Posts com a Tag ‘Japão’

+ aumentar e diminuir fonte -
Tufão Neoguri deixa Japão em alerta máximo
segunda-feira, 7 de julho de 2014

A Agência Meteorológica do Japão (JMA, na sigla em inglês) emitiu alerta máximo no país por causa do tufão Neoguri. Pelas informações de agência de notícias internacionais, Neoguri está sendo considerado um dos tufões mais violentos dos últimos 15 anos a passar sobre o Japão. O alerta máximo só ocorre quando há risco de morte e grande danos materiais.

 

 

Nesta segunda-feira, a ventania e a chuva torrencial do tufão já foram sentidas na região de Okinawa, conjunto de ilhas menores ao sul das grandes ilhas que compõem o território japonês como Kyushu, Shikoku, Honshu e Hokkaido.

 

 

No decorrer desta segunda-feira, JMA emitiu atualizações sobre a intensidade dos ventos e localização tufão de hora em hora. No boletim técnico das 21 horas de Brasília (00 UTC), o Neoguri tinha pressão mínima de 935 hPa e se deslocava para norte a uma velocidade de 20 km/h. Os ventos constante eram estimados em 95 nós (ou aproximadamente 176 km/h) com rajadas de 135 nós (quase 250 km/h).

 

 

A projeção de deslocamento do tufão vem se mantendo e aponta para as ilhas principais do Japão (Kyushu, Shikoku, Honshu). Neste caso, a primeira ilha a sentir os efeitos do tufão seria Kyushu. A Coreia do Sul também deve sentir a chuva e os ventos de Neoguri.

Um ligeiro enfraquecimento está sendo previsto até 9 horas da manhã de 8 de julho (hora de Brasília), 12 UTC, com uma diminuição dos ventos para faixa de 80 nós (quase 150 km/), mas ainda assim permanece um sistema violento.

Grande tufão ameaça Japão e Coreia do Sul
domingo, 6 de julho de 2014

Um grande tufão e considerado muito forte está sendo monitorado em águas do oceano Pacífico Noroeste, entre o Japão, as Filipinas e a China. O tufão foi batizado de Neoguri (cão guaxinim, em coreano), nome que também foi usado para outros tufões em 2008 e em 2002.


O tufão Neoguri é de grandes dimensões e seu olho pode ser visto claramente nas imagens de satélite. Tufões são sistemas idênticos aos furacões e se formam em regiões oceânicas tropicais de águas muito quentes. Tufão é a denominação que se dá no oceano Pacífico Noroeste.


Este tufão está sendo monitorado pela Agência Meteorológica do Japã (JMA, na sigla em inglês. O boletim técnico das 12 UTC de 6 de julho de 2014 (9 horas, em Brasília) informou que Neoguri estava se deslocando para norte-noroeste com velocidade de 25 km/h. A pressão mínima já estava em 935 hPa e baixou em relação ao que foi observado às 6 horas (9 UTC).

Os ventos constantes deste tufão são estimados em 90 nós (aproximadamente 166 km/h), mas com rajadas de 130 nós (240 km/h).

previsão de deslocamento indica que Neoguri poderá atingir terras japonesas até 9 horas (12UTC) de terça-feira, 8 de julho.

Arena da “chuva” em Natal?
quarta-feira, 18 de junho de 2014

A cidade-sede Natal, capital do Rio Grande do Norte, está em estado de calamidade pública, devido aos problemas causados pelo grande volume de chuva que ocorreu entre os dias 13 e 14 de junho de 2014.

No dia 13 de junho, México e Camarões jogaram debaixo de temporal. A Arena das Dunas virou “da chuva”.

As imagens de satélite desta quarta-feira mostram o crescimento de novas áreas de instabilidade no mar. Será que o jogo entre Japão e Grécia também será molhado de chuva?

 

 

 

 

 

 

Confira o tempo no jogo para Uruguai e Inglaterra

 

 

Tempo no Jogo, o canal da Climatempo na Copa 2014. De olho na bola e no tempo!

