Posts com a Tag ‘Minas Gerais’

+ aumentar e diminuir fonte -
Produtores de café depositam esperança na chuva de novembro
quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Produtores de café de São Paulo e Minas Gerais se concentram e torcem pelas chuvas que estão previstas para o mês de novembro, após meses de secura nas lavouras. Agora o café está em fase de floração e a chuva é de extrema importância para que a flor que se desenvolva e dê frutos para a safra de 2015.

Chuva enfraquece no norte de MG e no ES
quarta-feira, 29 de outubro de 2014

 Atualizado às 16h10 de 29/10/2014

 Áreas de instabilidade se intensificaram nos sobre o norte de Minas Gerais e sobre o Espírito Santo e provocam muita chuva desde o começo da semana. As condições de vento e pressão em diversos níveis da atmosfera continuam favorecendo a formação de nuvens carregadas sobre o norte de Minas Gerais e sobre o Espírito Santo. Há previsão de mais  chuva para esta quinta-feira, mas sem os temporais dos últimos dois dias.

 

Sol e chuva deram um belo arco-íris duplo em Alto Caprao (MG), 28-10-2014 por Eleones Moreira Bastos

Estas áreas de instabilidade devem enfraquecer durante a sexta-feira e no fim de semana o sol e o tempo seco volta a predominar.

Em Linhares,  no Espírito Santo, a chuva não deu trégua nesta quarta-feira. O Instituto Nacional de Meteorologia. Entre 11h e 13h choveu 37 mm. Em São Mateus choveu quase 27 mm entre 11h e 12h.

 

 

Tempo chuvoso em Muniz Freire (ES) - Praça Divino Espírito Santo , por Ramiro Ferreira 29-10-2014

 

A chuva alivia o quadro de seca e estiagem no norte mineiro. Em 29 de outubro de 2014, 167 municípios de Minas Gerais haviam decretado emergência por causa da estiagem e da seca, sendo que 112 tiveram sua situação reconhecida.

 

Chuva volumosa

Em Formoso, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 70 mm de chuva acumulados entre 10h do dia 28 e 10h de 29 de outubro. No mesmo período choveu 43,2 mm sobre Salinas, 38,6 mm na região de Mocambinho e 37,4 mm em Águas Vermelhas.

 

 

No Espírito Santo, a chuva enfraqueceu em Vitória depois do temporal que alagou a cidade no domingo, 26. Choveu quase 103 mm em 24 horas. Choveu forte entre segunda e terça-feira em várias áreas capixabas. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 43,6 mm de chuva acumulados entre 15h do dia 28 e 15h de 29 de outubro em São Mateus e 74,2 mm em Linhares. Em Vitória choveu 8,8 mm neste mesmo período e o total acumulado no mês está em 133,2 mm, 5% acima da média climatológica que é de aproximadamente 127 mm.

Mais chuva para o norte de MG e ES
terça-feira, 28 de outubro de 2014

A presença de um sistema de baixa pressão atmosférica em níveis médios (500hPa) e altos (250hPa) na costa entre os Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, ainda organizam áreas de instabilidade no centro-norte de Minas Gerais.

Correntes de vento nos níveis altos atmosféricos (250hPa)

Entre a tarde e a noite de segunda-feira (27) nuvens carregadas ganharam força e provocaram fortes temporais inclusive sobre a Região Metropolitana de Belo Horizonte. O internauta Bruno Pueyo fotografou o céu carregado de nebulosidade e a pluma de chuva.

Formação de nuvens do tipo Cumulonimbus em Belo Horizonte por Bruno Pueyo

Pluma de chuva na Região da Grande Belo Horizonte por Bruno Pueyo

Nuvens carregadas provocam temporais na Grande Belo Horizonte por Bruno Pueyo

No nordeste do Estado mineiro, na cidade de Carangola, o internauta Diego Silva fotografou a granizada que teve na região e enviou para o site da Climatempo. A presença de nuvens muito altas na atmosfera, favorece a ocorrência deste tipo de fenômeno.

