Posts com a Tag ‘sensação térmica’

+ aumentar e diminuir fonte -
Sobe e desce da temperatura em São Paulo
quinta-feira, 23 de abril de 2015

Volta a chover na Grande SP na 6ª feira

A Grande São Paulo vai continuar com muita umidade e muitas nuvens nesta sexta-feira. As condições para chuva vão aumentar com a elevação da temperatura. Além de períodos com sol, ventos quentes voltam a soprar sobre a região e ajudam a esquentar o ar. A sensação será de um pouco de calor à tarde, um ar abafado.

A chuva desta sexta-feira deve vir na forma de pancadas com raios à tarde e em parte da noite. Não deve chover sobre toda a região da capital e nem em toda a Grande São Paulo, mas há possibilidade de chuva moderada.

 Confira a variação de temperatura na cidade de São Paulo

Fim de semana com temperatura amena

Quem curte o friozinho vai gostar da temperatura no fim de semana. Os termômetros voltam a baixar, mas não há previsão de entrada de mais ar pilar sobre a Grande São Paulo. A queda da temperatura será provocada pela falta do sol. O fim de semana dever ser muito úmido, com predomínio de céu nublado. Poder até garoar.  Sem o o sol e com ventos moderados, a sensação será até de frio.

 

 

 

O que é a sensação térmica?

 

Ar polar baixa a temperatura em SP
segunda-feira, 6 de abril de 2015

Uma massa de ar polar moderada avança sobre o centro-sul do Brasil e nesta terça-feira vai atuar com mais força sobre todo o Estado de São Paulo. Os ventos frios desta massa polar entram em todas as regiões paulistas e baixam a temperatura. Na maioria das áreas do estado, a sensação de um pouco de frio no interior será sentida no começo da manhã e à noite. O restante do dia tem temperatura confortável.

Sensação térmica baixa na Grande SP

A população da Grande São Paulo e vai sentir um pouco de frio nesta terça-feira. Umidade elevada e ventos constantes e moderados vão aumentar a sensação de frio, que poderá chegar próxima dos 10°C no início da manhã nas áreas mais ventosas da cidade. Na região do aeroporto de Congonhas, a sensação térmica por volta das 22 horas da segunda-feira era de 13°C, com temperatura real do ar de 18°C.

Com o predomínio de céu nublado e o vento, a sensação na Grande São Paulo será de um friozinho quase o dia todo. A madrugada desta terça-feira poder ser a mais fria do ano até agora em várias áreas do Estado de São Paulo e também na capital.

Vento preocupa em Santos.

Um ciclone extratropical provocou ventos fortes na segunda-feira em áreas do Sul e do Sudeste. Os ventos aumentaram de velocidade também na região de Santos, o que ajudou a espalhar o fogo.

O ciclone já se afastou para alto-mar, mas os ventos da massa polar chegam ao litoral paulista moderados e ainda podem causar novas dificuldades para controlar definitivamente o incêndio nos tanques de combustível em Santos.

 

Ainda há condições para chuva fraca e o mar fica bastante agitado, com risco de ressaca.

A nebulosidade e os ventos diminuem bastante na quarta-feira.

 

O que é sensação térmica?

Rio de Janeiro lidera o calor neste fim de semana
sábado, 17 de janeiro de 2015

Uma forte massa de ar quente e seco atua sobre o Rio de Janeiro. A capital teve um sábado ensolarado e a temperatura subiu mais em relação a ontem. Às 14 horas, os termômetros marcavam 39°C na região do Campo dos Afonsos (zona oeste da cidade). Na sexta-feira, neste mesmo horário e local, a temperatura era de 34°C. Oficialmente, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 38,7°C.

De todas as capitais do Brasil, a cidade do Rio é a que registrou a maior temperatura desta tarde.

Às 14 horas, de acordo com os dados dos aeroportos, os termômetros marcavam 34°C em São Paulo e em Florianópolis, 33°C em Teresina e 32°C em Cuiabá.

