Posts com a Tag ‘Mato Grosso do Sul’

+ aumentar e diminuir fonte -
Virada de tempo em Mato Grosso do Sul
sábado, 9 de maio de 2015

A semana foi de tempo firme em grande parte do Centro-Sul do país devido à influência de uma forte massa de ar seco de origem polar. Em Mato Grosso do Sul, além da falta de chuvas nesta semana, a temperatura também caiu em áreas do sul e oeste do Estado e os dias começaram frios em diversos municípios. Em Campo Grande, inclusive, foi registrada a menor temperatura mínima do ano até o momento, com 15,5 °C no dia 05 de Maio (última terça-feira).

Mas o tempo firme já está com as horas contadas! Amanhã, o tempo volta a ficar instável em Mato Grosso do Sul e as chuvas retornam de forma generalizada ao Estado.

Um sistema de baixa pressão atmosférica está se formando e se intensificando sobre Paraguai neste sábado. Instabilidades associadas a este sistema já provocaram chuva no interior do Rio Grande do Sul, inclusive. Amanhã, estas instabilidades vão avançar sobre o País e provocar chuvas generalizadas sobre Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo.

O domingo já vai começar com muitas nuvens no Estado sul-mato-grossense. Apesar da grande quantidade de nuvens, o sol ainda deve aparecer no oeste e na região central, inclusive na Capital, mas as pancadas de chuva não têm hora para acontecer.  Há risco de chuva de moderada à forte intensidade, com raios e rajadas de vento, principalmente a partir da tarde. Já no sul e no oeste, o tempo vai ficar mais instável. O domingo fica encoberto e chuvoso nestas áreas, e são esperados elevados acumulados de chuva, que podem acarretar em transtornos, como transbordamentos e alagamentos.

A próxima semana ainda vai começar com muita chuva no Estado, mas no sul e oeste o tempo já volta a ficar firme. Apenas a partir de terça-feira, as instabilidades se afastam do Estado e  outra massa de ar seco volta a predominar.

Acumulado de chuva para o Brasil nos próximos dias
segunda-feira, 27 de abril de 2015

A cana-de-açúcar em Mato Grosso do Sul passou por recuperação depois de grande parte dos canaviais ficarem prejudicados pelo clima. A grande surpresa veio agora com o fim da safra, o Estado passou a ser o quarto maior produtor de cana do Brasil, passando do Paraná. As usinas processaram cerca de 43 milhões de toneladas, um aumento de 4,95% comparado à safra anterior. Mato Grosso do Sul é um dos estados mais avançados no aproveitamento da biomassa da cana para conversão em bioeletricidade. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos 7 dias em todo o Brasil.

Ar seco avança pelo centro-sul do Brasil
sábado, 25 de abril de 2015

Uma massa de ar seco de origem polar está avançando pelo centro-sul do Brasil e garante tempo firme neste domingo em muitas nuvens entre Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro.

Um sistema de alta pressão atmosférica vai avançar entre o Sul e o Sudeste do Brasil. Este sistema provoca ventos moderados vindos de sudeste no leste de São Paulo e no Rio de Janeiro, situação que favorece a formação de muitas nuvens nas capitais. Pode até chover fraco em alguns momentos no litoral paulista e paranaense.

Já nas áreas do interior paulista, entre o Triângulo e o Sul mineiros, na maior parte de Mato Grosso do Sul (inclusive em Campo Grande) em na região Sul, o predomínio será de sol neste domingo, sem chuva. O amanhecer será de temperaturas mais baixas, mas à tarde faz um pouco de calor por causa do tempo aberto.

O resfriamento da madrugada e o tempo estável (sem chuva e sem vento) favorece a formação de nevoeiro na manhã deste domingo em muitas áreas.

Painel Meteorológico: Aconteceu em 18/04/2015
sábado, 18 de abril de 2015

Confira alguns fatos meteorológicos que foram destaque no Brasil em 18/04/2015, com dados compilados até 17 horas!

 

Amanhecer com frio na Fronteira Sul e Oeste do RS

O sábado amanheceu com temperatura baixa nas fronteiras sul e oeste gaúchas, devido à entrada de uma massa de ar frio. Segundos os dados do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura mínima em Uruguaiana e em Santa Vitória do Palmar foi de 12,5ºC e em Bagé foi de 11,9ºC.

 

Voltou a chover na Grande SP

O calor e a aproximação de uma frente fria favoreceram a formação de nuvens carregadas. No fim da tarde de sábado as pancadas de chuva retornaram a acontecer na Grande SP.

 

Chuva forte em Mato Grosso do Sul

Segundo dados das estações do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), até as 15h do sábado  foram acumulados 52.8 mm de chuva  em Jardim, 58.6 mm em Porto Murtinho, 59.6 mm em Itaquiraí, 67.6 mm em Bela Vista, 78.4 mm em Sete Quedas, 80.6 mm em Ponta Porã e 88.2 mm em Juti.

 

Muita chuva em Porto Murtinho (MS)
domingo, 5 de abril de 2015

Um sistema de baixa pressão está atuando sobre o Estado de Mato Grosso do Sul. Esse sistema vem provocando a formação de muitas nuvens carregadas desde a noite de ontem no sul de Mato Grosso do Sul e provocou muita chuva no município de Porto Murtinho durante esta madrugada de Páscoa. Entre 01:00 e 07:00 horas da manhã (hora local) foram acumulados cerca de 130 milímetros de chuva, sendo que entre 01:00 e 03:00 choveu m pouco mais de 80mm. Vem chovendo forte desde a noite de ontem também em Bela Vista: foram acumulados quase 80mm.

