Posts com a Tag ‘Novo Horizonte’

+ aumentar e diminuir fonte -
Pancadas de chuva no interior de SP
quarta-feira, 10 de outubro de 2012

O calor e a aproximação de uma frente fria estimulam o crescimento de nuvens carregadas  sobre São Paulo e que provocam chuva. Radares meteorológicos detectam pequenas áreas com chuva de moderada a forte intensidade na região sul de Itapetininga, ao norte de Botucatu, região de Penápolis, Coroado, Novo Horizonte, Catiguá e Tabapuã.

Chuva forte no noroeste de SP
sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Nuvens pesadas crescem no noroeste de São Paulo. Radares meteorológicos detectam chuva forte entre Novo Horizonte e Itajobi.

Chuva forte no interior de SP
segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Novas áreas de instabilidade crescem sobre o interior de São Paulo e provocam chuva forte na região de Pompéia e entre Sales e Novo Horizonte. Radares meteorológicos detectam ainda chuvas moderadas a fortes na região de Guaraçaí, São Manuel e Botucatu.

Frente fria provoca chuva volumosa no oeste de SC
sexta-feira, 23 de setembro de 2011

A frente fria que avança pelo Sul do Brasil está provocando chuva forte e volumosa no oeste de Santa Catarina. Na cidade de Dionísio Cerqueira, o acumulado de chuva entre 1 hora da madrugada e as 8 horas da manhã é de quase 45 milímetros, segundo o INMET. Em São Miguel d’Oeste, a chuva neste mesmo período já acumula 43 milímetros. Em Novo Horizonte, choveu entre as 2 e as 8 horas cerca de 37 milímetros.

Chuva volumosa no interior de SC
quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Áreas de instabilidade associadas a uma frente fria deixam o tempo carregado no interior catarinense. Em Novo Horizonte choveu cerca de 30.8 mm entre 22h e a meia-noite. A chuva continua moderada a forte e faz 15 graus.

Frente fria trouxe muita chuva para o Sul do Brasil
segunda-feira, 18 de julho de 2011

Frente fria trouxe muita chuva para o Sul do Brasil

Uma grande frente fria avançou sobre o Sul do Brasil e trouxe muita chuva para todos os Estados do Sul do Brasil. No começo da manhã de hoje, as nuvens mais carregadas desta frente fria concentrava-se sobre o Paraná, mas ainda chovia em várias áreas de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. No centro-norte e leste do Paraná, incluindo a Grande Curitiba, ainda há risco de chuvas volumosas e de raios no decorrer desta segunda-feira. No oeste do Paraná, de Santa Catarina e na maioria das áreas gaúchas, o dia segue com predomínio de céu nublado, mas com pouca chuva. A chuva ainda cai constante, mas com fraca a moderada intensidade, nas demais áreas de Santa Catarina, incluindo Florianópolis, no litoral, na Grande Porto Alegre e serra do Rio Grande do Sul.

O excesso de nuvens, a chuva e a entrada do ar polar sobre o Sul do Brasil deixam a temperatura baixa em toda a Região. O domingo já foi frio no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, mas em algumas áreas do Paraná ainda fez muito calor. Segundo o Inmet, a temperatura na tarde de ontem chegou aos 33,5ºC em Diamante do Norte, no noroeste paranaense.

Volumes de chuva acima dos 50 mm em 24h nos três estados

No Rio Grande do Sul, os maiores volumes de chuva de ontem para hoje foram registrados em localidades do oeste e noroeste do Estado, planalto e serra gaúcha. O Inmet – Instituto Nacional de Meteorologia – os maiores volumes acumulados entre 8 horas de ontem e 8 horas desta segunda-feira foram: 86 milímetros em Santo Augusto e Frederico Westphalen, 62 milímetros em Erechim, 58 milímetros em Vacaria, 51 milímetros em Passo Fundo, 49 milímetros em Lago Vermelha. A região de Torres e de Santa Roas acumularam em torno dos 42 milímetros de chuva e Palmeira das Missões, 40 milímetros.

Em Santa Catarina, as chuvas mais volumosas foram observadas no centro-sul e oeste do Estado. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 71 milímetros de chuva em Rio do Campo, entre 8 horas de ontem e 8 horas desta segunda-feira. A região de Dionísio Cerqueira e Nova Horizonte acumularam em torno de 65 milímetros neste período e São Miguel do Oeste teve quase 55 milímetros de chuva. Na região de Xanxerê e de Joaçaba choveu cerca de 50 milímetros.

Esta nova frente fria que entrou no Sul do Brasil trouxe muita chuva também para áreas do Paraná. Na região de Planalto choveu 106 milímetros e de Foz do Iguaçu 81 milímetros, no período entre 8 horas de ontem e 8 horas de hoje. General Carneiro acumulou 63 milímetros e a região de Goioerê, 41 milímetros.

Mais chuva e frio no decorrer da semana

Amanhã, a nebulosidade diminui e o sol reaparece em grande parte do Sul do país. Pouca chuva está sendo esperada e deve se concentrar nas áreas próximas do litoral e na parte oeste/noroeste do Paraná. As três capitais poderão ter chuvas leves.

A chuva e frio vão aumentar no decorrer da semana, com a chegada de uma nova frente fria. Há risco de novos temporais na quarta e quinta-feira. Uma forte queda da temperatura ocorre na sexta-feira e há possibilidade de geada em áreas do interior do Rio Grande do Sul e na região serrana de Santa Catarina.

Inverno 2011 começa com chuva no Sul do Brasil
terça-feira, 21 de junho de 2011

Quase todo o Sul do Brasil começou o inverno de 2011 com predomínio de céu nublado e chuva. Uma frente fria passou sobre a Região e uma situação especial de ventos nos níveis elevados da atmosfera está mantendo nuvens carregadas por quase todo o Sul do país.