Pelo menos até a terça-feira, a cidade do Rio continua com calor intenso, chegando na casa dos 40°C.  O recorde de calor de 2015 até agora é de 40,9°C, em 2 de janeiro, mas poderá ser batido nos próximos dias. A sensação térmica deve superar os 40°C nos próximos dias, até a chegada de uma frente fria.

Esta frente fria chega forte ao Rio Grande do Sul na segunda-feira, 19, e no dia 21 alcança o litoral paulista, mas já influenciando o Rio de Janeiro.  Por causa desta frente fria, o ar quente e seco sobre o Sudeste enfraquece e o Rio de Janeiro poderá ter um pouco de chuva. O calor também vai diminuir. Confira a tendência da temperatura na cidade do Rio

Mais um fim de semana de praias lotadas no litoral do Rio de Janeiro

 

 

Rio de Janeiro (RJ): calor intenso em 17-1-2015, por Felipe Santos

 

Bloqueio enfraquece e frente fria consegue chegar ao Rio de Janeiro 

O que é a sensação térmica?

As frentes frias estão mais fracas do que o normal

Semelhanças e diferenças entre os bloqueios atmosféricos de 2015 e de 2014

Calor não vai dar trégua no centro-sul do Brasil
segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Bloqueio das frentes frias

 

O calor continua sendo destaque no Brasil.  O ar polar das frentes frias está sendo bloqueado no centro-sul da Argentina e não tem conseguido chegar nem ao interior da Região Sul do Brasil. Este bloqueio está associado com a forte atuação alta pressão subtropical do Atlântico Sul (ASAS) que se intensificou sobre o país na semana passada. Na quinta-feira, uma frente fria alivia o calor em parte do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina e deve passar muito fraca na divisa de São Paulo com o Paraná. Mas só há expectativa de que uma frente fria consiga avançar pelo litoral paulista após o dia 19 de janeiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 RJ foi o estado mais quente na segunda-feira

 

 

 

Das 10 maiores temperaturas medidas pela rede de estações meteorológicas automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia em 12 de janeiro, 5 eram no Estado do Rio de Janeiro.Na região do aeroporto Santos Dumont, a sensação térmica ao meio-dia era de 46°C, com temperatura real do ar de 36°C. A temperatura real do ar chegou aos 40,2°C em Seropédia

 

Confira as mais altas temperaturas no Centro-Oeste, Sudeste e Sul em 12 de janeiro, segundo o Inmet.

 

 

Sensação térmica supera os 40°C

 

No começo da tarde desta segunda-feira, a sensação térmica superava os 40°C em muitas áreas de todas as Regiões do Brasil. O que mais impressionava era a sensação térmica no Sul e em áreas do Sudeste que às 14 horas chegava aos 43°C na cidade do Rio de Janeiro, em Criciúma, no sul de Santa Catarina e em Santos, no litoral de São Paulo nos aeroporto.  No Campo dos Afonsos, na zona oeste do Rio de Janeiro, a temperatura real do ar era de 40°C, com sensação térmica de 43°C. Porém, ao meio-dia, a sensação térmica na região do aeroporto Santos Dumont,  no centro do Rio, chegou aos 46°C, com temperatura real do ar de 36°C,

O Mapa mostra a sensação térmica em alguns aeroportos do Brasil Às 14 horas de 12 de janeiro de 2015.

 

Entenda o que é a sensação térmica 

Ache a sua onda e a sua tribo no Climasurf

Cuidados especiais com os alimentos em dias de forte calor

Radares SP e RJ estão no app Climatempo. Baixe agora! 

Tem sol na sua praia? Participe do 38º Desafio #Fotografeotempo!

Por que o Rio de Janeiro está tão quente?
sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

A cidade do Rio de Janeiro foi a mais quente do Brasil na sexta-feira, 9 de janeiro, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia. Nas estações de controle automáticas, a temperatura máxima no Rio de Janeiro foi de 39,1°C, na Marambaia. O Rio também foi a capital mais quente.

O Estado do Rio de Janeiro está e vai continuar muito quente nos próximos dias. A sensação térmica em Cabo Frio, na região dos Lagos, chegou aos 41°C às 15 horas desta sexta-feira. Das dez maiores temperaturas registradas nas estações automáticas do Inmet em 9 de janeiro de 2015, três eram no Estado do Rio.

