Posts com a Tag ‘Nordeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Nordeste segue com pouca chuva
domingo, 26 de outubro de 2014

Já há meses o Nordeste do Brasil vem recebendo pouca ou nenhuma chuva. No começo de outubro, um evento de chuva volumosa causado por uma frente fria estacionária levou muita chuva para o Alagoas e leste do Pernambuco, o que gerou transtornos nessas áreas e fez com que a chuva acumulada em apenas 3 dias ultrapassasse a média climatológica do mês. Todas as outras regiões nordestinas estão com chuva muito abaixo do normal.

 

Nesta semana a situação não vai ser muito diferente para a maior parte da Região. Apenas a Bahia é que vai receber pancadas de chuva devido ao avanço de áreas de instabilidade, que neste fim de semana influenciaram o Sudeste e o Centro-Oeste. Durante os próximos dias as nuvens carregadas se deslocam para o Estado baiano e causam chuva em quase todo o Estado, e essa chuva pode ser forte. Os maiores volumes acumulados estão sendo esperados para as regiões sul e sudeste da Bahia, entre terça e quarta-feira.  Já as outras regiões do Nordeste continuam com o tempo quente e seco.

Chuva aumenta na costa leste do Nordeste
segunda-feira, 6 de outubro de 2014

A recente passagem de uma frente fria pela costa leste do Nordeste provocou ventania e também deixou áreas de instabilidade que ainda provocam chuva volumosa em áreas de Alagoas e de Pernambuco. Esta frente fria chegou muito forte ao Brasil e avançou até a altura do litoral de Alagoas e de Pernambuco

A situação mais preocupante é em Maceió onde, em 48 horas, entre a manhã do sábado e a manhã da segunda-feira, choveu mais do que normalmente chove durante todo o mês de outubro. A chuva forte causou queda de barreiras e elevou o nível de rios.

 

 

Maceió: chuva supera a média de outubro em 48h

Em Maceió, choveu em 48 horas mais do que normalmente chove durante todo o mês de outubro. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 110 mm de chuva acumulados entre 9 horas do dia 4 e 9 horas de 6 de outubro. A média de chuva para este mês é de aproximadamente 73 mm. Em outro local da cidade, o volume de chuva acumulado entre 19 horas do domingo e 19h desta segunda-feira chegava a 81 mm. No mesmo período choveu 54 mm em São Luis do Quitunde e 38 mm em Palmeira dos Índios.

 

Chuva continua em Alagoas e aumenta em Sergipe

A chuva não vai dar trégua no leste do Nordeste nas próximas  48 horas. As áreas de instabilidade vão continuar sobre Alagoas e devem se fortalecer sobre Sergipe. O litoral e zona da mata alagoana ainda terão muita chuva até a quarta-feira. Há risco de mais deslizamentos e os rios e alagamentos.

Em Sergipe, a chuva começa a se intensificar ainda na manhã desta terça-feira e deve persistir moderada, às vezes forte, até a tarde de quarta-feira.

 

 

Chuva diminui no leste de Pernambuco

As áreas de instabilidade que estão no leste de Pernambuco provocaram muita chuva no litoral, na zona da mata e no agreste. Mas a tendência é de enfraquecimento da chuva a partir da tarde desta terça-feira. Ainda há previsão de chuva até o fim da semana, mas a partir de quarta-feira, a chuva será de curta duração e em geral com a presença do sol.

Em Recife, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 44,2 mm entre 9 horas de 5 de outubro e 9 horas de 6 de outubro. Este volume de chuva representa 67% da média normal para este mês que é de 66 mm.

A chuva não dá trégua no agreste. Em Palmares choveu quase 76 mm entre 19 horas do domingo e 19 horas desta segunda-feira. NO mesmo período choveu 39 mm em Garanhuns. Para outubro, estes volumes de chuva são bastante elevados.

Salvador e litoral norte da Bahia em atenção

As áreas de instabilidade que provocam muita chuva no leste de Pernambuco de Alagoas tendem a se expandir para o litoral norte da Bahia chegando até Salvador. A previsão é de que o aumento da chuva comece no litoral norte baiano durante tarde e noite desta terça-feira e se intensifique também em Salvador até durante a quarta-feira.

