Posts com a Tag ‘Nordeste’

+ aumentar e diminuir fonte -
Mais nebulosidade no leste da Paraíba
sábado, 13 de setembro de 2014

Nebulosidade persiste sobre a costa leste do Nordeste, principalmente entre o leste de Pernambuco ao de Rio Grande do Norte. A imagem de satélite mostra a formação de nuvens que atua sobre a região. O tempo ainda segue fechado no leste da Paraíba, incluindo a capital João Pessoa e a zona da mata, onde a chuva deverá ocorrer de forma intermitente com fraca a por vezes moderada intensidade ao longo do dia. Todo o sistema vai deslocando lentamente para norte, e no domingo a chuva vai diminuindo, e passa a atuar mais sobre a costa leste do Rio Grande do Norte.

 

Chuva atípica em João Pessoa!
terça-feira, 9 de setembro de 2014

por Maria Clara Machado

Os meses de setembro têm sido atípicos em João Pessoa, na Paraíba, com eventos de chuvas volumosas e processo erosivo em praias da região. Nestes primeiros nove dias de setembro de 2014, o acumulado de chuva na capital já chega a 159 milímetros, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia. O volume representa quatro vezes mais do que a média de chuva para setembro. Acompanhe o que diz o Diretor de Minimização de Desastres da Defesa Civil de João Pessoa (PB), Alberto Sabino.

A costa leste do Nordeste ainda vai permanecer em atenção nos próximos dias. Na quinta-feira, a chuva volta a se intensificar e há risco de chuva forte em áreas litorâneas, especialmente entre João Pessoa e Aracaju.

Céu carregado em João Pessoa nesta terça-feira. Foto: Emanuel Cavalcante

Veja mais:

Muita chuva em João Pessoa (PB)

 

Mais chuva para Natal (RN)
segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Atualizado às 9h30 do dia 09/09/2014

As áreas de instabilidade já provocaram muita chuva desde a madrugada de terça-feira na capital potiguar. Conforme dados do INMET, o volume de chuva  já chega a 49,2 mm em Natal, capital do Rio Grande do Norte. E a  previsão é de mais chuva ao longo do dia, e ainda de forma volumosa.

As áreas de instabilidade que estão provocando muita chuva sobre Recife e João Pessoa persistem na terça-feira e tendem a avançar também em direção a Natal.

Chove sem parar sobre o leste de Pernambuco e de Paraíba desde a noite de sábado. A quantidade de chuva sobre João Pessoa superou a média normal para todo mês de setembro. Em Recife, por causa da chuva volumosa deste início de semana, o total de chuva acumulado entre 1 e 8 de setembro superou a média mensal.

Pela medição automática do Instituto Nacional de Meteorologia, choveu 108,8 mm sobre João Pessoa no período de 18 horas do domingo até 18 horas da segunda-feira, 8 de setembro. A média normal de chuva fica em torno dos 41 mm.

Em Recife, no mesmo período, choveu 78,8 mm sendo que a média para setembro é de 122 mm. Mas na estação do Curado, o total acumulado de 1 a 8 de setembro, até 9 horas da manhã, era de 131 mm.

Na animação, as manchas em amarelo e alaranjado indicam chuva moderada a forte. Esta instabilidade avança em direção a Natal

 

 

Toda a chuva que está caindo sobre Recife está associada a áreas de instabilidade que se formaram na costa leste do Nordeste, após a passagem de uma frente fria pelo litoral da Bahia.

Para Recife, ainda há previsão de chuva constante  até a manhã de terça, quando as áreas de instabilidade devem começar a enfraquecer no litoral de Pernambuco. Mas em João Pessoa, a chuva só deve dar trégua à noite ou na quarta-feira. Para Natal, a tendência é de aumento da chuva no decorrer da terça-feira.

 

 

Leia também: Chuva não para em Recife

Chuva não para em Recife (PE)
segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Chove sem parar sobre a região metropolitana de Recife desde a noite de sábado. A chuva volumosa causa transtornos para a população como queda da árvores, alagamentos e deslizamento de barreiras.

Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia na região do Curado, entre 9 horas do domingo e 9 horas desta segunda-feira choveu 71,3 mm, o que representa 58% da média de chuva normal para setembro que é de 122 mm.

Por causa desta chuva volumosa, o total de chuva acumulada desde o início de setembro já superou a média. Do início do mês até 9 horas do dia 8 de setembro choveu 131 mm sobre Recife.

Em outro local da cidade, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 80 mm entre 13 horas de ontem e 13 horas de hoje.