Granizo na cidade de Carangola-MG por Diego Silva

Os volumes acumulados de chuva também se elevaram bastante em diversas áreas. Foi o caso do município de Capelinha que registrou um total de chuva superior aos 50mm em 24 horas.

Mesmo com os fortes temporais, a capital mineira ainda pode fechar o mês de outubro com chuva abaixo da média climatológica. Até o momento, choveu apenas o equivalente a 47% da média normal para o mês de outubro.

Durante a manhã de terça-feira (28), o céu ainda estava com muitas nuvens e até mesmo a presença de chuva fraca em algumas cidades mineiras. Tanto que o internauta Bruno Pueyo registrou um arco-íris na cidade de Belo Horizonte.

Arco-Íris em Belo Horizonte por Bruno Pueyo

A região do Espírito Santo também registrou grandes volumes de chuva desde o fim de semana. Até o momento, a cidade de Vitória já tem cerca de 83% da sua média climatológica para o mês de outubro registrada. É possível que a capital capixaba atinja o valor de sua média normal, uma vez que há previsão de mais chuva para os próximos dias.

Mais chuva e ainda há o risco de temporais

Tanto o Estado de Minas Gerais quanto do Espírito Santo deverão ter mais chuva até o fim desta semana. O sistema de baixa pressão atmosférica se desloca mais para norte e também para o oceano, mas ainda é capaz de organizar áreas de chuva sobre o centro-norte mineiro e na maior parte das áreas capixabas. Como o ar ainda está bastante abafado, há o risco de chuva forte e até mesmo temporais ao longo da tarde e do início da noite principalmente.

Grandes volumes de chuva são esperados no Jequitinhonha e no centro-norte do Espírito Santo na quarta-feira. Essa condição aumenta o risco de alagamentos e a persistência da chuva já pode acarretar em deslizamentos de terra.

Chuva forte entre ES e MG
domingo, 26 de outubro de 2014

Alguns temporais voltaram a atingir parte do Sudeste do Brasil neste fim de semana, trazendo um pouco de alívio para a seca que vem predominando na Região. No sábado (25) a chuva mais forte aconteceu entre o interior de São Paulo e o Triângulo Mineiro, e neste domingo (26) os temporais atingiram a faixa leste do Estado de São Paulo e chuva volumosa chegou a causar transtornos no Espírito Santo e em parte do Vale do Rio Doce.

As áreas de instabilidade que estão atuando sobre o Sudeste formaram muitas nuvens sobre a região, que foram reforçadas neste domingo pelo ar quente e úmido do Espírito Santo. Choveu forte em áreas do sul, serra e Grande Vitória. Segundo medições do INMET, em apenas uma hora (entre 15h e 17h, horário local) choveu cerca de 51 milímetros na capital capixaba, volume suficiente para alagar várias áreas da cidade. Nesse mesmo período, o INMET também registrou 86 milímetros de chuva em Caratinga, no vale do Rio Doce, leste de Minas Gerais.

Entre a tarde de sábado e a tarde de domingo, volumes consideráveis de chuva foram registrados em Minas e no Espírito Santo. Confira abaixo os maiores valores de chuva registrados pelas estações automáticas do INMET entre 16 horas do dia 25 e 16 horas do dia 26:

Nesta segunda-feira ainda há previsão de muita chuva no Espírito Santo, no vale do Rio Doce, no Jequitinhonha e no Noroeste mineiro. Essa chuva pode ser forte e volumosa, acompanhada de raios e pode trazer novos transtornos. No entanto, ela pouco interfere no nível dos rios e reservatórios. Isso porque o solo está muito seco e as primeiras chuvas devem ser totalmente absorvidas pelo solo antes de causa impacto nos armazenamentos. O mapa abaixo mostra a previsão de chuva acumulada nesta semana.