O que vem por aí?
domingo, 5 de outubro de 2014

Confira a seguir o que o tempo está preparando para os meteorologistas nesta semana:

Terça-feira – 7 de outubro

- Temperaturas em elevação na Região Sudeste. A sensação é de calor durante a tarde e a umidade do ar diminui.

- A chuva ainda é persistente na faixa do Nordeste entre Sergipe e Pernambuco. Alagamentos e deslizamentos devem acontecer devido à chuva contínua e volumosa.


Quarta-feira – 8 de outubro

- Centro-Oeste do país com temperaturas elevadas e baixa umidade do ar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
Quinta-feira – 9 de outubro

- Outra frente fria chega ao Rio Grande do Sul e fica bloqueada sobre o Estado. Há risco de chuva forte na região de fronteira com o Uruguai.

Sexta-feira – 10 de outubro

- No Sudeste as temperaturas disparam e a madrugada e a tarde de sexta-feira é com sensação de tempo abafado.

- Instabilidades persistem e a chuva ainda deve ser volumosa no sul do Rio Grande do Sul.

Chuva em Salvador (BA)
sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Uma frente fria avançou pelo Sudeste e chegou ao litoral da Bahia nesta sexta-feira (03). Após diversos dias com muito sol, calor e pouca chuva, as áreas de instabilidade já se espalham e provocam o aumento de nuvens e chuva. Segundo informações do aeroporto Deputado Luís Eduardo de Magalhães, ocorreu chuva fraca ao longo da manhã em Salvador.

O satélite meteorológico mostra a chegada da frente fria pelo sul do Estado baiano. Os tons esbranquiçados vindos do mar representa a nebulosidade da frente fria. A organização do sistema meteorológico também e capaz de provocar chuva com intensidade fraca a moderada nas áreas de divisa com o Tocantins e o nordeste de Goiás.

A chuva se espalha também para outras áreas do litoral leste do Nordeste, a cidade de São Luis do Quitunde registrou um total de 18mm acumulado em apenas duas horas.

Mais chuva e queda de temperatura

O fim de semana será marcado pelo tempo instável em todo o leste da Bahia, assim como as demais áreas do leste nordestino. Os ventos úmidos que sopram do mar ainda reforçam as áreas de instabilidade do longo do sábado e deixa o tempo com muitas nuvens e risco de chuva a qualquer momento. A grande quantidade de nuvens é capaz de impedir boa parte dos raios solares de aquecer o ar, logo a tendência é de queda de temperatura.

Chuva no domingo de eleições

Ainda há a presença do ar úmido vindo do oceano na faixa leste da Bahia. Desta forma, o eleitor ainda terá de se preocupar com a chuva ao longo do domingo de eleições. Durante todo o dia todo há o risco de chuva que pode vir com forte intensidade principalmente ao longo da tarde. Curtos períodos de sol serão observados, mas sempre acompanhados de muitas nuvens.


Quer saber o tempo para as demais áreas do Brasil no domingo de eleições? Clique e confira!

Mar agitado no sábado

Com a organização dos ventos devido o avanço da frente fria, o mar fica agitado na costa leste nordestina e as ondas pode alcançar os 3 metros de altura. Há o risco de ressaca especialmente nas praias de Alagoas, Sergipe e do litoral norte da Bahia.

O mapa de previsão de ondas no mar mostra as áreas sujeitas a agitação nos tons em laranja e amarelo.

Mais nebulosidade no leste da Paraíba
sábado, 13 de setembro de 2014

Nebulosidade persiste sobre a costa leste do Nordeste, principalmente entre o leste de Pernambuco ao de Rio Grande do Norte. A imagem de satélite mostra a formação de nuvens que atua sobre a região. O tempo ainda segue fechado no leste da Paraíba, incluindo a capital João Pessoa e a zona da mata, onde a chuva deverá ocorrer de forma intermitente com fraca a por vezes moderada intensidade ao longo do dia. Todo o sistema vai deslocando lentamente para norte, e no domingo a chuva vai diminuindo, e passa a atuar mais sobre a costa leste do Rio Grande do Norte.