 

Calor aumenta no fim de semana

Não há expectativa de chuva para o fim de semana para nenhuma região do Estado do Rio de Janeiro. O calor vai aumentar. A sensação térmica e a temperatura real do ar devem atingir ou mesmo superar os 40°C na cidade do Rio de Janeiro e até em outros locais do litoral fluminense. A expectativa é de que ocorra um novo recorde de calor até o domingo na capital fluminense. O recorde atual é de 40,9°C, em 2 de janeiro. No ano passado, a temperatura máxima na cidade do Rio foi de 41,6°C no dia 13 de outubro.

 

Rio de Janeiro (RJ): visão da pedra da Gávea em 9-1-2015, por Maria Regina Futuro

 

Ar seco reduz a sensação de calor

A temperatura real do ar vai subir mais na cidade do Rio de Janeiro no fim de semana, mas em várias área da cidade, a sensação térmica não será tão alterada por causa do ar muito seco. Foi o que ocorreu na região do aeroporto Tom Jobim nesta sexta-feira, 9. A umidade do ar muito baixa reduziu o calor. No aeroporto Tom Jobim, às 15 horas, o nível de umidade era de apenas 20%, o que reduziu a sensação de calor para 36°C, mas a  temperatura real era de 38°C.

 

Frente fria demora

As simulações do deslocamento das frentes frias feitas em 9 de janeiro indicavam a possibilidade de uma destes sistemas alcançar o Rio de Janeiro só  após o dia 18 de janeiro. Até lá, a chance de chover no Estado do Rio de Janeiro, de forma geral, é muito baixa

Bloqueio atmosférico

Os efeitos de um novo bloqueio atmosférico estão sendo observados sobre os Estados do Sudeste. Este bloqueio é caracterizado pela forte atuação de um sistema de alta pressão atmosférica que reduz a umidade do ar e consequentemente a nebulosidade e as condições para chuva.

A meteorologista Josélia Pegorim explica a combinação de fatores que faz com que o Rio de Janeiro fique muito quente. 

 

 

O que é a ASAS?

O novo bloqueio é o igual ao do verão de 2014, que gerou a seca que vivemos atualmente?

Entenda o que é a sensação térmica 

Ache a sua onda e a sua tribo no Climasurf

Cuidados especiais com os alimentos em dias de forte calor

 

Sensação térmica passa dos 40°C no Brasil
sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

A sensação de calor na tarde desta sexta-feira, 9, passava 40°C em diversas áreas de todas as Regiões do Brasil. Além do sol forte, os níveis de umidade em geral acima dos 50% foram responsáveis pelas elevadas sensações térmicas. Em Joinville, na região catarinense do vale do Itajaí, a sensação térmica na tarde de 9 de janeiro voltou a alcançar os 43°C, no aeroporto local. Por volta das 15 horas, a temperatura real do ar era de 34°C e umidade relativa do ar de 63%.

O mapa mostra as temperaturas reais (à esquerda) e a sensação térmica (ST, à direita) em alguns locais do Brasil, às 3 horas da tarde, nos aeroportos das cidades.

 

O que é a sensação térmica?

A sensação térmica é uma temperatura calculada por fórmulas físico-matemáticas e corresponde às mudanças caudadas pelo excesso de umidade ou ventos fortes. No caso do calor, calcula-se o que chamamos de índice de calor (“health index, em inglês). De forma geral, o ar úmido aumenta a sensação de calor e de frio. O ar mais úmido traz a sensação de mais abafamento.

 

Ar seco diminui o calor

A comparação entre Pelotas, no Rio Grande do Sul, e a cidade do Rio de Janeiro é um ótimo de como o nível de umidade do ar determina a sensação térmica. Na cidade de Pelotas, no sul do Rio Grande do Sul,  a temperatura real do ar era  33°C no aeroporto local, às 15 horas. Mas elevada umidade relativa do ar, de 63%, fez com que a sensação de calor chegasse aos 42°C.

