Posts com a Tag ‘Nordeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Mar agitado do Sul ao litoral do Nordeste
terça-feira, 19 de agosto de 2014

Ondas grandes associadas ao vento forte provocado por uma frente fria e por um ciclone extratropical avançam até o litoral do Sul e do Sudeste nesta quinta-feira, dia 20. O mar sobe nas praias do Nordeste a partir da sexta-feira.

Quinta-feira (21/08)

Mar agitado no litoral de Santa Catarina, com ondas de até 2 metros. Litoral do Paraná e do Rio Grande do Sul tem ondas em torno de 1,5 metro.

As ondas chegam ao litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro e o dia termina com ondas grandes, principalmente nas praias fluminenses. Até a noite as ondas podem atingir 2,5 metros e há risco de ressaca. Nas praias paulistas são esperadas ondas de até 2 metros no litoral norte.

No litoral do Espírito Santo as ondas sobem no final do dia e chegam a 1,5 metro nas praias do sul do Estado.

Sexta-feira (22/08)

Agitação marítima diminui bastante na costa do Sul e de São Paulo.

No litoral do Rio de Janeiro a agitação marítima ainda é intensa, mas a tendência é de diminuição da altura das ondas a partir da tarde. Pela manhã ainda são esperadas ondas de até 2 metros.

No litoral do Espírito Santo o mar se agita e ondas devem chegar a 2 metros em muitas praias do centro-sul capixaba, inclusive na região de Vitória.

Nas praias da Bahia, de Sergipe e de Alagoas o mar sobe no decorrer do dia e são esperadas ondas de até 1,5 metro a partir da tarde.

O fim de semana ainda começa com mar agitado na costa leste do Nordeste. As ondas devem passar de 1,5m na faixa litorânea, entre Sergipe e a Paraíba. No Sudeste a agitação marítima diminui bastante.

Tempo instável no leste do Nordeste
terça-feira, 19 de agosto de 2014

Os ventos úmidos que sopram do mar ainda incentivam a formação de áreas de instabilidade sobre toda a faixa leste do Nordeste. A presença da região de entrada do jato subtropical também incentiva a melhor desenvolvimento vertical da nebulosidade, incentivando a formação de nuvens do tipo Cumulonimbus (Cb) que podem provocar chuva forte de forma mais pontual.

Apesar da presença de nebulosidade, as áreas de instabilidade não provocaram tanta chuva. O acumulado de 24 horas chegou aos 10mm em Maceió.

Até o fim desta semana há previsão de chuva devido a presença de ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente e favorecem a formação de nuvens carregadas.

Ar abafado e chuva no litoral do Nordeste
segunda-feira, 18 de agosto de 2014

O fim de semana foi marcado pelas áreas de instabilidade vindas do mar que provocaram o aumento de nebulosidade e chuva em algumas áreas do litoral do Nordeste. No Recife os acumulados de chuva entre o sábado e o domingo chegaram aos 10mm, mas em áreas do litoral norte alagoano e próximas ao recôncavo baiano os volume chegaram aos 30mm.

Imagem de satélite do canal do infravermelho

Durante o fim de semana, as áreas de instabilidade tiveram o suporte da frente fria e a chuva aconteceu de forma mais abrangente. Ao longo desta semana, ainda terá chuva na faixa leste do Nordeste, mas de forma mais localizada e com uma organização menor. O sol aparece ao longo de dia e favorece tanto a condição de abafamento quanto a formação de novas nuvens carregadas. De forma mais pontual pode chover forte principalmente ao longo da tarde e do início da noite.

Irrigação suspensa em propriedades da PB
segunda-feira, 11 de agosto de 2014

O período chuvoso está acabando no estado da Paraíba. Em muitas propriedades a irrigação teve que ser suspensa pois a quantidade de água não foi o suficiente para recarregar os reservatórios. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

 

Chuva no leste nordestino
quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Frente fria se afasta da costa do Nordeste, mas os ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente ainda favorecem o desenvolvimento de nuvens carregadas.

Imagem de satélite no canal do visível

A área de chuva mais intensa, ficou por conta do leste de Sergipe. Em Aracaju entre a madrugada e a tarde de quinta-feira (07) choveu um total de 45,4mm.

Os ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente, encontram os ventos quentes vindos do interior. Isso favorece a formação de áreas de instabilidade e nuvens carregadas podem provocar chuva forte. Essa condição persiste pelo menos até o próximo final de semana.

Chuva vai aumentar na Bahia
terça-feira, 29 de julho de 2014

Os ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente associados com o ar quente que chega do interior nordestino, favorecem a formação de nuvens carregadas e provocam pancadas de chuva no leste da Bahia. Porto Seguro já teve chuva com intensidade de fraca a moderada durante o final da manhã até o início da tarde de terça-feira (29).

As previsões indicam mais chuva para toda a faixa leste nordestina na quarta-feira (30). A presença de uma frente fria intensificam as áreas de instabilidade e deixam o céu com muitas nuvens. A chuva ganha força e há previsão de chuva forte principalmente ao longo da tarde. Os volumes acumulados sobem e há potencial para alagamentos.

Mapa de previsão de chuva para os próximos 5 dias

Chuva diminui em Natal. Umidade aumenta no Maranhão.
segunda-feira, 28 de julho de 2014

O Nordeste do Brasil está terminando julho com muitos contrastes de umidade e de temperatura. Algumas áreas da Região tiveram calor de 40°C entraram em alerta por causa do ar muito seco. Outras, muita chuva e umidade elevada. No decorrer desta semana, a chuva pode causar problemas em áreas do litoral da Bahia, de Sergipe e de Alagoas por causa da chegada de uma nova frente fria.

