Posts com a Tag ‘Nordeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Muito sol e pouca chuva no Nordeste
segunda-feira, 1 de setembro de 2014

O ar quente e seco ainda predomina na maior parte do sertão nordestino. A falta de chuva é bastante comum em meses de inverno, no entanto a seca é tanta que praticamente toda a Região acabou fechando o mês de Agosto com acumulados abaixo da média climatológica.

Imagem de satélite do canal do infravermelho realçado

A semana também começa com predomínio de sol forte na maior parte da Região Nordeste. O ar seco ainda persiste sobre o sertão e favorece a queda da umidade relativa do ar. Somente na faixa litorânea é que os ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente favorecem a formação de pancadas de chuva rápidas ao longo do dia. Em João Pessoa-PB o céu está mais carregado de nuvens e os acumulados de chuva entre a madrugada e manhã da segunda-feira (01) foi  de 13,6mm segundo informações da estação automática do INMET.

Na sexta-feira (05), uma frente fria avança para o sul da Bahia e vai organizar melhor as áreas de instabilidade sobre centro-sul do Estado, deixando a chuva mais generalizada e provocando o retorno de alguns volumes de chuva para as áreas do oeste da Bahia.

Chuva abaixo da média no Nordeste
sábado, 30 de agosto de 2014

Agosto ainda é um mês em que é comum se observar chuvas frequentes na costa leste do Nordeste, mas quase nenhuma chuva no interior da Região. Neste agosto de 2014, a chuva até aconteceu com frequência na faixa leste e trouxe problemas para as regiões entre Recife e Maceió no começo do mês, mas as capitais nordestinas vão se despedindo desse mês com chuva abaixo do normal.

De acordo com medições do Instituto Nacional de Meteorologia, todas as capitais tiveram chuva abaixo da média (entre os dias 01 e 29 de agosto). O gráfico abaixo mostra a chuva acumulada em barras azuis e a chuva que normalmente acontece em agosto em barras vermelhas para as capitais.

De forma geral, a chuva ficou concentrada nas áreas do leste nordestino, seguindo a climatologia. No interior quase não houve registro de chuvas. A figura abaixo mostra a chuva acumula entre os dias 01 e 29 de agosto na região Nordeste.

 

 

Nos próximos dias a grande massa de ar seco que está sobre a Região ganha força e diminui as condições de chuva até mesmo na faixa leste. A previsão é que setembro comece com sol forte, calor e tempo seco no Nordeste. A figura abaixo mostra a previsão de chuva acumulada nos próximos 5 dias.

Veja como vai ficar o mar no fim de semana
terça-feira, 19 de agosto de 2014

atualizada 22/08/2014

Nesta sexta-feira a agitação marítima diminui bastante na costa do Sul e de São Paulo. No litoral do Rio de Janeiro a agitação ainda é intensa, mas a tendência é de diminuição da altura das ondas a partir da tarde. Pela manhã ainda são esperadas ondas de até 2 metros. No litoral do Espírito Santo o mar se agita e ondas devem chegar a 2 metros em muitas praias do centro-sul capixaba, inclusive na região de Vitória. Nas praias da Bahia, de Sergipe e de Alagoas o mar sobe no decorrer do dia e são esperadas ondas de até 1,5 metro a partir da tarde.

O fim de semana ainda começa com mar agitado na costa leste do Nordeste. As ondas devem passar de 1,5m na faixa litorânea, entre Sergipe e a Paraíba. No Sudeste a agitação marítima diminui bastante.

Veja o que diz o meteorologista César Soares:

Tempo instável no leste do Nordeste
terça-feira, 19 de agosto de 2014

Os ventos úmidos que sopram do mar ainda incentivam a formação de áreas de instabilidade sobre toda a faixa leste do Nordeste. A presença da região de entrada do jato subtropical também incentiva a melhor desenvolvimento vertical da nebulosidade, incentivando a formação de nuvens do tipo Cumulonimbus (Cb) que podem provocar chuva forte de forma mais pontual.

Apesar da presença de nebulosidade, as áreas de instabilidade não provocaram tanta chuva. O acumulado de 24 horas chegou aos 10mm em Maceió.

Até o fim desta semana há previsão de chuva devido a presença de ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente e favorecem a formação de nuvens carregadas.

Ar abafado e chuva no litoral do Nordeste
segunda-feira, 18 de agosto de 2014

O fim de semana foi marcado pelas áreas de instabilidade vindas do mar que provocaram o aumento de nebulosidade e chuva em algumas áreas do litoral do Nordeste. No Recife os acumulados de chuva entre o sábado e o domingo chegaram aos 10mm, mas em áreas do litoral norte alagoano e próximas ao recôncavo baiano os volume chegaram aos 30mm.

Imagem de satélite do canal do infravermelho

Durante o fim de semana, as áreas de instabilidade tiveram o suporte da frente fria e a chuva aconteceu de forma mais abrangente. Ao longo desta semana, ainda terá chuva na faixa leste do Nordeste, mas de forma mais localizada e com uma organização menor. O sol aparece ao longo de dia e favorece tanto a condição de abafamento quanto a formação de novas nuvens carregadas. De forma mais pontual pode chover forte principalmente ao longo da tarde e do início da noite.