 

Chuva atípica em João Pessoa!
terça-feira, 9 de setembro de 2014

por Maria Clara Machado

Os meses de setembro têm sido atípicos em João Pessoa, na Paraíba, com eventos de chuvas volumosas e processo erosivo em praias da região. Nestes primeiros nove dias de setembro de 2014, o acumulado de chuva na capital já chega a 159 milímetros, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia. O volume representa quatro vezes mais do que a média de chuva para setembro. Acompanhe o que diz o Diretor de Minimização de Desastres da Defesa Civil de João Pessoa (PB), Alberto Sabino.

A costa leste do Nordeste ainda vai permanecer em atenção nos próximos dias. Na quinta-feira, a chuva volta a se intensificar e há risco de chuva forte em áreas litorâneas, especialmente entre João Pessoa e Aracaju.

Céu carregado em João Pessoa nesta terça-feira. Foto: Emanuel Cavalcante

Veja mais:

Muita chuva em João Pessoa (PB)

 

Mais chuva para Natal (RN)
segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Atualizado às 9h30 do dia 09/09/2014

As áreas de instabilidade já provocaram muita chuva desde a madrugada de terça-feira na capital potiguar. Conforme dados do INMET, o volume de chuva  já chega a 49,2 mm em Natal, capital do Rio Grande do Norte. E a  previsão é de mais chuva ao longo do dia, e ainda de forma volumosa.

As áreas de instabilidade que estão provocando muita chuva sobre Recife e João Pessoa persistem na terça-feira e tendem a avançar também em direção a Natal.

Chove sem parar sobre o leste de Pernambuco e de Paraíba desde a noite de sábado. A quantidade de chuva sobre João Pessoa superou a média normal para todo mês de setembro. Em Recife, por causa da chuva volumosa deste início de semana, o total de chuva acumulado entre 1 e 8 de setembro superou a média mensal.

Pela medição automática do Instituto Nacional de Meteorologia, choveu 108,8 mm sobre João Pessoa no período de 18 horas do domingo até 18 horas da segunda-feira, 8 de setembro. A média normal de chuva fica em torno dos 41 mm.

Em Recife, no mesmo período, choveu 78,8 mm sendo que a média para setembro é de 122 mm. Mas na estação do Curado, o total acumulado de 1 a 8 de setembro, até 9 horas da manhã, era de 131 mm.

Na animação, as manchas em amarelo e alaranjado indicam chuva moderada a forte. Esta instabilidade avança em direção a Natal

 

 

Toda a chuva que está caindo sobre Recife está associada a áreas de instabilidade que se formaram na costa leste do Nordeste, após a passagem de uma frente fria pelo litoral da Bahia.

Para Recife, ainda há previsão de chuva constante  até a manhã de terça, quando as áreas de instabilidade devem começar a enfraquecer no litoral de Pernambuco. Mas em João Pessoa, a chuva só deve dar trégua à noite ou na quarta-feira. Para Natal, a tendência é de aumento da chuva no decorrer da terça-feira.

 

 

Leia também: Chuva não para em Recife

Chuva não para em Recife (PE)
segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Chove sem parar sobre a região metropolitana de Recife desde a noite de sábado. A chuva volumosa causa transtornos para a população como queda da árvores, alagamentos e deslizamento de barreiras.

Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia na região do Curado, entre 9 horas do domingo e 9 horas desta segunda-feira choveu 71,3 mm, o que representa 58% da média de chuva normal para setembro que é de 122 mm.

Por causa desta chuva volumosa, o total de chuva acumulada desde o início de setembro já superou a média. Do início do mês até 9 horas do dia 8 de setembro choveu 131 mm sobre Recife.

Em outro local da cidade, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 80 mm entre 13 horas de ontem e 13 horas de hoje.

 

Deslizamentos de terra deixou pessoas feridas em Paulista-PE

A persistência da chuva causa outro grande problema que é o deslizamento de terra. Um solo bastante úmido sobre uma encosta acaba desabando e prejudicando construções feitas em tais locais. Foi o que aconteceu em Paulista no litoral pernambucano. Segundo informações das agências de notícias nacionais, o desabamento aconteceu no domingo (07) e deixou um casal e uma criança feridos.

