Posts com a Tag ‘Minas Gerais’

+ aumentar e diminuir fonte -
Seca prejudica safra de morango em MG
sexta-feira, 25 de julho de 2014

A safra do morango está sendo prejudicada por conta da falta de chuva no estado de MG. A produção deve cair pela metade em relação ao ano passado. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

BH: chuva de 1 mês em 7 horas
sexta-feira, 25 de julho de 2014

Frente fria provocou grandes mudanças no tempo sobre a maior parte do Sudeste. A chuva veio com grande volume em diversas áreas. O centro-sul de Minas Gerais já teve um grande aumento de nebulosidade e pancadas de chuva com volumes mais elevados.

Em Belo Horizonte, a estação automática do INMET, registrou das 5h até às 11h um volume de chuva de 24,2mm . Isso corresponde a 60% a mais da média climatológica normal para o mês de Julho que é de 15,4mm. Lembrando que a média climatológica de Julho para Belo Horizonte é baixa, uma vez que o predomínio durante o inverno é do ar seco. O volume de chuva se torna bastante expressivo quando comparado com os acumulados dos anos anteriores. É o julho mais chuvoso desde o ano de 2004, onde a estação registrou 40mm.

Na imagem de satélite os tons azulados indicam nuvens com maior profundidade na atmosfera, que provocam mais chuva. Os tons em verde a amarelados indicam nuvens com profundidade menor e chuva mais fraca.

Imagem de Satélite do canal do infravermelho realçada

 

E ainda vem mais chuva para todo o Estado de Minas Gerais até o fim desta semana. A frente fria ainda organiza áreas de instabilidade sobre o território mineiro e as pancadas de chuva persistem. E os volumes de chuva esperados são elevados, há o risco de alagamentos. Há previsão de chuva pelo menos até a próxima segunda-feira (28). Após a passagem da frente fria, o ar polar começa a vir com mais intensidade. As temperaturas caem e faz bastante frio.


Confira a previsão do tempo para o Sudeste. Clique aqui.

Café vai ficar molhado no PR, em SP e MG
quarta-feira, 23 de julho de 2014

por Maira Digiaimo

O café enfrenta muitos problemas nesta safra 2014/2015. O maior deles foi a falta de chuva no verão, que acelerou o metabolismo da planta e a maturação dos frutos. É época de colheita, e de acordo com o pesquisador científico do Instituto de Agronomia de Campinas/APTA, da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, quase 75% do café já foi colhido no Brasil. No mesmo período do ano passado a colheita estava em 50%. Além da seca, outro motivo levou os agricultores a colherem mais rápido: o medo. A qualidade da safra já está comprometida, com grãos menores e mal formados, então agora qualquer evento meteorológico desfavorável pode aumentar o prejuízo dos agricultores.

 

Chuva à vista

Nesta época de colheita, nada pior do que chuva, dias úmidos. A secagem dos grãos ao ar livre, em terreiros, é uma prática muito comum na cafeeicultura brasileira. Assim, a chuva agora vai prejudicar os trabalhos.

Os produtores de São Paulo, do Sul  e do Cerrado Mineiro e do Paraná devem ficar atentos às mudanças no tempo dos próximos dias, pois uma grande frente fria está avançando sobre o Brasil.

No norte do Paraná, a chuva começa na tarde nesta quarta e se prolonga até noite de quinta-feira. Na sexta-feira e no fim de semana o tempo seca e esfria muito..

Mas na Mogiana Paulista, no Cerrado Mineiro e no Sul de Minas. A chuva desta frente fria começa a partir da tarde desta quinta-feira, 24, e vai se prolongar até por volta das 30 de julho.

Os mapas indicam o acumulado de chuva nos próximos 10 dias. Até dia 28 de julho, várias áreas na Mogiana, no Sul de Minas Gerais e do norte do Paraná podem acumular volume entre 50 e 100mm.

 

 

 

Vento forte

A chuva pode atrasar a colheita ao interromper os trabalhos.  Outro temor dos agricultores são os ventos fortes que podem acompanhar a frente fria. A ventania pode derrubar o café da planta, já que ela não está tão forte. Isso é mais incidente em lavouras que não possuem proteção contra o vento.

Frio

Depois da chuva, está prevista a entrada de uma forte massa de polar, que vai causar uma acentuada queda da temperatura a partir de sexta-feira no Paraná, em São Paulo, no Sul de Minas e no Cerrado, mas o risco de geada é baixo.