Já no Rio de Janeiro, a umidade do ar muito baixa reduziu o calor. No aeroporto Tom Jobim, às 15 hora, o nível de umidade era de apenas 20%, o que reduziu a sensação de calor para 36°C, mas a  temperatura real era de 38°C.

 

Sul muito úmido, Sudeste e Centro-Oeste mais secos

No fim de semana, a população da Região Sul terá horas de grande abafamento. A circulação dos ventos sobre o Brasil vai forçar uma concentração de umidade sobre as Regiões Sul e Norte. Sem a presença de ar polar e com os elevados níveis de umidade do ar, a sensação de calor será muito grande. Em muitos locais, como ocorreu esta semana, a sensação térmica vai passar dos 40°C. Em alguns locais, a temperatura real do ar pode passar dos 40°C, o que não é comum em janeiro.

Já no Sudeste, no Centro-Oeste e em grande parte do Nordeste, a tendência de redução de umidade do ar no fim de semana vai fazer com a sensação de calor, de abafamento diminua.

 

Saquarema (RJ) 25-12-2014 por Helio C Vita

Bloqueio atmosférico

O sistema de alta pressão do Atlântico Sul (ASAS) se intensifica sobre o Brasil e gera uma nova situação de bloqueio atmosférico. Pelo menos até da próxima semana, o ar polar das frentes frias será desviado para o mar e não vai conseguir se espalhar nem sobre o Sul do Brasil. Assim, o Brasil vai continuar muito quente. A redução da nebulosidade e das condições para chuva causada pela atuação do sistema de alta pressão vai permitir que o sol apareça forte muito um maior número de horas.

O que é a ASAS?

O novo bloqueio é o igual ao do verão de 2014, que gerou a seca que vivemos atualmente?

Entenda o que é a sensação térmica 

 

RJ: calor aumenta e chuva continua longe
sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Todo o Estado do Rio de Janeiro continua esquentando. Às 11 horas da manhã desta sexta-feira, os aeroportos na cidade do Rio e Janeiro informavam temperaturas entre 33°C a 37°C. A mais elevada era de 37°C, no aeroporto de Jacarepaguá. À 1 hora da tarde, o aeroporto Santos Dumont e o aeroporto Jacarepaguá registravam 38°C.  A sensação térmica no Santos Dumont era de 41°C.

As imagens de satélite compravam a falta de nuvens sobre o Estado do Rio. A cor preta indica a pouca ou nenhuma nebulosidade. A primeira imagem é do começo da noite de quinta-feira e as demais da manhã desta sexta-feira.

 

 

Não há expectativa de chuva para esta sexta-feira e nem para o fim de semana para nenhuma região do Estado do Rio de Janeiro. O nível de umidade continua em queda, o que reduz a chance de formação das nuvens. Às 13 horas desta sexta-feira, a umidade relativa do ar no aeroporto internacional Tom Jobim, na ilha do Governador, era de apenas 27%, um valor muito abaixo do normal para uma cidade litorânea e para esta época do ano no Rio de Janeiro, que normalmente é úmido.

Fim de semana de recorde de calor

No fim de semana, a sensação térmica e a temperatura real do ar devem atingir ou mesmo superar os 40°C na cidade do Rio de Janeiro e até em outros locais do litoral fluminense. A expectativa é de que ocorra um novo recorde de calor até o domingo na capital fluminense. O recorde atual é de 40,9°C, em 2 de janeiro. No ano passado, a temperatura máxima na cidade do Rio foi de 41,6°C no dia 13 de outubro.

 

Rio de Janeiro (RJ) manh~e de 9-1-2015 por Cristiane

Bloqueio atmosférico  

Os efeitos de um novo bloqueio atmosférico que já começaram a ser observados sobre os Estados do Sudeste. Este bloqueio é caracterizado pela forte atuação de um sistema de alta pressão atmosférica que reduz a umidade do ar e consequentemente a nebulosidade e as condições para chuva.

Frente fria demora

As simulações do deslocamento das frentes frias feitas em 9 de janeiro indicavam a possibilidade de uma destes sistemas alcançar o Rio de Janeiro só  após o dia 18 de janeiro. Até lá, a chance de chover no Estado do Rio de Janeiro, de forma geral, é muito baixa.