 Em Olinda, uma árvore caiu sobre duas casas, também no domingo,  deixou uma mulher ferida.

Mais chuva

Toda a chuva que está caindo sobre Recife está associada a áreas de instabilidade que se formaram na costa leste do Nordeste, após a passagem de uma frente fria pelo litoral da Bahia.

Estas áreas de instabilidade ficam persistentes no decorrer da tarde e noite desta segunda-feira. Ainda há previsão de chuva constante na madrugada e manhã de terça, quando as áreas de instabilidade devem começar a enfraquecer no litoral de Pernambuco.

Na animação, as manchas em amarelo e alaranjado indicam chuva moderada a forte. Esta instabilidade avança em direção a Natal

 

Muita instabilidade entre Salvador e João Pessoa
domingo, 7 de setembro de 2014

A recente passagem de uma frente fria pelo litoral da Bahia estimulou a formação de áreas de instabilidade na costa leste do Nordeste. Desde a sexta-feira, nuvens carregadas estão se espalhando pelo litoral leste nordestino provocando chuva constante e em algumas horas com moderada intensidade.

Estas áreas de instabilidade se intensificaram e neste domingo a situação meteorológica entre Salvador e João Pessoa merece mais atenção. A chuva constante, às vezes com moderada intensidade, se acumula no decorrer deste domingo e pode causar alguns transtornos para a população. A chuva mais persistente e volumosa ao longo deste domingo ocorre entre Maceió e João Pessoa. Não há expectativa de raios e nem de ventania, mas pode haver alguns alagamentos de pequena a média dimensão.

 

Confira o volume de chuva acumulado entre 8h de 5 de setembro e 8h de 6 de setembro, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia.

João Pessoa (PB): 26,4 mm

Recife (PE): 22,4 mm

Maceió (AL): 15 mm

Aracaju (SE): 1,4 mm

Salvador (BA): 2,8 mm

 

Mar agitado

Além da chuva, o mar agitado na costa leste do Nordeste vai ajudar a manter a população afastada das praias. As ondas neste domingo podem ter picos com até 2 metros entre da Bahia a Paraíba. Durante a noite deste domingo, na madrugada e manhã da segunda-feira, a agitação mais intensa no mar deve ocorrer entre Sergipe e Pernambuco, com ondas com até 2 metros. No decorrer da tarde, as ondas devem diminuir.

 

Frente fria aumenta a umidade no Nordeste
sexta-feira, 5 de setembro de 2014

A passagem de uma frente fria pelo litoral da Bahia causa uma grande transformação das condições do tempo sobre o Nordeste. Com a mudança dos ventos provocada por esta frente fria, uma grande quantidade de umidade se espalhou sobre o Nordeste e muitas nuvens voltaram a se formar sobre a Região.

Pelas imagens de satélite é possível perceber claramente a diferença entre as condições do tempo desta sexta-feira e o que era observado na quarta-feira. Na imagem da direita, do fim da manhã desta sexta-feira, 5 de setembro, as manchas amareladas representam nebulosidade. No círculo vermelho, as manchas em azul representam nuvens carregadas que podem até conter raios. Este tipo de nuvem só se formou porque o nível de umidade no ar aumentou muito.

A imagem de satélite da esquerda representa a situação de ar muito seco que predominava na quarta-feira, quando ainda não havia a influência da frente fria. O tom de marrom escuro indica pouca ou nenhuma nebulosidade. Os níveis de umidade na tarde de quarta-feira no interior do Piauí, em parte da Bahia e do Maranhão ficou abaixo dos 20%.

Chuva

O aumento da umidade desta sexta-feira favoreceu a formação de nuvens de chuva especialmente sobre a Bahia, mas também em Sergipe, Alagoas, no interior do Piauí e do Maranhão. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 18 mm em Pão de Açúcar, no sertão de Alagoas, entre 9h e 13h.

No fim de semana, o ar continua úmido em grande parte do Nordeste e há condições para um pouco de chuva no litoral e no interior. Mas a chuva que ocorrer no interior será em pequenas áreas. Já no litoral, pode chover forte entre a Bahia e Pernambuco.

Confira a previsão para a o Nordeste

O mar fica bastante agitado na costa leste.