Posts com a Tag ‘recorde de chuva’

+ aumentar e diminuir fonte -
Natal: 57% da chuva de março em 24 horas
sexta-feira, 14 de março de 2014

A tarde desta sexta-feira começou sem chuva em Natal, capital do Rio Grande do Norte, mas com muita nebulosidade. As áreas de instabilidade que provocaram a chuva volumosa ainda estão ativas e a chuva volta a qualquer momento. Há previsão de mais chuva para o fim de semana e risco de chuva forte, em algumas horas.

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) registrou 111,4 mm de chuva sobre Natal entre 9 horas do dia 13 e 9 horas do dia 14 de março de 2014. Foi a maior quantidade de chuva em 24 horas sobre Natal este ano e também desde setembro de 2013, quando choveu 114,4 mm entre os dias 3 e 4 daquele mês.

A quantidade de chuva que caiu sobre Natal entre quinta e sexta-feira correspondeu a 57% da média normal de chuva para março que é de aproximadamente 195 mm.

 

Salvador tem mais chuva e bate recorde de temperatura
quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Recorde de temperatura

Por causa do tempo chuvoso e da entrada de ar polar sobre Salvador, a temperatura ficou baixa nesta quinta-feira. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou a temperatura máxima de 231°C. Foi a menor temperatura máxima de 2013. O recorde anterior era de 23,5°C em 20 de agosto.

Recorde de chuva

Em 24 horas, Salvador recebeu mais chuva do que normalmente ocorre durante todo o mês de outubro. A estação meteorológica em Ondina, operada pelo Instituto Nacional de Meteorologia registrou 137,6 mm entre 9h do dia 9 e 9h do dia 1o de outubro. Foi a maior quantidade de chuva em 24h registrada em 2013.  A média normal de chuva para outubro fica em torno de 115 mm. A chuva intensa e atípica para esta época do ano alagou várias áreas na capital baiana.

A chuvarada foi um dos efeitos de uma frente fria que chegou com força acima do normal para esta época do ano ao litoral norte da Bahia. Por isso o tempo ficou muito instável em Salvador, no Recôncavo e no litoral norte baiano.  A frente fria se afasta para alto-mar nesta sexta-feira, mas áreas de instabilidade ainda vão crescer até a segunda-feira entre o litoral norte da Bahia e o litoral de Alagoas. Há risco de chuva forte e volumosa até o dia 14 de outubro. A chuva persiste por várias horas seguidas e deve causar alagamentos. Há risco de ventos moderados a fortes. É pouco provável e ocorram raios.

Confira a previsão para os próximos dias em SalvadorAracaju e em Maceió

Brasília: janeiro é terceiro mês mais chuvoso da história
quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Brasília: janeiro de 2013 foi o terceiro mês mais chuvoso da história. O mês de janeiro foi marcado com chuva frequente em Brasília, com vários temporais. Na escala anual, é o segundo mês mais chuvoso na região, com média histórica de aproximadamente 241 milímetros, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. Mas a chuva de janeiro de 2013 foi excepcional. O total acumulado até 10 horas do dia 31 foi de 489,7 milímetros, volume 103% acima da média histórica. Choveu o dobro do normal, mas além disso, janeiro de 2013 passou a ser o terceiro mais chuvoso da história meteorológica de Brasília. A estação medidora o oficial do Instituto Nacional de Meteorologia começou a registrar os dados regularmente em setembro de 1961. A maior quantidade de chuva já acumulada em um mês em Brasília foi de 602,4 milímetros, em janeiro de 1979. O segundo mais chuvoso até agora foi outubro de 2006, quando choveu 526,4 milímetros. Nos próximos dias, a chuva dará uma trégua aos brasilienses. A tendência é de diminuição da freqüência e do volume de chuva a partir da semana que vem.

Brasília encharcada
segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Janeiro é época de muita chuva em praticamente toda a Região Centro-Oeste do Brasil. Temporais ou dias dias nublados e chuvosos são muito comuns. Em Brasília, janeiro costuma ser um dos meses mais chuvosos do ano. Na escala anual,  a média de chuva para janeiro é de aproximadamente 241 milímetros e é a segunda maior do ano. A média de chuva histórica mais elevada é a dezembro, de quase 249 milímetros.

Este ano está chovendo muito mais do que o normal para janeiro. Em 28 dias, o Instituto Nacional de Meteorologia mediu quase 468 milímetros de chuva, quase o dobro da média histórica.  Janeiro de 2013  está sendo um dos janeiros mais chuvosos em Brasília, desde o início das medições regulares pelo Inmet, em setembro de 1961, e já está na lista dos cinco meses mais chuvosos na capital federal.