No Paraná, apesar do aumento da nebulosidade observado nesta terça-feira, a chuva ainda estava concentrada no sul e oeste do Estado, até o meio da tarde. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, choveu quase 28 milímetros em Clevelândia, até 15 horas. Porém, volumes de chuva elevados foram registrados nas últimas 24 horas sobre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul.

Já em Santa Catarina, entre 15 horas de ontem e 15 horas de hoje, choveu aproximadamente 54 milímetros em São Miguel do Oeste, 41 milímetros em Dionísio Cerqueira, 31 milímetros em Novo Horizonte. No Rio Grande do Sul, o a chuva foi fraca, com acumulados de no máximo 10 milímetros, apenas no oeste do Estado, nas áreas de próximas da fronteira com a Argentina. Nas outras regiões, em geral, choveu acima de 20 milímetros. Os maiores volumes de chuva registrados neste período pelo Instituto Nacional de Meteorologia foram de 61 milímetros em Rio Pardo, 48 milímetros em Passo Fundo, 45 milímetros em Lago Vermelha, 44 em Porto Alegre e de 41 milímetros na região de Torres e de Soledade.

Chuva durante o feriado prolongado

A chuva causou queda da temperatura, mas o Sul do Brasil entrou no inverno sem o frio intenso que foi observado no último mês do outono. O inverno, a estação normalmente mais fria do ano, começou oficialmente nesta terça-feira, 21 de junho, às 14h16, pelo horário de Brasília. A circulação de ventos sobre o centro-sul do América do Sul mudou nos últimos dias e começou a gerar um bloqueio ao movimento normal das massas polares. Pelo menos até o fim de junho, as ondas de frio intenso vão ficar retidas no centro-sul da Argentina. Até lá, um pouco de frio passa pelo Sul do Brasil, mas de maneira bem mais suave do que se verificou desde o começo da segunda quinzena de maio. Assim, os primeiros dias do inverno no Sul do Brasil não serão gelados. Algumas áreas, como o centro-norte do Paraná, terão até dias anormalmente quentes, para os padrões do inverno.

A preocupação nos próximos dias é com a chuva no Sul do Brasil. O bloqueio dos ventos vai manter as nuvens carregadas das frentes frias sobre a Região. Durante quase todo o feriado prolongado, a maioria das áreas do Sul terão dias com muitas nuvens e chuvas freqüentes, que podem ser moderadas a fortes. O feriado de quinta-feira, 23 de junho, será com sol apenas no Paraná, mas o tempo vai mudar no Estado no sábado e volta a chover.

Chuva forte no interior de SP
quinta-feira, 10 de março de 2011

As grandes áreas de instabilidade que provocaram muita chuva em São Paulo nos últimos dias perderam força. Mas com o ar muito úmido e o maior aquecimento, nuvens carregadas voltaram a se formar nesta tarde no interior do Estado. Por volta das 16 horas, radares meteorológicos detectavam chuva moderada a forte na região de Araras, Leme, Cafelândia, Getulina, Novo Horizonte, Sales, José Bonifácio e em várias áreas entre Taquaritinga, Guariba, Rincão e Matão.

Chuva no interior paulista
terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Nuvens carregadas avançam sobre o interior paulista e provocam chuva moderada a forte na região de Novo Horizonte.

Vento passa de 100 km/h no Sul do Brasil
quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Uma nova frente fria veio da Argentina e entrou forte sobre o Sul do Brasil. Desde a noite de ontem, nuvens carregadas começaram a crescer por toda a Região provocando ventania a e muita chuva, principalmente na parte oeste dos Estados.

Até 8 horas da manhã, os ventos mais fortes medidos pelas estações meteorológicas do Instituto Nacional de Meteorologia foram de 126 km/h em Novo Horizonte, na divisa de Santa Catarina com o sul do Paraná, 96 km/h em São Borja, no oeste do Rio Grande do Sul e de 93 km/h em Foz do Iguaçu, no sudoeste do Paraná. Em Planalto, também no sudoeste do Paraná, uma rajada de vento chegou aos 89 km/h. Em Cascavel, na mesma região paranaense, o aeroporto local registrou sucessivas rajadas entre 74 e 81 km/h durante a madrugada, quando nuvens pesadas passaram sobre a cidade e provocaram também chuvas fortes. Em Maringá, no norte do Paraná, durante toda a madrugada e no começo da manhã, o aeroporto local registrou muitas rajadas entre 46 e 68 km/h. Mas às 8 horas, uma delas alcançou 127 km/h, quando chovia muito por lá.

A chegada desta frente fria e o tempo severo sobre o Sul do Brasil vinham sendo previstos desde o início da semana. No decorrer desta quinta-feira ainda vai chover por todo o Sul do Brasil, mas a chuva  e os ventos vão diminuindo sobre o Rio Grande do Sul. Em Santa Catarina e no Paraná, ainda há risco de temporais durante a tarde, mas a chuva também tende a diminuir à noite.

Mas o Sul do Brasil ainda terá ventos fortes nas próximas 48 horas, por conta do novo ciclone extratropical que está em formação. A ventania amanhã e durante o fim de semana deve se concentrar nas áreas próximas ao mar. As capitais do Sul, todo o litoral e também as regiões serranas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina estarão sujeitos a ventos fortes, que podem superar os 80 km/h. O mar começa a ficar a agitado nesta sexta-feira e as ondas aumentam. Há risco de ressaca nas praias do Sul do Brasil no fim de semana e a temperatura fica baixa em toda a Região.