Irrigação suspensa em propriedades da PB
segunda-feira, 11 de agosto de 2014

O período chuvoso está acabando no estado da Paraíba. Em muitas propriedades a irrigação teve que ser suspensa pois a quantidade de água não foi o suficiente para recarregar os reservatórios. Confira qual será a tendência do acumulado de chuva para os próximos dias em todo o Brasil.

 

Chuva no leste nordestino
quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Frente fria se afasta da costa do Nordeste, mas os ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente ainda favorecem o desenvolvimento de nuvens carregadas.

Imagem de satélite no canal do visível

A área de chuva mais intensa, ficou por conta do leste de Sergipe. Em Aracaju entre a madrugada e a tarde de quinta-feira (07) choveu um total de 45,4mm.

Os ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente, encontram os ventos quentes vindos do interior. Isso favorece a formação de áreas de instabilidade e nuvens carregadas podem provocar chuva forte. Essa condição persiste pelo menos até o próximo final de semana.

Chuva vai aumentar na Bahia
terça-feira, 29 de julho de 2014

Os ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente associados com o ar quente que chega do interior nordestino, favorecem a formação de nuvens carregadas e provocam pancadas de chuva no leste da Bahia. Porto Seguro já teve chuva com intensidade de fraca a moderada durante o final da manhã até o início da tarde de terça-feira (29).

As previsões indicam mais chuva para toda a faixa leste nordestina na quarta-feira (30). A presença de uma frente fria intensificam as áreas de instabilidade e deixam o céu com muitas nuvens. A chuva ganha força e há previsão de chuva forte principalmente ao longo da tarde. Os volumes acumulados sobem e há potencial para alagamentos.

Mapa de previsão de chuva para os próximos 5 dias

Chuva diminui em Natal. Umidade aumenta no Maranhão.
segunda-feira, 28 de julho de 2014

O Nordeste do Brasil está terminando julho com muitos contrastes de umidade e de temperatura. Algumas áreas da Região tiveram calor de 40°C entraram em alerta por causa do ar muito seco. Outras, muita chuva e umidade elevada. No decorrer desta semana, a chuva pode causar problemas em áreas do litoral da Bahia, de Sergipe e de Alagoas por causa da chegada de uma nova frente fria.

 

Recorde de frio em Teresina (PI)

A madrugada desta segunda-feira, 28 de julho, foi a mais fria do ano em Teresina, capital do Piauí. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou a temperatura mínima de 18,1°C. O recorde anterior era de 18,8,°C, em 8 de julho.

 

Chuva diminui em Natal

Áreas de instabilidade se intensificaram na costa leste do Nordeste provocando chuva forte e volumosa sobre Natal. A chuva alagou áreas de Natal nesta segunda-feira. Em um ponto da cidade, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou quase 56 mm de chuva acumulados entre o fim da manhã e 21 horas.

As áreas de instabilidade estão enfraquecendo e a chuva diminui nesta terça-feira. Ainda pode chover de forma moderada na madrugada.

 

 

 

Ar muito seco no sul do Maranhão]

Em Carolina, no sul do Maranhão, a temperatura chegou aos 40°C e a umidade relativa baixou para 14%, às 17h na região do aeroporto local.

A região de Carolina passou a tarde desta segunda-feira em situação de alerta, por causa do ar muito seco. O nível de umidade do ar ficou entre 12% e 20% no período entre 13h e 17h. A estação automática do Inmet  registrou 13% de umidade no ar .

Todo o sul do Maranhão passou horas em alerta por causa do ar muito seco na tarde desta segunda-feira. Em Balsas,  pela medição do Inmet, o nível de umidade do ar ficou na faixa do alerta entre 13h e 17h.O menor índice foi de 17%. A temperatura em Balsas alcançou 36,8°C. Em Estreito, a umidade relativa do ar ficou entre 12% e 20% entre 14h e 16h. O menor índice foi de 18%. A temperatura em Estreito chegou aos 37,6°C.

Nesta terça-feira, o ar fica menos seco sobre o Maranhão. Um pouco do ar muito úmido que se espalhou pelo leste da Região e chegou até ao sertão também avança até o sul do Maranhão. Não há expectativa de chuva, mas o aumento da umidade dará um alívio para a população.

Instabilidade chega ao sertão de Pernambuco
segunda-feira, 28 de julho de 2014

Numa formação atípica de nuvens ao largo da costa leste do Nordeste, provocada pelo contraste de temperatura entre a superfície do mar e a massa de ar mais frio, e pelo vento persistente de leste, áreas de instabilidade se organizaram entre o fim de noite e início da madrugada e avançaram sobre os estados da Paraíba e Pernambuco, provocando pancadas de chuva. Volume acumulado de chuva durante a madrugada ficou entre 10 e 30mm nas localidades como Recife, Ibimirim, Arcoverde, Caruaru e Garanhuns, em Pernambuco, e também em João Pessoa e Campina Grande, na Paraíba. A instabilidade avança para o sertão e pancadas de chuva com moderada intensidade foi registrada em Petrolina no fim de madrugada. A chuva é pouco comum nesta região nesta época, e a média mensal de julho não passa de 10mm.