 

Os quase 468 milímetros de chuva acumulados este mês é uma quantidade realmente excepcional, mas chover mais de 400 milímetros em um mês em Brasília não é tão incomum  assim.  Confira alguns dados do Instituto Nacional de Meteorologia

  •  janeiro 1979: 602,4 mm
  • outubro 2006: 526,4 mm
  • dezembro 1972: 473,3 mm
  • janeiro 1970: 470,1 mm
  • janeiro 2013: 467,6 mm (até 10h do dia 28)
  • janeiro 1980: 461,8 mm
  • fevereiro 1980: 460,4 mm

 

Chuva dá uma pequena trégua em Goiânia
quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Choveu muito na região de Goiânia nos últimos 10 dias. Foram 167 mm acumulados desde o dia 11 de janeiro. O total de chuva no mês, segundo o Inmet, está em torno de 187 mm. Mas o acumulado entre os dias 16 e 17 de janeiro foi o mais elevado desde abril de 2010. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou 87,5 mm de chuva entre 10 hora do dia 16 e 10 horas do dia 17 de janeiro. Há mais de três anos não chovia tanto assim. Em 2012, a maior chuva em 24 horas foi de 83,6 mm, em fevereiro. Em 2011, o maior volume em 24h foi de 82,3 mm, em outubro. Entre os dias 3 e 4 de abril de 2010 choveu 94,2 mm.

Chuva diminui por alguns dias/ Temperatura sobe

A chuva dará uma pequena trégua a Goiânia nos próximos dias. As pancadas de chuva continuam, mas menos frequentes e menos volumosas, concentradas à tarde e em parte da noite. Até a terça-feira, Goiânia terá mais sol e a temperatura voltar a alcançar marcas em torno dos 30º.  Devido ao excesso de chuva e de nuvens, a temperatura tem ficado amena em Goiânia. A última vez que os termômetros superaram os 30ºC foi em 8 de janeiro.  Mas a partir de 22 de janeiro, as áreas de instabilidade se intensificam novamente e a chuva volta a ser volumosa.

Chuvas fortes e volumosas são comuns em Goiânia em janeiro que, na escala anual, é o mês mais chuvoso do ano. Compara nos mapas os volumes de chuva previstos até o dia 21 de janeiro e para o período de 22 a 27 de janeiro.

 

São Paulo bate recorde de chuva para dezembro
domingo, 30 de dezembro de 2012

Com a chuvarada da tarde e noite do sábado, 29, e da madrugada deste domingo, dia 30,  dezembro de 2012 passou a ter o maior volume de chuva acumulado para este mês específico, desde 1943 quando começaram as medições regulares do Instituto Nacional de Meteorologia no Mirante de Santana, na zona norte da capital. O Inmet registrou um acumulado de 60,2 milímetros entre 10 horas do dia 29 e 10 horas do dia 30. Entre 10 horas do dia 30 e 10 horas doa dia 31 de dezembro de 2012 choveu mais 6,3 milímetros. No total, o acumulado no mês foi de 401,9 milímetros. Este volume de chuva representa mais que o menos o dobro da média de chuva para dezembro, que é de 206 milímetros. A média de chuva que caiu em dezembro nos últimos 10 anos, de 2002 a 2011, foi de 247 milímetros, pelos cálculos do Inmet.

Confira os dezembros mais chuvosos desde 1943 (Inmet)

2012 – 401,9 mm

1986 – 383,2 mm

1947 – 374,9 mm

2009 – 363,7 mm

1964 – 346,2 mm

2010 – 342,1 mm

2013 começa com mais chuva

O ano de 2013 vai começar com mais chuva sobre a capital paulista. Uma frente fria está sendo esperada exatamente para o primeiro dia do novo ano e desta vez , chega forte na chuva e também na queda da temperatura. Há risco de mais temporais até o fim da semana e novos alagamentos.

S. Paulo tem terceira chuva mais volumosa desde 1943
sábado, 15 de dezembro de 2012

A chuvarada que caiu sobre São Paulo na tarde e noite da sexta-feira, 14 de dezembro, deixou a cidade novamente engessada, com um fenomenal congestionamento. Choveu por toda a cidade, mas desta vez, a zona norte recebeu a chuva mais volumosa e persistente. Uma chuva que poucas vezes acontece: 114,3 milímetros foi o total medido pelo Instituto Nacional de Meteorologia, entre 10 horas de sexta e 10 horas deste sábado, no Mirante de Santana, na zona norte da capital.