Participe! Clique o tempo na Copa: #temponojogo

Nevasca no Japão
domingo, 9 de fevereiro de 2014

Forte sistema de Baixa Pressão, que chegou a 980hPa, e que atravessou ao largo da costa Pacífico do arquipélago japonês no decorrer deste sábado, trouxe precipitação  de neve em praticamente todas as áreas do país. No centro da capital, Tokyo, o acumulado chegou a 27cm, volume não registrado há 45 anos. Centenas de milhares de pessoas tiveram problemas com o transporte terrestre e aéreo em todo o país. Cerca de 6 mil pessoas tiveram de passar a noite no aeroporto de Narita. A Baixa Pressão afasta rapidamente e o tempo já abriu no centro-sul do país, mas a costa norte voltado para o Mar do Japão ainda segue sob alerta de neve e vento fortes neste domingo.

Francisco atinge o sul do Japão e Lekima se aproxima
quarta-feira, 23 de outubro de 2013

O tufão Lekima está na categoria “violento”, pela avaliação da Agência Meteorológica do Japão (JMA) às 18 UTC (16 h de Brasília) da quarta-feira, 23 de outubro de 2013. É o vigésimo oitavo sistema severo da temporada de 2013 a se formar no Pacífico Noroeste. Este tufão deve permanecer como violento nesta quinta-feira.

A velocidade máxima dos ventos perto do centro do tufão Lekima eram estimadas em aproximadamente 212 km/h. Mas as rajadas poderiam atingir até 305 km/h.

 

 

 

 

 

 

Lekima deve se deslocar sobre o oceano, passando ao largo da costa leste do Japão, muito mais afastado do país do que o tufão Wipha, que destruiu a pequena ilha de Izu Oshima no começo da semana passada. Pela trajetória projetada, as ilhas do Japão devem ficar fora da área de tempestades de Lekima. Porém, o mar deve ficar muito agitado.

O tufão Francisco estava na categoria “forte” no boletim da JMA das 21 UTC (19h de Brasília) e se deslocava devagar. O centro do tufão estava sobre o mar. Os ventos máximos perto centro eram estimados em 129 km/h e as rajadas em até 185 km/h

As áreas de nuvens de chuva do tufão Francisco giram ao sul do Japão, na parte à esquerda da animação de imagens de satélite. O tufão Lekima aparece mais à direita e com "olho" muito visível.

A chuva volumosa e os ventos fortes eram sentidas no começo da noite desta quarta-feira (começo da manhã do dia 24 de outubro no Japão) na região de Okinawa, onde  os ventos chegavam a 84 km/h em Daitojima.

As nuvens de chuva do tufão Francisco

Tufão Francisco avança para Okinawa (Japão)
segunda-feira, 21 de outubro de 2013

A temporada de tufões no Pacífico noroeste está sendo mais ativa do que a média. Menos de uma semana após a passagem do intenso tufão Wipha ter varrido a costa leste do Japão (entre 15 e 16 de outubro), outros dois sistemas de tempo severo se formaram.

O tufão Francisco, na categoria muito forte, avança em direção a Okinawa, ilha mais ao sul do arquipélago japonês.  Lekima é uma tempestade tropical forte e que tende a se intensificar.

Na animação, o tufão Francisco aparece girando à esquerda e a tempestade tropical Lekima à direita. Os dois sistemas são áreas de baixa pressão atmosférica. No Hemisfério Norte, uma baixa pressão gira no sentido horário. A cor vermelha indica a área de nuvens mais carregadas, com potencial para tempestades.

No boletim meteorológico emitido pela Agência Meteorológica do Japão, às 18 UTC (16h em Brasília), os ventos perto do centro do tufão Francisco eram estimados em 166 km/h com rajadas de até 240 km/h.  O sistema avança para Okinawa, a ilha mais ao sul do Japão, onde deve chegar na quinta-feira, 24 de outubro. A forte tempestade tropical Lekima estava com ventos constantes aproximadamente 102 km/h e rajadas com até 148 km/h.

Francisco: novo tufão no Pacífico Noroeste
quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Pouco mais de 24 horas após a passagem do grande tufão Wipha pela costa leste do Japão, um novo tufão já se formou no Pacífico Noroeste e foi batizado de Francisco.

No boletim meteorológico de 12 UTC (9h em Brasília) desta quinta-feira emitido pela Agência Meteorológica do Japão, o tufão Francisco foi avaliado como forte e se deslocava lentamente para norte. Os ventos máximos perto do centro  eram estimados  eram 129 km/h e as rajadas em até 185 km/h. A previsão é de que Francisco fique ainda mais forte nesta sexta-feira.