 Entenda o bloqueio atmosférico

Mar baixo

Além de diminuir a nebulosidade e a chance de chuva, o sistema de alta pressão que se intensifica sobre o Brasil vai reduzir o vento e deixar o mar baixo. O fim de semana promete um calor intenso, muito sol e pouca onda.

Ache a sua onda e a sua tribo no Climasurf

Saiba como observar o cometa Lovejoy que está visível nos próximos dias 

Fique atento aos problemas causados pelo excesso de sol e de calor: insolação, desidratação , cuidados com os alimentos

 

 

Sul continua quente e com temporais
quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Calor intenso

Em Florianópolis, a tarde de 8 de janeiro foi a segunda mais quente de 2015  até agora. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou a temperatura máxima de 35,8°C, na medição automática. O recorde de calor atual é de 37,0°C, em 1 de janeiro.

No aeroporto internacional Hercílio Luz, em Florianópolis, a temperatura real do ar nesta quinta-feira, 8, foi de 35°C, às 14 horas. Neste horário, a umidade relativa do ar estava em torno dos 56% e a sensação térmica era de um calor de 43°C.

Em Joinville, na região catarinense no vale do Itajaí, a sensação térmica na região do aeroporto local chegou aos 43°C durante a tarde.

Risco de novos temporais

Toda a Região Sul está sujeita a fortes pancadas de chuva nos próximos dias. O calor ainda será intenso, apesar da chuva. A temperatura vai subir de novo até no Rio Grande do Sul, depois da queda desta quinta-feira. Pelo menos até o dia 15 de janeiro, as frentes frias vão ser bloqueadas no litoral do Rio Grande do Sul e não conseguem avançar para Santa Catarina ou para o Paraná. Só que as massas polares destas frentes frias serão muito fracas e assim o calor no Sul do Brasil ainda será intenso.

Fim de semana com sol na praia

Apesar da previsão de temporais, o sol e o calor vão marcar presença nas praias do Paraná e de Santa Catarina. O litoral gaúcho, especialmente o litoral sul, terá muitas nuvens e ficará mais sujeito a chuva.

As pancadas de chuva vão ocorrer com os raios, que podem atingir as pessoas nas praias.

Confira  as ondas e as melhores opções no Climasurf

 

Santa Cruz do Sul (RS) 7-1-2015 por Marlon

 

Chuva forte e ventania

A chuva caiu forte nesta quinta-feira em todos os Estados da Região Sul. Em Cascavel, no oeste do Paraná, a chuvarada passou sobre a cidade com ventos de 101 km/h, medidos no aeroporto local. Em Ituporanga, em Santa Catarina, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 77,2 mm em apenas 1 hora, entre 19h e 20h de quinta-feira. Em Cruz Alta, no Rio Grande do Sul, choveu aproximadamente 40 mm até 20h. No Paraná e em Santa Catarina, as nuvens carregadas cresceram especialmente por causa do excesso de calor e da grande disponibilidade de umidade no ar. No Rio Grande do Sul, a chuva da quinta-feira foi associada com a passagem de uma frente fria.

 

 

A seta indica o aglomerado de nuvens muito carregadas que passaram sobre Cascavel provocando a ventania. Clique na imagem e acompanhe a evolução das nuvens sobre o Paraná e por todo o Brasil

 

Nuvens carregadas na região de Foz do Iguaçu (PR), cidade próxima a Cascavel, em 8-1-2015, por Allyson Bariza

 

Calor e nuvens carregadas 

As fortes rajadas de vento registradas pelo aeroporto de Cascavel e o grande volume de chuva em muitas cidades nesta quinta-feira, 8, foram provocadas durante a passagem de nuvens cumulonimbus. São as nuvens convectivas que se formam por causa do calor e da grande disponibilidade de umidade no ar. A temperatura nesta quinta-feira chegou aos 31°C no aeroporto de Cascavel. O menor índice de umidade relativa foi de 49%.  Com o calor intenso nos próximos dias em todo o Sul, estas nuvens voltam a se formar. 