Preço alto

Devido a todas as adversidades que o produto enfrentou nesta safra, estima-se que o preço fique bem mais elevado.  De acordo com o índice da BMF, o preço da saca de café arábica de 60kg vai ficar em torno de 465,21 reais em dezembro de 2014,  51% a mais do que o preço mínimo acordado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em maio deste ano. A alta nos preços pode chegar ao bolso do consumidor.

Frente fria chega ao Sudeste: SP tem chuva nesta sexta
quinta-feira, 17 de julho de 2014

Uma frente fria provocou temporais nos três estados do Sul nesta quinta-feira e avança agora para o Sudeste. Embora com menos força do que o observado no Sul, a passagem desta frente fria deve provocar um pouco de chuva em todos os Estados dos Sudeste.

 

 

O Estado de São Paulo vai receber a maior quantidade de chuva desta frente fria, em intensidade e em quantidade de áreas que terão um pouco de chuva. Nesta sexta-feira, deve chover de forma generalizada sobre São Paulo. Há risco de chuva moderada a forte e ventos fortes inclusive na Grande São Paulo.

No decorrer da tarde desta sexta-feira, esta frente fria espalha nuvens carregadas sobre o centro-sul de Minas Gerais e sobre o centro-sul do Rio de Janeiro, incluindo o Grande Rio. Os estados de São Paulo e do Rio de Janeiro passam o sábado com temperatura amena.

 

 

No sábado, a frente fria chega ao Espírito Santo, mas deixa muitas nuvens e chuva sobre o Rio de Janeiro e também em muitas áreas de Minas Gerais,

 

 

No domingo, áreas de Minas Gerais e do Espírito Santo ainda devem ter um pouco de chuva.

O mar fica agitado no Sudeste no fim de semana. Confira a previsão das ondas.

Que tal aprender a ver o Escorpião no céu?

BH: frente fria aumenta a possibilidade chuva
terça-feira, 8 de julho de 2014

Frente fria se aproxima de BH

Todas as atenções se voltam Belo Horizonte, onde o Brasil joga contra a Alemanha no fim da tarde desta terça-feira. Em campo é vencer ou vencer. Nos céus, os meteorologistas estão de olho nas mudanças no tempo por causa da aproximação de uma frente fria.

A tarde desta terça-feira começou com sol e calor em Belo Horizonte. A nebulosidade aumentou em relação aos últimos dias, mas não havia indícios de chuva até por volta das 2 horas da tarde. O aeroporto Carlos Prates registrava 27°C.

 

Risco de chuva

Belo Horizonte tem estado ensolarada e seca. A última chuva moderada registrada na cidade pelo Instituto Nacional de Meteorologia foi há um mês, entre os dias 4 e 5 de junho. Mas nesta terça-feira, a chance de chover aumenta por causa da chegada da frente fria. O impacto do ar polar da frente fria com o ar quente que está sobre Belo Horizonte ajuda na formação de nuvens carregadas que poderão provocar pancadas de chuva. O risco de chuva é maior justamente no fim da tarde e à noite. As pancadas de chuva não devem ocorrer por toda a cidade, mas não dá para descartar a chance de chuva no segundo tempo.

 

Confira a movimentação no Mineirão, ao vivo.

 

Confira a previsão do tempo para Belo Horizonte e a tabela da Copa sempre atualizada

Sudeste mais quente e seco
sábado, 7 de junho de 2014

Um sistema de alta pressão já está se intensificando ao largo do litoral da Região Sudeste e favoreceu a diminuição da nebulosidade no estado de São Paulo ao longo deste sábado (07).  O padrão de circulação de ventos em superfície (ao nível do mar) e na média atmosfera (níveis médios, em torno de 5000 metros) é no sentido anti-horário do ponteiro do relógio (circulação anti-ciclônica no Hemisfério Sul) e é inibidor da formação de instabilidades. Este padrão de alta pressão na atmosfera fica ainda mais intenso durante o domingo (08) e a segunda-feira (09) e tende a deixar a atmosfera ainda mais seca e mais quente nos estados de São Paulo, do Rio de Janeiro, do Espírito Santo e de Minas Gerais. A área realçada na figura em destaque mostra a projeção do modelo numérico de previsão do tempo MM5 para a altura geopotencial  (com unidade de medida em metro geopotencial – mpg) nesta camada da média atmosfera durante a noite  do dia 09. Quando este valor supera a marca de 5900, trata-se de um sistema intenso que forma uma espécie de bloqueio na atmosfera, inibindo a formação de nuvens carregadas de chuva. A frente fria que está sendo esperada para próxima segunda deve encontrar esta “barreira” em sua frente. Portanto, devemos esperar apenas por chuvas fracas e alguns chuviscos e apenas aumento de nebulosidade em áreas do sul e leste de SP, litoral do RJ e do ES. A parte mais instável desta frente fria continua bloqueada sobre o Sul do Brasil. Muitas cidades do interior do Sudeste não vão sentir a passagem do sistema frontal que será desviado para alto-mar. As tardes desta semana ainda serão quentes e secas.