 

Sudeste tem chuva no fim de semana
sexta-feira, 24 de outubro de 2014

A recente passagem de uma frente fria sobre o Sudeste provocou um pouco de chuva até de forte intensidade em todos os estados, mas de forma muito irregular. Muitas pessoas viram o céu se encher de nuvens, mas não tiveram a tão sonhada chuva. Em 24 de outubro, segundo a Defesa Civil Estadual de Minas Gerais, 164 municípios estavam em situação de emergência afetados pela seca e estiagem. Em São Paulo, o número de cidades com problemas de abastecimento aumenta cada vez.

O bloqueio atmosférico que deixou as frentes frias afastadas do Sudeste por vários dias já terminou. O Sudeste já está recebendo novamente o ar úmido que vem da Amazônia e muitas nuvens de chuva voltam a se formar.

 

Neste fim de semana, não teremos nenhuma frente fria sobre o Sudeste, mas a circulação dos ventos em diversos níveis atmosféricos vai ajudar a formar e a manter as nuvens carregadas sobre o Sudeste. Há risco de fortes pancadas de chuva nos quatro estados no fim de semana. No centro-norte e leste e Minas Gerais, no norte do Rio de Janeiro e no Espírito Santo, as condições para chuva aumentam no domingo. Todo Sudeste tem ar abafado.

 

 

Clima interfere nos preços da melancia em GO
quinta-feira, 23 de outubro de 2014

A melancia está em fase de colheita em Goiás com um fruto de boa qualidade. Entretanto o custo com a lavoura foi alto com sementes, adubos e fungicidas para o controle das pragas. Agora é preciso que os compradores paguem o preço para cobrir os custos de produção. No ano passado, o quilo da melancia foi negociado a R$ 0,60, enquanto este ano, o valor caiu pela metade.

 

Previsão de muita chuva no interior do Brasil
quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Nos próximos dias, áreas de instabilidade vão se formar com frequência sobre o Centro-Oeste do Brasil e vão provocar bastante chuva sobre o interior do País. Essas instabilidades (tecnicamente associadas a convergência de ventos em vários níveis da atmosfera) já começaram a se formar nesta quarta-feira, mas ganham mais força no fim de semana.

Entre quinta e sexta-feira, há previsão de pancadas de chuva em todo o Norte e Centro-Oeste do Brasil, com previsão de temporais. A temperatura diminui por causa do aumento da nebulosidade e da chuva. No sábado é que as instabilidades serão reforçadas (de forma técnica, devido à passagem de um cavado alongado em níveis médios da atmosfera) e os temporais acontecem de forma quase generalizada sobre Goiás, Mato Grosso e norte de Mato Grosso do Sul. A Climatempo alerta para chuvas fortes e volumosas, rajadas de vento, raios e até mesmo possibilidade de queda de granizo.

Os acumulados são elevados. As projeções dos modelos meteorológicos indicam mais de 100 milímetros acumulados até o dia 27 em algumas áreas entre Mato Grosso e oeste de Minas Gerais. Essas instabilidades se concentram sobre o Centro-Oeste, mas também ficam espalhadas sobre parte do Norte e do Sudeste do Brasil. O mapa abaixo mostra a previsão de chuva acumulada nos próximos 5 dias.

Um pouco mais de chuva para Minas Gerais
terça-feira, 21 de outubro de 2014

Minas Gerais termina o primeiro mês da primavera com um pouco de chuva. A passagem de uma frente fria injetou umidade e ar polar que ajudaram a formar nuvens carregadas e aliviar o calor. Na tarde de segunda-feira, a temperatura anda chegou aos 40,8°C em São Romão, no noroeste mineiro.

Em algumas áreas de Minas Gerais choveu forte, porém a chuva não foi generalizada. Belo Horizonte teve temporais e em algumas regiões da cidade choveu mais de 50 mm, o que representa quase metade da média normal de chuva para outubro.

 

 

Nas próximas 48 horas, as nuvens carregadas devem se formar especialmente no oeste e norte de Minas Gerais. Algumas pancadas de chuva poderão ser fortes e Há previsão de mais chuva até o fim de semana, mas não para todo o Estado.

