Região, até sobre o sertão. A presença desta frente fria ajudou a provocar chuvas volumosas nas últimas 48 horas sobre a Bahia, no sul do Maranhão, sul do Piauí e também em áreas do sertão do Ceará e de Pernambuco.

Em Imperatriz, no sul do Maranhão, a chuva veio forte na madrugada e manhã desta terça-feira. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 47 milímetros de chuva entre 5 e 9 horas. No sertão de Pernambuco choveu 48 milímetros em Cabrobó, entre 10 horas de segunda e 10 horas desta terça-feira, uma quantidade muito superior à média normal para dezembro, que fica em torno dos 7 milímetros. Em Ouricuri choveu quase 20 milímetros neste período. Os 40 milímetros de chuva que caíram sobre Barbalha, no sertão de Ceará, na madrugada e no começo da manhã desta terça-feira também foram induzidos por esta frente fria que chegou ao Nordeste.

A Bahia foi o Estado que mais recebeu chuva por conta desta frente fria. Desde a tarde do domingo, fortes pancadas de chuva já ocorreram em todas as regiões da Bahia. Em Irecê, choveu muito na tarde segunda-feira com um acumulado de 64 milímetros em apenas 3 horas de chuva.

Nesta quarta-feira, esta frente fria começa a se afastar da Bahia, mas áreas de instabilidade ainda vão de se formar sobre o Nordeste provocando pancadas de chuva no litoral e no interior de quase todos os Estados. O tempo deve ficar seco no Ceará, na Paraíba e no Rio Grande do Norte.

Chuva volumosa na Bahia
terça-feira, 18 de outubro de 2011

Grande frente fria provoca chuva forte no Nordeste

Uma frente fria avançou sobre a Bahia e ajudou a formar nuvens muito carregadas sobre áreas do Nordeste e que provocaram chuvas volumosas de ontem para hoje. A chegada desta frente ao Nordeste, com forte intensidade, já vinha sendo prevista desde a semana passada e a ocorrência de chuvas fortes era esperada.

Até o meio da manhã desta terça-feira, 18 de outubro, praticamente toda a Bahia já havia sentido os efeitos da frente fria, como a chuva, o céu carregado de nuvens e a queda da temperatura.

Entre 9 horas de ontem e 9 horas de hoje, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou aproximadamente 67 milímetros (mm) de chuva sobre Itapetinga, 58 mm em Santa Rita de Cássia, 50 mm em Irecê e quase 41 mm de chuva em Piatã. A região de Correntina acumulava em torno de 37 mm e em Vitória da Conquista já havia chovido 30 mm. Na região de Ibotirama, o Inmet registrou 26 mm, entre 9 horas de ontem e 9 horas de hoje. Na região de Guanambi e de Barreiras choveu quase 18 mm e em Bom Jesus da Lapa, 21 mm.

A presença desta frente fria está ajudando a formar nuvens carregadas por quase todo o Nordeste. As pancadas de chuva na manhã desta terça-feira já eram moderadas sobre o interior do Maranhão, do Piuaí e do Pernambuco. A chuva continua no decorrer desta terça-feira.

Esta frente fria que avançou sobre o Nordeste é um sistema de forte intensidade e terá influência no tempo da Região durante toda a semana. Pelo menos até a sexta-feira, há chance de chuvas fortes e volumosas especialmente sobre a Bahia, em Sergipe, no oeste de Pernambuco, no centro-sul do Maranhão e do Piauí.

Brasil secando: UR se aproxima do estado de emergência no interior do país
sexta-feira, 8 de julho de 2011

A umidade do ar baixou ainda mais na última hora em Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais. Ao meio dia, a umidade relativa (UR) chegou aos 21%, mas às 13 horas, o aeroporto local registrou apenas 14%.  Este valor é extremamente baixo e prejudicial à saúde humana, colocando a região num estado de alerta, por conta do ar muito seco, pelos padrões da OMS – Organização Mundial da Saúde. O Estado de Alerta para o ar seco é determinado para índices de umidade relativa do ar entre 12% e 20%. Entre 21% e 30% temos o Estado de Atenção e entre 31% e 40%, Estado de Observação. Índices de umidade do ar iguais ou menos a 11% indicam um Estado de Emergência.

Na tarde ontem, Brasília teve a tarde mais seca do ano, com umidade relativa do ar de apenas 20%, às 15 horas, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. Mas índices de alerta foram observados no norte e oeste da Bahia, no sul do Ceará, norte de Minas Gerais, no centro-norte de Goiás, leste/nordeste de Mato Grosso e também em áreas da divisa de São Paulo com o sul de Minas Gerais, do interior do Paraná e de Santa Catarina.

Nas medições feitas por estações meteorológicas do Inmet – Instituto Nacional de Meteorologia, a umidade relativa do ar na tarde de quinta-feira, 7 de julho, atingiu 13% em Espinosa (MG), Guanambi (BA) e Bom Jesus Lapa (BA), 14% em Itaiobim (MG), Irecê (BA), Buritirama (BA),  15% em Tauá (CE), 16% em Salinas (MG), Gaúcha do Norte (MT), Niquelândia (GO) e Montalvania (MG).

Níveis de umidade do ar baixos como estes, até menores, acontecem praticamente todos os anos no Brasil na época da seca, que abrange quase todo o outono, o inverno e parte da primavera. A queda dos níveis de umidade ocorre naturalmente por conta da falta de chuva por muitos dias consecutivos e da frequente passagem do ar polar sobre parte do Brasil. As massas polares trazem o frio e também reduzem os níveis de umidade do ar. Este efeito é observado em geral nos estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Neste fim de semana, a umidade do ar vai permanecer abaixo dos níveis confortáveis e recomendáveis para a saúde humana na maior parte do Brasil.  As regiões mais secas, onde os níveis de umidade do ar podem se aproximar ou mesmo baixar para índices de emergência, devem ser em áreas da Região Centro-Oeste, no norte de São Paulo, sul, centro-oeste e norte de Minas Gerais, oeste e norte da Bahia e Tocantins.