 

Deslizamentos de terra deixou pessoas feridas em Paulista-PE

A persistência da chuva causa outro grande problema que é o deslizamento de terra. Um solo bastante úmido sobre uma encosta acaba desabando e prejudicando construções feitas em tais locais. Foi o que aconteceu em Paulista no litoral pernambucano. Segundo informações das agências de notícias nacionais, o desabamento aconteceu no domingo (07) e deixou um casal e uma criança feridos.

 Em Olinda, uma árvore caiu sobre duas casas, também no domingo,  deixou uma mulher ferida.

Mais chuva

Toda a chuva que está caindo sobre Recife está associada a áreas de instabilidade que se formaram na costa leste do Nordeste, após a passagem de uma frente fria pelo litoral da Bahia.

Estas áreas de instabilidade ficam persistentes no decorrer da tarde e noite desta segunda-feira. Ainda há previsão de chuva constante na madrugada e manhã de terça, quando as áreas de instabilidade devem começar a enfraquecer no litoral de Pernambuco.

Na animação, as manchas em amarelo e alaranjado indicam chuva moderada a forte. Esta instabilidade avança em direção a Natal

 

Muita instabilidade entre Salvador e João Pessoa
domingo, 7 de setembro de 2014

A recente passagem de uma frente fria pelo litoral da Bahia estimulou a formação de áreas de instabilidade na costa leste do Nordeste. Desde a sexta-feira, nuvens carregadas estão se espalhando pelo litoral leste nordestino provocando chuva constante e em algumas horas com moderada intensidade.

Estas áreas de instabilidade se intensificaram e neste domingo a situação meteorológica entre Salvador e João Pessoa merece mais atenção. A chuva constante, às vezes com moderada intensidade, se acumula no decorrer deste domingo e pode causar alguns transtornos para a população. A chuva mais persistente e volumosa ao longo deste domingo ocorre entre Maceió e João Pessoa. Não há expectativa de raios e nem de ventania, mas pode haver alguns alagamentos de pequena a média dimensão.

 

Confira o volume de chuva acumulado entre 8h de 5 de setembro e 8h de 6 de setembro, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia.

João Pessoa (PB): 26,4 mm

Recife (PE): 22,4 mm

Maceió (AL): 15 mm

Aracaju (SE): 1,4 mm

Salvador (BA): 2,8 mm

 

Mar agitado

Além da chuva, o mar agitado na costa leste do Nordeste vai ajudar a manter a população afastada das praias. As ondas neste domingo podem ter picos com até 2 metros entre da Bahia a Paraíba. Durante a noite deste domingo, na madrugada e manhã da segunda-feira, a agitação mais intensa no mar deve ocorrer entre Sergipe e Pernambuco, com ondas com até 2 metros. No decorrer da tarde, as ondas devem diminuir.

 

Frente fria aumenta a umidade no Nordeste
sexta-feira, 5 de setembro de 2014

A passagem de uma frente fria pelo litoral da Bahia causa uma grande transformação das condições do tempo sobre o Nordeste. Com a mudança dos ventos provocada por esta frente fria, uma grande quantidade de umidade se espalhou sobre o Nordeste e muitas nuvens voltaram a se formar sobre a Região.

Pelas imagens de satélite é possível perceber claramente a diferença entre as condições do tempo desta sexta-feira e o que era observado na quarta-feira. Na imagem da direita, do fim da manhã desta sexta-feira, 5 de setembro, as manchas amareladas representam nebulosidade. No círculo vermelho, as manchas em azul representam nuvens carregadas que podem até conter raios. Este tipo de nuvem só se formou porque o nível de umidade no ar aumentou muito.

A imagem de satélite da esquerda representa a situação de ar muito seco que predominava na quarta-feira, quando ainda não havia a influência da frente fria. O tom de marrom escuro indica pouca ou nenhuma nebulosidade. Os níveis de umidade na tarde de quarta-feira no interior do Piauí, em parte da Bahia e do Maranhão ficou abaixo dos 20%.

Chuva

O aumento da umidade desta sexta-feira favoreceu a formação de nuvens de chuva especialmente sobre a Bahia, mas também em Sergipe, Alagoas, no interior do Piauí e do Maranhão. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 18 mm em Pão de Açúcar, no sertão de Alagoas, entre 9h e 13h.

No fim de semana, o ar continua úmido em grande parte do Nordeste e há condições para um pouco de chuva no litoral e no interior. Mas a chuva que ocorrer no interior será em pequenas áreas. Já no litoral, pode chover forte entre a Bahia e Pernambuco.

Confira a previsão para a o Nordeste

O mar fica bastante agitado na costa leste.