 

 

 

O ano de 2014 já é considerado um dos mais secos da história climática de Belo Horizonte e de muitas outras regiões mineiras. Pelas medições do Instituto Nacional de Meteorologia, do início do ano até o dia 21 de outubro  choveu 552 mm, 38% da média anual  que é de aproximadamente 1466 mm.

 

Chuva ajuda controlar incêndios

A frente fria veio em boa hora para aliviar o calor e trazer um pouco de chuva para ajudar a controlar os incêndios em reservas florestais, que  se alastraram na semana passada por causa do ar muito seco e calor intenso.

Na manhã de 21 de outubro, o aeroporto de Ipatinga teve horas com visibilidade prejudicada pela fumaça de focos de queimada próximos do local. Na sexta-feira, uma situação parecida foi observada na região do aeroporto de Juiz de Fora.

 

No dia 19 de outubro, o calor era intenso sobre MG e havia poucas nuvens. Os focos de fogo se alastravam. Os círculos amarelos indicam regiões onde os focos de fogo estavam mais densos. Os focos aparecem como pequenos quadrados vermelhos.

 

Depois de várias semanas com céu azul, sempre com o sol forte, mineiros fotografaram as nuvens que voltaram a se formar.

 

 

Chuva chegando no cerrado mineiro. Desterro de Entre Rios, 20-10-2014 por Samuel

 

 

Pocos de Caldas (MG) nublada, por Thomas Mello

 

  

Ubá (MG) 21-10-2014 por Giselle Campos

 

 

Clima ameno na região da Pampulha, Belo Horizonte, por Sarah Domennica 21-10-2014

 

Seca no Sudeste é culpa do aquecimento global?

Seca em Três Marias é a pior em 84 anos

Chuva muda o cenário do cerrado de GO
terça-feira, 21 de outubro de 2014

Não são apenas os mananciais da região Sudeste que precisam de chuva, o cerrado de Goiás também! Depois de um longo período de estiagem, as primeiras chuvas da primavera já mudaram o cenário do Parque Nacional das Emas. Além de turistas, os pesquisadores voltam a campo para estudar a rejuvenescimento da plantação local. Confira a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

Terça-feira ainda terá chuva na Grande BH
terça-feira, 21 de outubro de 2014

A frente fria passa pelo Sudeste e já está na costa do Espírito Santo. Mas novas áreas de instabilidade vão circular pelo Estado mineiro e vão provocar chuva forte ao longo da terça-feira (21).

A animação da imagem de satélite mostra a presença de muitas nuvens sobre o centro de Minas

O internauta Bruno Pueyo mandou as imagens do temporais da tarde de segunda-feira (20) na cidade de Belo Horizonte.

Imagem por Bruno Pueyo de Belo Horizonte/MG

Imagem por Bruno Pueyo de Belo Horizonte/MG

Os temporais ocorreram na cidade mineira por conta de duas massas de ar muito diferentes. No local havia uma massa de ar muito seca e muito quente, a passagem da frente fria trouxe uma massa de ar mais úmida e mais fria. O encontro dessas massas de ar de propriedades diferentes favorece a formação de grandes nuvens na atmosfera que são capazes de provocar temporais.

As temperaturas também sofreram alterações com a passagem deste sistema. A menor temperatura registrada no aeroporto da Pampulha na segunda-feira (20) foi de 21°C, nesta terça-feira (21) os termômetros ficaram nos 19°C, por conta dos ventos vindos de sul que transportam o ar um pouco mais frio.

Chuva começa a perder força

A presença do ar úmido ainda favorece a ocorrência de chuva na Grande BH. Entre o final da tarde e o início da noite há o risco de chuva forte, ainda nesta terça-feira (21). Mas as áreas de instabilidade já começam a se afastam do Estado de Minas Gerais e a tendência é de que a quarta-feira (22) tenha mais nuvens do que chuva. O ar seco volta a ganhar força na quinta-feira (23) e a temperatura volta a subir para condições normais nesta época do ano.

As pancadas de chuva devem voltar no sábado (25) por conta do avanço de um ar bastante quente e úmido pela região. Não há previsão de chuva generalizada, as pancadas tendem a ocorrer de forma mais localizada.