 

Belo Horizonte tem novo recorde de frio
terça-feira, 13 de maio de 2014

A madrugada desta terça-feira, 13 de maio, foi a mais fria do ano em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou a temperatura mínima de 12,1°C no centro da cidade. O recorde anterior neste local era de 12,4°C, em 12 de maio.

O frio foi mais intenso em outros locais. Na Pampulha, o Inmet registrou 10,8°C.

O ar polar que entrou no centro-sul do Brasil no último fim de semana já está se afastando em alto-mar e a tendência é de elevação da temperatura nos próximos dias. As noites ainda serão frias, mas as tardes vão ficando mais quentinhas.

 

Confira os recordes de frio de 2014 das capitais do Sudeste

 

Madrugada muito fria no Sudeste
segunda-feira, 12 de maio de 2014

O ar polar que se espalhou pelo Sudeste do Brasil no fim de semana ainda está atuando sobre  Região e fez com que madrugada da segunda-feira fosse gelada. Temperaturas abaixo dos 4°C foram registradas nas regiões mais elevadas. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 3,7°C em Campos do Jordão, em São Paulo, 3,7°C em Monte de Verde, no sul de Minas Gerais e a mesma temperatura foi observada em Nova Friburgo, no Estado do Rio de Janeiro.

 

O frio vai continuar e a madrugada de terça-feira poderá ser até mais fria do que a de hoje. O ar polar diminui a temperatura e a também o nível de umidade. A semana segue sem condições de chuva em praticamente todo o Sudeste. Os dias de sol serão marcados por noites frias, mas tardes com temperaturas agradáveis. Atenção com o nevoeiro nas estradas e aeroportos.

Frio aumenta no Sudeste nos próximas dias
sábado, 10 de maio de 2014

A massa de ar polar que está avançando sobre o Sudeste já derrubou a temperatura em muitas áreas de São Paulo e do Rio de Janeiro, mas deve trazer ainda mais frio para regiões paulistas e fluminenses, assim como para o Espírito Santo e para Minas Gerais nestes próximos dias. Com o avanço do ar seco a nebulosidade diminui cada vez mais, inclusive na faixa leste da Região, permitindo que as temperaturas sofram acentuado declínio durante as próximas noites e madrugadas. As temperaturas mínimas devem cair bastante, principalmente nos trechos de serra da Região. Na terça-feira, dia 14, tem risco de formação de geada na Serra da Mantiqueira, quando os termômetros devem registrar valores um pouco abaixo de 5°C ao amanhecer. Nas capitais o frio também deve ser mais intenso nestas próximas noites, podendo estabelecer recorde para a cidade de São Paulo.

Umidade aumenta nos cafezais do Sul de Minas
quarta-feira, 7 de maio de 2014

Maio marca o início da colheita do café e tudo que o produtor quer até o começo de agosto são dias de sol e com baixa umidade. O tempo seco é fundamental para a secagem do café. Em muitas áreas produtoras de São Paulo e do sul de Minas Gerais, é comum a prática de secagem dos grãos ao ar livre, em grandes terreiros. Por isso, qualquer ameaça de chuva ou mesmo dias com muitas nuvens, úmidos, deixam o produtor apreensivo.

Para os próximos dias, os produtores da Mogiana Paulista e do Sul de Minas Gerais não precisam se preocupar tanto com a chuva. Porém, o tempo não ficar perfeito. A passagem de uma frente fria deixa o estas regiões com muita nebulosidade e ar úmido, embora pouca chuva esteja sendo esperada.

 

 

 

Os mapas mostram a previsão da chuva no Sudeste para os próximos 15 dias. Até o dia 17, a Mogiana e o Sul de Minas terão pouca ou nenhuma chuva. Porém, as condições de chuva aumentam muito no período entre 18 e 22 de maio.