Volumes de chuva desta causam grandes transtornos, como enchentes e alagamentos em qualquer centro urbano. Os 114,3 milímetros de chuva registrados pelo Inmet foi o terceiro maior volume de chuva, em 24 horas, de toda a série de dados coletados no Mirante de Santana, desde 1943. Considerando apenas o mês de dezembro, foi o segundo maior volume de chuva em 24h, desde 1943.

A maior quantidade de chuva em 24 h registrada no Mirante, desde o início das medições em 1943,  foi de 151,8 milímetros entre os dias 20 e 21 de dezembro de 1988. O segundo maior volume foi de 140 milímetros, entre 20 e 21 de maio de 2005. Esse evento de chuva alagou o Ceagesp, na zona oeste da cidade.

Brasília tem segundo novembro mais chuvoso da história
terça-feira, 27 de novembro de 2012

A chuva não deu trégua a Brasília este mês. Depois de outro temporal na tarde de segunda-feira, dia 26, novembro de 2012 se tornou o segundo novembro mais chuvoso desde o início oficial das medições meteorológicas na cidade, em outubro de 1961. O novembro mais chuvoso até agora foi o de 1965 quando choveu 449, 6 milímetros. De 1 de novembro até 10 horas do dia 27, o Instituto Nacional de Meteorologia registrava 432,3 milímetros acumulados. Este valor está 82% acima da média normal para o mês que é de 238 milímetros. Há previsão de mais chuva para Brasília até o fim do mês.

Mais um temporal em Brasília
segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Volume de chuva em novembro já é o maior de 2012

A chuva não tem dado trégua em Brasília este mês. Tem chovido quase todos os dias e já ocorreram vários temporais. Voltou a chover forte no fim da tarde desta segunda-feira causando novos alagamentos. Em apenas uma hora, entre 17 e 18 horas, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 35,4 milímetros de chuva acumulados. Tecnicamente 20 milímetros acumulados em um hora já é considerado como chuva forte. Durante o temporal ocorreram  rajadas de vento de 51 km/h.

Chuva de novembro está acima da média

De temporal em temporal, o volume de chuva acumulado em Brasília em 19 dias de novembro já está 22% acima do normal para o mês e também já é o mais elevado do ano. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 289 milímetros de chuva acumulados entre 1 e 19 de novembro, até 10 horas da manhã. A média normal de chuva para novembro que é de 238 milímetros. A chuva de 19 dias de novembro já superou o acumulado de todo o mês de janeiro, que foi de 268 milímetros.

 

 

Mais chuva esta semana

Os brasilienses devem se preparar para mais chuva até o fim da semana e com risco de novos temporais e alagamentos. As áreas de instabilidade que estão sobre o Centro-Oeste vão continuar ativas sobre Brasília provocando chuvas frequentes durante toda a semana.

João Pessoa (PB): maior chuva de 2012 causa alagamentos
quinta-feira, 28 de junho de 2012

Áreas de instabilidade se intensificaram sobre o leste da Paraíba e desde a noite de ontem provocam muita chuva no litoral, na zona da mata e no agreste. Em João Pessoa, capital do Estado, a chuva volumosa causou deslizamentos, alagamentos e obrigou o cancelamento de vôos no aeroporto local. De ontem para hoje, João Pessoa recebeu a maior quantidade de chuva em 24 horas deste ano. Entre 9  horas de ontem e 9 horas desta quinta-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 151,6 milímetros de chuva. Este valor corresponde a 40% da média normal de chuva para junho que fica em torno dos 381 milímetros. Do início do mês até 9 horas da manhã desta quinta-feira, dia 28, choveu aproximadamente 529 milímetros sobre João Pessoa, 39% acima da média normal.

A chuva volumosa foi sentida também em outras áreas do litoral e do agreste da Paraíba. Entre e horas da tarde de ontem e 3 horas da tarde de hoje, o Inmet registrou quase 92 milímetros de chuva sobre Areia. Em Campina Grande, no mesmo período, choveu 72 milímetros. A média de chuva normal para junho é de aproximadamente 110 milímetros e já choveu quase 180 milímetros este mês.

 

Junho é época de muita no leste da Paraíba

Chuvas fortes e volumosas são comuns no leste da Paraíba no mês de junho. Em João Pessoa, junho é o mês mais chuvoso do ano. A chuva intensa de ontem para hoje foi o terceiro evento de mais 100 milímetros este mês, num período de 24 horas. Entre os doas 6 e 7 de junho, o Inmet registrou 131 milímetros acumulados e entre os dias 19 e 20 de junho choveu 111,4 milímetros.Volumes de chuva desta ordem são suficientes para causar grandes alagamentos na maioria dos centros urbanos.