A meteorologista Josélia Pegorim explica porque as frentes frias vão ficar bloqueadas no extremo sul do Brasil.

 

 

Sul tem chuva volumosa

Por causa do bloqueio atmosférico, o Sul do Brasil será uma das poucas regiões do país que terão chuva volumosa.

 

 

Os tons de verde forte indicam os maiores volumes de chuva acumulados no período de 15 dias e representam mais de 100 mm acumulados

 

Cuidados especiais com os alimentos por causa do calor intenso

Entenda o que são nuvens convectivas

Saiba como observar o cometa Lovejoy que está visível nos próximos dias

 

Porto Alegre e Rio de Janeiro com sensação térmica de 40°C
quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

A sensação de calor no começo da tarde desta quarta-feira, 7, chegava aos 40°C, ou estava muito próxima deste valor, em diversas áreas do Sul e do Sudeste do Brasil. Além do sol forte, os níveis de umidade acima dos 50% são responsáveis pelas elevadas sensações térmicas.

O mapa mostra as temperaturas reais (à esquerda) e a sensação térmica (ST, à direita) em alguns locais do Brasil, à 1 hora da tarde, nos aeroportos.

 

A sensação térmica é uma temperatura calculada por fórmulas físico-matemáticas e corresponde às mudanças causadas pelo excesso de umidade ou ventos fortes. No caso do calor, calcula-se o que chamamos de índice de calor (“health index, em inglês). De forma geral, o ar úmido aumenta a sensação de calor e de frio. O ar mais úmido traz a sensação de mais abafamento.

 

Calor intenso nos próximos dias

Um bloqueio atmosférico começa a ocorrer nos próximos dias dificultando a entrada do ar polar sobre o Brasil. A falta de ar polar, a diminuição da nebulosidade e da chuva vão fazer com que o calor aumente nos próximos 10 dias. Apesar das pancadas de chuva no Sul, que podem ser até ser fortes especialmente sobre o Rio Grande do Sul, a sensação de calor será grande. No Sudeste e no Centro-Oeste, as noites vão ficar menos abafadas por causa da diminuição da nebulosidade, mas as manhãs e tardes serão muito quentes.

Entenda o bloqueio atmosférico.

 

Quando o Rio de Janeiro vai refrescar?
segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Sensação térmica de 44°C no Rio de Janeiro

Cariocas e fluminenses entraram no verão como se estivessem num forno de alta temperatura da CSN, a Companhia Siderúrgica Nacional. Na cidade do Rio, a sensação térmica à 1 hora da tarde desta segunda-feira chegava aos 44°C na região do aeroporto de Jacarepaguá, na zona oeste carioca. A temperatura real do ar era de 38°C. No mesmo horário, a sensação térmica na região do aeroporto Santos Dumont era de 36°C, com temperatura real do ar de 31°C. Na tarde do domingo, a última da primavera, o Alerta Rio registrou 40,7°C em Guaratiba. São Pedro d´Aldeia, na região dos Lagos chegou aos 38°C e logo depois teve um temporal com granizo. Mas às 13 horas desta segunda-feira, a temperatura era de 36°C

As altas temperaturas e a grande sensação de abafamento são sentidas em todas as regiões do estado do Rio de Janeiro. Para realmente refrescar, não basta chover. É preciso que o ar polar chegue ao Rio de Janeiro. Ar polar vem com frente fria.

 

 

Uma frente fria já está mudando o tempo no Estado de São Paulo e avança devagar em direção ao litoral do Rio de Janeiro nesta terça-feira. O aumento da nebulosidade (menos sol) e algumas pancadas de chuva já vão deixar a temperatura menos alta nesta terça-feira. Mas os ventos polares só devem entrar com força na quarta-feira.

O ar fresco vem com chuva que pode causar problemas. Confira os comentários da meteorologista Josélia Pegorim.

 

 

Relembre o “feRvereiro” de 2014 e as mais altas temperaturas do ano

 

Fenômenos da irisação observado no Rio de Janeiro em 21-12-2014, por Helio C Vital