Sobre tufões

Tufões são sistemas de tempo severo. São áreas onde a pressão do ar fica muito baixa e possuem grandes áreas de nuvens muito carregadas que provocam chuva forte e volumosa. Tufões e furacões são sistemas iguais, que se formam
sobre águas oceânicas muito quentes. Porém o nome tufão é dado apenas para os sistemas que se formam sobre o Oceano Pacífico Noroeste, à oeste da longitude de 180°C.  O nome furacão é para os sistemas que se formam no Atlântico Norte e no Pacífico Leste. Assim falamos em tufão nas Filipinas, na China, no Japão e dizemos furacão no México, nos Estados Unidos, no Caribe.

Veja a estimativa da temperatura da água do mar ao redor do tufão Francisco. A água do mar está com temperatura em torno de 30°C

 

 

Tufão Wipha: 824mm de chuva
quarta-feira, 16 de outubro de 2013

O tufão Wipha, vigésimo-sexto deste ano observado pela Agência Meteorológica Japonesa, avançou rápido pelo arquipélago provocando chuva excepcional na Ilha de Izu-Oshima, cerca de 120km a sudoeste de Tokyo. O volume acumulado de chuva entre 09h de terça-feira (15/out/2013) e 06h de quarta-feira (16/out/2013) foi de 824mm, correspondendo a cerca de 2,5 vezes o volume médio mensal de outubro. As rajadas de vento chegaram a 127km/h. O terreno acidentado e o tipo de solo, com alto teor de cinzas vulcânicas, contribuíram para deslizamento de encosta de grande extensão, que atingiu setor residencial, durante a madrugada, na costa oeste da ilha. Foram confirmadas até o momento 17 vítimas fatais e há pelo menos 43 desaparecidos.

Chuva de 1 ano no Nordeste do Brasil

 

A quantidade de chuva que caiu sobre a ilha de Izu-Oshima em 24 horas é maior ou próximo ao volume médio de chuva que normalmente cai em 1 ano em várias áreas do Nordeste e do norte de Minas Gerais.

 

Confira o volume médio de chuva anual em lugares do Brasil, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia.

 

 

 

 

 

 

 

Tufão Wipha avança em direção a Tóquio
segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Tufão Wipha avança em direção a Tóquio

O tufão Wipha avança sobre o Pacífico Noroeste em direção ao Japão. No boletim informativo da Agência Meteorológica do Japão das 12h (hora de Brasília, 15 UTC) da segunda-feira, 14 de outubro, os ventos máximos constantes de Wipha, perto do centro da tempestade, eram estimados em 157 km/h, mas com rajadas de até 222 km/h.

A previsão é de que o sistema mantenha sua intensidade até a noite, mas enfraqueça um pouco durante a madrugada desta terça-feira. Mesmo assim, as rajadas de vento devem continuar em torno dos 200 km/h.

No decorrer desta terça-feira, 15 de outubro, as áreas de instabilidade do tufão Wipha devem varrer o mar na costa leste do Japão com muita chuva e ventania também sobre o continente, inclusive na região de Tóquio.

Durante o dia 16, o tufão deve perder suas características e se transformar.

Tufão Wipha se aproxima de Tóquio em 48h
domingo, 13 de outubro de 2013

O tufão Wipha continua se deslocando no Pacífico Noroeste e avança em direção às ilhas do Japão. No boletim informativo da Agência Meteorológica do Japão das 18h (hora de Brasília, 21 UTC) do domingo, 13 de outubro, os ventos máximos constantes de Wipha, perto do centro da tempestade, eram estimados em 157 km/h, mas com rajadas de até 194 km/h.

Tufão Wipha (direita) avança em direção do Japão. O tufão Nari (esquerda) avançou para o Vietnã e parte de sua instabilidade já atinge atinge terra firme.

Tufão avança para Tóquio

O tufão Wipha é avaliado como muito forte e poderá se intensificar um pouco mais nesta segunda-feira, 14 de outubro de 2013, com rajadas de vento de mais de 200 km/h. A trajetória prevista do tufão Wipha indica que o centro do sistema  deve passar pelo oceano entre 15 e 16 de outubro, pelo leste do Japão, mas bastante próximo do continente, inclusive de Tóquio. Praticamente todo o país ficará dentro da área de alerta para chuva intensa do tufão.

Em 2007, um outro grande tufão também recebeu o nome de Wipha e passou por Taiwan e pelo leste da China entre 14 e 19 de setembro de 2007, na altura das províncias  províncias de Fujian e Zhejiang. Este sistema causou ao menos 10 mortes.