A chuva ainda não parou na região e deve continuar ao longo deste domingo. Nesta segunda-feira a instabilidade começa a enfraquecer e a chuva vai parando nesta região do Estado. Ao longo da semana o ar seca no sul de Mato Grosso do Sul.

Muita chuva em Porto Murtinho (MS)
domingo, 5 de abril de 2015

Uma intensa área de instabilidade associada a um sistema de baixa pressão, provocou chuva forte e volumosa em Porto Murtinho, no sul de Mato Grosso do Sul. De acordo com os dados da estação automática do Inmet, em 3 horas (entre 02 e 05 horas da madrugada – horário de Brasília), foram acumulados quase 90 mm de chuva, sendo que 59 mm caiu em apenas uma hora.

Muita chuva em SC, PR e SP
sexta-feira, 27 de março de 2015

A passagem de uma frente fria ajuda a organizar grandes áreas de instabilidade nos últimos dias de março que devem provocar chuva forte e volumosa no fim de semana em parte dos estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Mas estas áreas de instabilidade devem ficar bastante ativas até a segunda e parte da terça-feira da próxima semana afetando também algumas regiões dos estados do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e de Mato Grosso do Sul.

Um dos motivos para a intensificação das áreas de instabilidade também no Rio de Janeiro é a formação de uma nova área de baixa pressão atmosférica no litoral fluminense entre a noite do domingo e a segunda-feira. O sistema se afasta para alto-mar durante a quarta-feira, 1 de abril.

A região metropolitana das capitais Florianópolis, Curitiba, São Paulo, Campo Grande e Rio de Janeiro poderão ter problemas com a chuva volumosa.

 

 

A meteorologista Josélia Pegorim explica como e quando estas áreas de instabilidade terão maior atividade em cada estado.

 

 

Por que um El Niño seria bom para o Brasil este ano?

Confira a previsão de chuva para o Brasil para 15 dias

Compartilhe as imagens do tempo com a Climatempo

Massa de ar polar atua no Sul do país
sábado, 21 de março de 2015

A massa de ar polar que acompanha a frente fria que avança do Sul para o Sudeste do Brasil chega neste domingo ao Sul do país. A madrugada deste domingo será de frio no interior do Rio Grande do Sul e na serra catarinense, aonde a temperatura deve ficar entre 12 e 14 graus entre a madrugada e o início da manhã do dia 22 de março.

 

Essa massa de ar também é seca e irá inibir a formação de nuvens sobre a Região nos próximos dias. Entre os dias 22 e 24 de março não há previsão de chuva significativa para a Região. A umidade do ar fica baixa durante a tarde e pode incomodar durante esse período.

O ar polar deve chegar também às demais áreas da Região Sul, ao Mato Grosso do Sul e em São Paulo, deixando as temperaturas mais baixas durante a madrugada de segunda-feira.

Como será o outono 2015 no Brasil?

Você sabe o que é a sensação térmica?

Como se mede a umidade do ar?

Sul de Mato Grosso do Sul começa o outono com frio
quarta-feira, 18 de março de 2015

Dias abafados, quentes e com pancadas de chuva frequentes, até de forte intensidade, ainda são comuns no Centro-Oeste em março. A última semana do verão tem sido marcada por muitas nuvens e chuva sobre a maioria das áreas do Centro-Oeste. Por causa da chuva e do excesso de nuvens, as temperaturas não estão ficando muito elevadas em Goiás, no Distrito Federal e em Mato Grosso do Sul. Mas em Mato Grosso do Sul, não tem chovido muito e o calor tem sido intenso. Por volta das 16 horas desta quarta-feira, hora de Brasília, a temperatura em Porto Murtinho chegou aos 38,1°C, a mais alta dentre as medições automatizadas do Instituto Nacional de Meteorologia neste horário.

Ar polar forte em MS no fim de semana

O outono começa oficialmente no dia 20 de março, às 19h45, pelo horário de Brasília. Uma grande frente fria vai avançar para o Brasil trazendo uma forte massa polar. Os ventos gelados devem começar a ser sentidos em Mato Grosso do Sul durante o sábado, 21 de março. Há risco de ventos fortes. Mas é no domingo que a temperatura terá forte queda em grande parte do Estado, O sul de Mato Grosso do Sul poderá amanhecer o domingo com temperaturas próximas dos 10°C.

Vai refrescar um pouco no centro-oeste e sul de Mato Grosso e no extremo sul de Goiás, mas frio mesmo será só no sul de Mato Grosso do Sul.  Na região de Ponta Porã, de Amambaí, Sete Quedas e de outras cidades do sul deste estado, a temperatura no amanhecer do domingo poderá estar próxima dos 10°C.

 

Tendência para o Outono

O outono traz a entrada as primeiras massas polares que podem causar forte resfriamento em áreas do Centro-Oeste. Quando o calor diminui? O período úmido poderá se estender um pouco mais?  A nova estação começa oficialmente no Hemisfério Sul às 19h45 do dia 20 de março, hora de Brasília. O meteorologista Alexandre Nascimento comente a tendência para a estação na Região Centro-Oeste.

 

 

 

Volume de chuva para o Brasil nos próximos 7 dias
quinta-feira, 5 de março de 2015

por Lívia Fernanda

O clima deve favorecer a produção de algodão em Mato Grosso. Espera-se que o regime de chuvas seja adequado à cultura e segundo a avaliação feita pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), as perdas na produtividade devem ser pontuais. O Estado deve colher 861,3 mil toneladas de algodão em pluma na safra 2014/2015. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos 7 dias em todo o Brasil.