Vai encarar o B-R-O BRÓ no Piauí?
quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Quando chega setembro, a população do Piauí já sabe: vai começar o B R O BRÓ. E quem não é do Piauí fica só no “b”, de boiando, sem entender nadinha.

Você vai saber agora o que quer dizer B R O BRÓ e o que isto tem a ver com a meteorologia.

Primeiro aprenda a pronúncia correta, como se fala lá no Piauí.

A forma correta de dizer B R O BRÓ é bê erre ó (aberto) bro. Então: fale as letras “B”,”R” e “O” separadamente e depois tudo junto formando o BRO, sendo que os dois “O” são abertos, como se tivessem um acento agudo.

O B R O BRÓ começa em setembro e vai até dezembro. É assim que a população do Piauí chama a época mais quente do ano. O calor do B-r-o bró não é um calor de 32°C. É um calor em torno dos 40°C em quase todos os dias e na maioria das regiões do Piauí.

Analisando a climatologia de Teresina, capital do Piauí, a meteorologista Josélia Pegorim explica porque o b r o bró acontece nesta época do ano.

 

 

 

Muito sol e pouca chuva no Nordeste
segunda-feira, 1 de setembro de 2014

O ar quente e seco ainda predomina na maior parte do sertão nordestino. A falta de chuva é bastante comum em meses de inverno, no entanto a seca é tanta que praticamente toda a Região acabou fechando o mês de Agosto com acumulados abaixo da média climatológica.

Imagem de satélite do canal do infravermelho realçado

A semana também começa com predomínio de sol forte na maior parte da Região Nordeste. O ar seco ainda persiste sobre o sertão e favorece a queda da umidade relativa do ar. Somente na faixa litorânea é que os ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente favorecem a formação de pancadas de chuva rápidas ao longo do dia. Em João Pessoa-PB o céu está mais carregado de nuvens e os acumulados de chuva entre a madrugada e manhã da segunda-feira (01) foi  de 13,6mm segundo informações da estação automática do INMET.

Na sexta-feira (05), uma frente fria avança para o sul da Bahia e vai organizar melhor as áreas de instabilidade sobre centro-sul do Estado, deixando a chuva mais generalizada e provocando o retorno de alguns volumes de chuva para as áreas do oeste da Bahia.

Chuva abaixo da média no Nordeste
sábado, 30 de agosto de 2014

Agosto ainda é um mês em que é comum se observar chuvas frequentes na costa leste do Nordeste, mas quase nenhuma chuva no interior da Região. Neste agosto de 2014, a chuva até aconteceu com frequência na faixa leste e trouxe problemas para as regiões entre Recife e Maceió no começo do mês, mas as capitais nordestinas vão se despedindo desse mês com chuva abaixo do normal.

De acordo com medições do Instituto Nacional de Meteorologia, todas as capitais tiveram chuva abaixo da média (entre os dias 01 e 29 de agosto). O gráfico abaixo mostra a chuva acumulada em barras azuis e a chuva que normalmente acontece em agosto em barras vermelhas para as capitais.

De forma geral, a chuva ficou concentrada nas áreas do leste nordestino, seguindo a climatologia. No interior quase não houve registro de chuvas. A figura abaixo mostra a chuva acumula entre os dias 01 e 29 de agosto na região Nordeste.

 

 

Nos próximos dias a grande massa de ar seco que está sobre a Região ganha força e diminui as condições de chuva até mesmo na faixa leste. A previsão é que setembro comece com sol forte, calor e tempo seco no Nordeste. A figura abaixo mostra a previsão de chuva acumulada nos próximos 5 dias.

Veja como vai ficar o mar no fim de semana
terça-feira, 19 de agosto de 2014

atualizada 22/08/2014

Nesta sexta-feira a agitação marítima diminui bastante na costa do Sul e de São Paulo. No litoral do Rio de Janeiro a agitação ainda é intensa, mas a tendência é de diminuição da altura das ondas a partir da tarde. Pela manhã ainda são esperadas ondas de até 2 metros. No litoral do Espírito Santo o mar se agita e ondas devem chegar a 2 metros em muitas praias do centro-sul capixaba, inclusive na região de Vitória. Nas praias da Bahia, de Sergipe e de Alagoas o mar sobe no decorrer do dia e são esperadas ondas de até 1,5 metro a partir da tarde.

O fim de semana ainda começa com mar agitado na costa leste do Nordeste. As ondas devem passar de 1,5m na faixa litorânea, entre Sergipe e a Paraíba. No Sudeste a agitação marítima diminui bastante.

Veja o que diz o meteorologista César Soares: