Posts com a Tag ‘Nordeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Chuva continua no Nordeste
quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

O Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) ainda favorece a concentração de grandes nuvens carregadas em algumas áreas do Nordeste. Grandes volumes de chuva são registrados principalmente sobre o leste da Bahia.

As imagens do satélite meteorológico mostram o avanço de grandes nuvens nos tons em azul, que são capazes de provocar temporais.

Em Itiruçu-BA o volume acumulado de chuva entre as 9h da manhã da quarta-feira (17) e 9h da manhã de quinta-feira (18) chegou aos 70mm.

Em 48 horas os volumes foram ainda maiores principalmente sobre a Bahia e Piauí.

Acumulados de chuva entre 9h de 16/12/2014 e 9h de 18/12/2014, segundo informações das estações automáticas do INMET

Chuva enfraquece até o fim de semana

O VCAN se afasta da costa nordestina a partir da sexta-feira (19). A chuva ainda vai acontecer de forma rápida, mas com volumes menores, principalmente sobre o litoral leste. Essa condição do tempo será observada tanto no sábado quanto no domingo.

Quer saber como ficará o tempo em todo o Brasil no Natal? Veja também: Uma ZCAS para o Natal do Brasil

Temporais causam transtorno no Nordeste
quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

A presença de dois sistemas meteorológicos ainda organizam áreas de instabilidade sobre o leste nordestino e provocaram grandes volumes de chuva. Temos um Vórtice Ciclônico nos Altos Níveis Atmosféricos (VCAN) que traz mais instabilidades para a a Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Piauí. Outro sistema também favorece a formação de nuvens carregadas, uma frente fria que já começa a se distanciar da costa da faixa leste do Nordeste.

Em Salvador, segundo informações das estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), choveu entre as 10h da manhã de terça-feira (16) e a as 10 da manhã de quarta-feira (17) um total de 65,8mm, que representa 46% da média climatológica para o mês de dezembro.

Segundo a estação convencional, choveu 113,5mm em 48 horas. O total acumulado em todo o mês já está 22% acima da média climatológica.

Veja na tabela de acumulados de chuva nas últimas 24 horas nas cidades do Nordeste.

Com os grandes volumes de chuva registrados, diversas áreas tiveram problemas com alagamentos e até deslizamentos de terra.

Mais chuva na quinta-feira e menos a partir de sexta-feira

O VCAN ainda provoca chuva, principalmente sobre o leste nordestino, na quinta-feira. Nuvens carregadas se formam e há previsão de temporais. Com o afastamento tanto do Vórtice Ciclônico como da frente fria, a tendência é de enfraquecimento das áreas de instabilidade. O sol já volta a aparecer mais ao longo dia e as pancadas de chuva vão ocorrer de forma mais rápida. Exceto sobre a capital baiana que ainda terá tempo instável, muitas nuvens e chuva a qualquer momento.

O Vórtice Ciclônico de Altos Níveis é um sistema típico de Verão, confira o Drops do Climatempo News com o meteorologista César Soares, mostrando a presença do sistema na costa nordestina e provocando chuva.

 

 

Entenda o que é Alta da Bolívia

Fotografeotempo! #É tempo de Natal 

Um bom tempo pra você!

Previsão climática para o verão de 2015 no Brasil

VCAN provoca chuva forte no Nordeste
terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Atualizado às 19h10 de 16/12/2014

 

Nuvens bastante carregadas cresce em vários locais do litoral e do interior da Bahia provocando chuva forte e volumosa .

 

Jacobina (BA) 16-12-2014 por Cleiton Ferreira

 

O Instituto Nacional de Meteorologia registrou nesta terça-feira, 16, 111,4 mm de chuva sobre Ipiaú, no leste a Bahia, mas apenas 2 horas, entre 15h e 17h. Esta quantidade de chuva é extremamente elevada para um período de tempo tão curto e suficiente para causar danos e alagamentos. Ainda na Bahia, entre 16h do dia 15 e 16h do dia 16 de dezembro, o Inmet registrou 64,2 mm sobre Ibotirama, 45,4 mm sobre Brumado e 48,6 mm sobre Maraú.

 

A chuva forte aconteceu em parte pela passagem de uma frente fria pelo extremo sul da Bahia e também pela presença de um VCAN na costa do Nordeste. O VCAN (vórtice ciclônico de altos níveis) é uma circulação de ventos especial observada em torno de 10 km de altitude, comum nesta época do ano. Dependo da posição deste vórtice, áreas de instabilidade se formam sobre o Nordeste provocando pancadas de chuva frequentes, muitas vezes de forte intensidade.

A imagem do satélite meteorológico mostra a presença de nuvens carregadas nos tons em azul em várias áreas do Nordeste.

Os ventos nos altos níveis atmosféricos mostram a presença de um sistema de baixa pressão atmosférica que favorece a convergência de ventos úmidos. Esse sistema é conhecido em meteorologia como Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) e são capazes de provocar chuva forte que geram grandes volumes em um curto período de tempo.

Ao longo da semana ainda há a previsão de muitas nuvens carregadas e chuva sobre o Nordeste. Há o risco de chuva a qualquer momento sobre o litoral da Bahia pelo menos até a próxima sexta-feira (19). No sábado (20) e no domingo (21) as áreas de instabilidade perdem força devido ao enfraquecimento do Vórtice Ciclônico nos Altos Níveis.

Você sabia que o VCAN do Nordeste é um sistema bastante característico do Verão? Veja os comentários do meteorologista César Soares no Climatempo News!

 

 

Fotografeotempo! #É tempo de Natal!  

Previsão climática para o verão de 2015 no Brasil

 A latitude e o tamanho dos dias no verão

Chuva forte na Bahia e no sul do Piauí
sábado, 6 de dezembro de 2014

Áreas de instabilidade se formaram em altos níveis atmosféricos e vêm provocando chuva forte em diversas áreas da Bahia ao longo deste sábado. Estas instabilidades estão associadas a um cavado sobre o Nordeste do país. Um cavado representa uma ondulação na atmosfera, na qual os ventos giram predominantemente no sentido horário, mas não formam uma circulação fechada (baixa pressão). Esta situação facilita a ascensão do ar para gerar nuvens carregadas, como as cumulonimbus – cb’s – responsáveis por tempestades.

É possível verificar na imagem do modelo meteorológico esta ondulação, e na imagem de satélite as instabilidades associadas à esta perturbação.

Linhas de corrente em 250hpa e cavado demarcado em vermelho.

Na imagem de satélite meteorológico a seguir, é possível verificar nuvens carregadas – em cores verdes, azuis e brancas (de acordo com a ordem crescente de intensidade) -  associadas à perturbação atmosférica em altos níveis atmosféricas

Núcleos intensos de chuva associados ao cavado em altos níveis atmosféricos.

Segundo registros das estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET),  já foram acumulados 57.2mm de chuva em Maraú, 20mm em Buritarama, 27.6mm em Amargosa, 21mm em Valença e 25.6mm em Barra (em apenas uma única hora).

A previsão é que estas instabilidades continuem atuando sobre o Estado neste sábado, provocando chuva com até forte intensidade ao longo do dia.

É possível verificar na imagem de satélite também que intensos núcleos de chuva estão se formando sobre o sul do Maranhão e do Piauí, provocando chuva forte em diversos municípios. Infelizmente, por falta de estação meteorológica nestas áreas, não é possível quantificar a chuva acumulada na região.

Em grande parte do Piauí e no sul do Maranhão, há previsão de pancadas de chuva ao longo deste sábado, alternando com períodos de melhoria.

Amanhã o tempo não muda muito sobre estes três Estados. As áreas de instabilidade continuam favorecem a formação de muitas nuvens sobre a Bahia e o centro-sul do Maranhão e do Piauí. Há risco de chuva forte, principalmente no oeste baiano. Ainda assim, o tempo fica abafado nestas áreas, e o sol até aparece mais forte em alguns momentos do dia.

VCAN procova chuva no Nordeste
quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

O posicionamento do Vórtice Ciclônico provoca chuva sobre o Nordeste nesta semana, mas o posicionamento do sistema não trás chuva à todas as áreas de forma igual.