 

Recorde de frio em Teresina (PI)

A madrugada desta segunda-feira, 28 de julho, foi a mais fria do ano em Teresina, capital do Piauí. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou a temperatura mínima de 18,1°C. O recorde anterior era de 18,8,°C, em 8 de julho.

 

Chuva diminui em Natal

Áreas de instabilidade se intensificaram na costa leste do Nordeste provocando chuva forte e volumosa sobre Natal. A chuva alagou áreas de Natal nesta segunda-feira. Em um ponto da cidade, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou quase 56 mm de chuva acumulados entre o fim da manhã e 21 horas.

As áreas de instabilidade estão enfraquecendo e a chuva diminui nesta terça-feira. Ainda pode chover de forma moderada na madrugada.

 

 

 

Ar muito seco no sul do Maranhão]

Em Carolina, no sul do Maranhão, a temperatura chegou aos 40°C e a umidade relativa baixou para 14%, às 17h na região do aeroporto local.

A região de Carolina passou a tarde desta segunda-feira em situação de alerta, por causa do ar muito seco. O nível de umidade do ar ficou entre 12% e 20% no período entre 13h e 17h. A estação automática do Inmet  registrou 13% de umidade no ar .

Todo o sul do Maranhão passou horas em alerta por causa do ar muito seco na tarde desta segunda-feira. Em Balsas,  pela medição do Inmet, o nível de umidade do ar ficou na faixa do alerta entre 13h e 17h.O menor índice foi de 17%. A temperatura em Balsas alcançou 36,8°C. Em Estreito, a umidade relativa do ar ficou entre 12% e 20% entre 14h e 16h. O menor índice foi de 18%. A temperatura em Estreito chegou aos 37,6°C.

Nesta terça-feira, o ar fica menos seco sobre o Maranhão. Um pouco do ar muito úmido que se espalhou pelo leste da Região e chegou até ao sertão também avança até o sul do Maranhão. Não há expectativa de chuva, mas o aumento da umidade dará um alívio para a população.

Instabilidade chega ao sertão de Pernambuco
segunda-feira, 28 de julho de 2014

Numa formação atípica de nuvens ao largo da costa leste do Nordeste, provocada pelo contraste de temperatura entre a superfície do mar e a massa de ar mais frio, e pelo vento persistente de leste, áreas de instabilidade se organizaram entre o fim de noite e início da madrugada e avançaram sobre os estados da Paraíba e Pernambuco, provocando pancadas de chuva. Volume acumulado de chuva durante a madrugada ficou entre 10 e 30mm nas localidades como Recife, Ibimirim, Arcoverde, Caruaru e Garanhuns, em Pernambuco, e também em João Pessoa e Campina Grande, na Paraíba. A instabilidade avança para o sertão e pancadas de chuva com moderada intensidade foi registrada em Petrolina no fim de madrugada. A chuva é pouco comum nesta região nesta época, e a média mensal de julho não passa de 10mm.

Aracaju e Maceió em alerta para muita chuva
terça-feira, 15 de julho de 2014

por Maria Clara Machado

A terça-feira foi marcada por muitas nuvens e chuva frequente em várias áreas de Sergipe e de Alagoas, inclusive nas capitais, Aracaju e Maceió.  Até 21h , os volumes mais expressivos acumulados em 24 horas foram de 43,8 mm em Coruripe (AL), 27 mm em Acaraju, capital de Sergipe e 22,6 mm em Arapiraca (AL).

Mas as imagens de satélite do fim da tarde e começo da noite desta terça-feira começaram a mostrar a intensificação das áreas de instabilidade na costa de Sergipe. 

A recente passagem de uma frente fria intensificou os ventos na costa leste do Nordeste aumentando a instabilidade nestes dois Estados. A Climatempo alerta para chuvas fortes e volumosas pelo menos até a próxima quinta-feira (17). Os grandes volumes acumulados poderão causar transtornos como alagamentos especialmente nas capitais Aracaju e Maceió e em outras áreas litorâneas da região.

O mapa de chuva acumulada indica volumes de 100 milímetros para o litoral de Sergipe e de Alagoas até o dia 20 de julho.

 

 

Chuva diminui em Recife (PE)
segunda-feira, 14 de julho de 2014

As áreas de instabilidade enfraqueceram no litoral de Pernambuco e a chuva diminuiu em Recife. No final da noite do domingo ainda choveu de forma moderada em algumas áreas da cidade, mas a segunda-feira amanheceu com sol e sem chuva.

Chuva recorde em 24h no fim de semana

Choveu muito em Recife no fim de semana. Entre 9 horas do dia 12 e 9 horas do dia 13 de julho, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 106,4 mm. Foi a maior quantidade de chuva em 24 horas este ano na capital pernambucana. Este volume de chuva

Apesar desta chuva intensa, o volume de chuva em julho ainda está bastante abaixo da média normal. Historicamente julho é o segundo mês mais chuvoso do ano, com média de chuva de aproximadamente 386 mm. Em 13 dias o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 148 mm, 38% da média normal.

Sol e pancadas de chuva

No decorrer desta segunda-feira, Recife tem sol, mas as pancadas de chuva voltam a acontecer a qualquer hora. Não há expectativa de temporal, mas em alguns momentos pode chover com moderada intensidade.

 

 

Veja quanto já choveu em julho nas capitais do Nordeste, pelas medições do Inmet.