Na imagem do satélite meteorológico é possível a presença de algumas nuvens carregadas que provocam chuva sobre o sul do Piauí e do Maranhão principalmente.

O modelo meteorológico mostra a presença no VCAN muito longe do litoral, mas ainda é capaz de organizar nuvens sobre algumas áreas do Nordeste. Na quinta-feira (04) o sistema avança em direção ao continente e pode provocar chuva forte, mas não teremos grandes volumes acumulados de forma abrangente sobre a Região. Áreas do leste e litoral norte não terão grandes volumes acumulados.

Modelo meteorológico pelo earth null school

 O VCAN vai perder a sua configuração ao longo dos próximos dias, na sexta-feira (05) não há mais a presença de sistema, a chuva deve acontecer de forma localizada e não há a previsão de grandes volumes acumulados.

Ainda chove pouco no Nordeste
segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Áreas de instabilidade se espalham por todo o centro-sul da Bahia provocando algumas pancadas de chuva de forma bem localizada. O ar seco ainda é forte na maior parte do interior o que impede a formação de grandes nuvens. Isso pode ser visto na imagem do satélite meteorológico nos tons em marrom.

Áreas do centro do Piuaí tiveram umidade relativa do ar em 12% ao longo da segunda-feira, segundo informações das estações automáticas do INMET.

Mesmo com o pouco de chuva registrado ao longo das últimas semanas do mês passado, o mapa de anomalia de chuva, isto é, diferença entre o que choveu e a média climatológica, mostra que a maior parte da região teve chuva acima da média.

Ao longo da semana a tendência é de que o ar seco ainda persista e a chuva deve acontecer rapidamente e de forma localizada. Os ventos úmidos que sopram do litoral ainda vão deixar o céu mais carregado e provocar chuva a qualquer momento no litoral da Bahia, Alagoas e Sergipe a partir da quinta-feira.

O que vem por aí?
domingo, 30 de novembro de 2014

Confira o que os meteorologistas vão enfrentar na primeira semana de dezembro!

*Segunda-feira – 01 de dezembro

- O avanço de um Sistema de Baixa Pressão e de uma frente fria irá favorecer a formação de nuvens muito carregadas sobre o Rio Grande do Sul.  Há risco de chuva forte e volumosa no sul e no oeste do Estado.

 




 

- No Nordeste, uma massa de ar seco predomina e a umidade do ar fica muito baixa durante a tarde no interior da Região.

 

 

- Áreas de instabilidade predominam e espalha nuvens muito carregadas sobre o Distrito Federal e o norte de Minas Gerais e de Goiás. É grande o risco de chuva forte e volumosa nessas áreas durante a madrugada e a manhã da segunda-feira.

 

 

*Terça-feira – 02 de dezembro

- O Sistema de Baixa Pressão continua a avançar sobre o Rio Grande do Sul na terça-feira e o risco de chuva e vento forte é grande no centro-sul e no oeste do Estado.

 


*Quarta-feira – 03 de dezembro

- As instabilidades se organizam como uma nova frente fria no Sul do País. Há previsão de chuva forte entre o norte do Rio Grande do Sul e o oeste do Paraná. Fortes rajadas de vento estão sendo previstas para a faixa leste da região.

 

 

- A frente fria também ajuda a organizar áreas de instabilidade sobre a Região Centro-Oeste e há risco de chuva forte e volumosa em Mato Grosso do Sul e em Mato Grosso.

 

 

 

*Quinta-feira – 04 de dezembro

- Uma massa de ar seco avança pelo Rio Grande do Sul e a umidade do ar fica baixa durante a tarde no Estado.

 

 

- A frente fria chega ao Sudeste e provoca pancadas de chuva sobre o Estado de São Paulo a partir da tarde.

 

*Sexta-feira – 05 de dezembro

- A frente fria continua a avançar sobre a Região Sudeste. Há risco de chuva forte em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, principalmente durante a tarde.

 

 

Produção de goiaba está em alta em PE
quinta-feira, 27 de novembro de 2014

O sertão de Pernambuco está em fase de colheita de goiaba e os agricultores garantem que os frutos estão com boa qualidade. Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Pernambuco deve colher cerca de 100 mil toneladas de goiaba nesta safra, a segunda maior do país, atrás apenas de São Paulo. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

Mais duas frentes frias até o fim de novembro
terça-feira, 18 de novembro de 2014

Novembro marcou a volta das pancadas de chuva mais frequentes e volumosas sobre o Brasil, mas principalmente a regularidade das frentes frias. Com o calor e a umidade aumentando, o fluxo de ar úmido voltando a movimentar do Norte para o centro-sul do país, as pancadas de chuva estão ocorrendo em número cada vez maior à tarde e à noite. Esta é a chuva típica dos dias quentes e úmidos e podem ocorrer em qualquer lugar, porém de forma aleatória, em pequenas áreas. Mas com a passagem das frentes frias aumenta a chance de formação de grandes áreas de instabilidade e a ocorrência de chuva generalizada.

No mapa, os tons alaranjados indicam menos chuva que a média. A chuva acima da média aparece em tons de azul.

 

Três frentes frias já avançaram com força sobre o Brasil em novembro e mais duas devem passar pelo Sul e alcançar o Sudeste até o fim do mês.

 

Pancada de chuva na praia - Caraguatatuba (SP) por Vanessa Simões em 23-01-2014

 

A meteorologista Josélia Pegorim comenta quando e como estas frentes frias vão atuar sobre o país.

 

Chuva no Nordeste já supera a média em novembro
terça-feira, 18 de novembro de 2014

Duas frentes frias avançaram até o Nordeste do Brasil no espaço de apenas uma semana causando chuvas de forte intensidade em vários estados. A Bahia foi o estado que mais sofreu com a chuva volumosa. Várias cidades baianas tiveram ruas alagadas e enchente por causa do excesso de chuva.

Chuva forte de uma frente fria alagou parte de Canarana (BA) 18-11-2014 por Romeu Xavier de Sousa

A primeira frente fria atuou no começo da semana passada e segunda frente fria atingiu o sul da Bahia no último sábado e nesta terça-feira, 18, era observada entre o litoral de Sergipe e de Alagoas. Não é comum a presença de frentes frias nestes estados nesta época do ano.

 

Chuva forte de frente fria alagou Euclides da Cunha (BA) 16-11-2014 por Erivaldo Silva

Nesta quarta-feira ainda vão ocorrer pancadas de chuva frequentes sobre o Nordeste e com risco de chuva forte  no interior dos Estados. No litoral, a chuva pode ser moderada a forte entre Salvador e Maceió. A chuva enfraquece e diminui a partir de quinta-feira com o afastamento da frente fria.

Imagens de satélite da noite do dia 18 de novembro mostravam nuvens carregadas (manchas em tons de azul), com potencial para a chuva forte em muitas locais do Nordeste. Os temporais se espalharam até pelo sertão do Rio Grande do Norte e do Ceará.

 

Noite com trovoadas em Caico (RN) por Avaron 18-11-2014

Chuva acima da média

Não é comum frentes frias avançarem até Sergipe e Alagoas como aconteceu esta semana. Por causa das duas frentes frias que chegaram ao Nordeste nos últimos dias, choveu forte em locais onde é raro chover em novembro. Mas também choveu muito em lugares da Bahia onde as pancadas de chuva já são frequentes nesta época, Assim, a chuva dos últimos dias superou a média histórica em vários locais do Nordeste. O mais comum é que grande parte do Nordeste quase não tenha chuva nesta época. Em geral, as pancadas de chuva são frequentes no centro-sul do Maranhão, do Piauí e no oeste da Bahia.

As fortes pancadas de chuva ainda ocorreram nesta terça-feira. Em Esperantina, no norte do Piauí, choveu quase 30 mm em 1 hora, entre 17h e 18h, hora local, segundo medição do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Ainda pela medição do Inmet, no período entre 19h do dia 17 e 19h do dia 18 de novembro de 2014 choveu 113 mm em Ibotirama (BA), 50 mm em Gilbués (PI), 41 mm em Jacobina (BA) e em Santa Rita de Cássia (BA). Em Sergipe choveu 30 mm na região de Itabaianinha e de Poço Verde.