Posts com a Tag ‘vento forte’

+ aumentar e diminuir fonte -
Painel Meteorológico – destaques de 23/04/2015
quinta-feira, 23 de abril de 2015

Chuva torrencial no norte de Mato Grosso

Um aglomerado de nuvens muito carregadas passou sobre o norte de Mato Grosso e provocou muita chuva sobre Alta Floresta. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 92,8 mm de chuva acumulados entre 2 horas da madrugada e 9 horas da manhã, hora de Brasília.

 

Fenômeno curioso

Internauta de Belém, capital do Pará, fotografa  Sun dogs. Leia mais

#fotografeotempo por Edmilson Júnior em Maritiuba/PA. Clique na imagem e envie também a sua fotografia

 

Recorde de frio

A tarde de 23 de abril foi a mais fria de 2015 até agora nas capitais Porto Alegre e Florianópolis.

Em Porto Alegre, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou a temperatura máxima de 22,6°C. O recorde anterior de menor temperatura máxima era de 23,0°C no dia 20 de abril.

Em Florianópolis, a temperatura máxima na tarde desta quinta-feira foi de 21,7°C. O recorde anterior era de 21,8°C no dia 29 de março. Leia mais

 

Frio no Sul

O ar polar atua com fraca a moderada intensidade sobre o Sul do Brasil. Cidades no Rio Grande do Sul e de Santa Catarina registraram temperaturas abaixo dos 10°C na madrugada desta quinta-feira. Confira as cinco menores temperaturas do país.

Vulcão Calbuco (Chile)

Cinzas do vulcão Calbuco se espalham sobre várias cidades da Patagônia no Chile e na Argentina. Este vulcão entrou novamente em erupção no dia 22 de abril de 2015 no sul do Chile, numa região próxima de Puerto Montt. Leia mais

Muita chuva sobre o litoral do Paraná

Grande volume de chuva foi acumulado no litoral do Paraná e também no litoral norte de Santa Catarina. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, entre 15 horas do dia 22 e 15 horas do dia 23 de abril de 2015 choveu 84 mm na região da ilha do Mel, no litoral do Paraná. No mesmo período choveu 53,6 mm em Itapoá, no litoral norte de Santa Catarina. Leia mais

 

Volume de chuva acima de 50 mm

Volumes de chuva acima de 50 mm acumulados em 24 horas foram registrados em quase todas as regiões do Brasil. Confira os cinco maiores valores

Fortes pancadas de chuva

Pancadas de chuva fortes, com acumulados acima de 20 mm em 1 hora ainda estão ocorrendo sobre o Brasil. A chuva de abril está surpreendente em alguns locais.

Calor de quase 41°C

Mesmo com o aumento da nebulosidade e chuvas fortes, o Nordeste ainda registrou as mais altas temperaturas do Brasil em 23 de abril de 2015. O calor novamente superou os 40°C em Alagoas. Confira as cinco maiores temperaturas registradas no país.

Sinais de tempestade

Nuvens muito carregadas continuam se formando sobre o Brasil com potencial para provocar tempestades. Nas imagens de satélite, estas nuvens aparecem como manchas vermelhas às vezes com pontos amarelos.

Painel Meteorológico – destaques de 22/04/2015
quarta-feira, 22 de abril de 2015

Recorde de frio em Curitiba

A tarde de 22 de abril foi a mais fria de 2015 em Curitiba até agora. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou uma temperatura máxima de apenas 18,7°C. O recorde anterior de menor temperatura máxima era da tarde de 7 de abril quando a máxima foi de 19,0°C. Leia mais

 

Muita chuva no Paraná

Áreas de instabilidade que se formaram sobre o Paraná após a passagem de uma frente fria provocaram chuva forte e volumosa em várias regiões do estado. Pela medição das estações meteorológicas automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia, até 20 horas, das 10 maiores quantidades de chuva acumuladas em 24 horas no Brasil 6 eram de cidades do Paraná.

No período de 20 horas do dia 21 até 20 horas de 22 de abril, o maior volume de chuva acumulado foi de 71,2 mm em Castro, no Paraná.

Temperatura abaixo dos 10°C

O ar polar entrou com fraca a moderada intensidade no Sul e causou queda da temperatura na Região. Algumas regiões voltaram a registrar temperaturas abaixo dos 10°C.

Calor acima dos 40°C

O Nordeste voltou a ser a Região mais quente do Brasil. As maiores temperaturas no país foram registradas em Alagoas, Pernambuco e na Bahia.

Chuva forte

Com o predomínio de ar quente e úmido sobre o Brasil, nuvens bastante carregadas continuam se formando e provoca fortes pancadas de chuva. Confira os maiores volume acumulados em apenas 1 hora.

 

 

Vento forte

Fortes rajadas de vento, acima de 50 km/h foram observadas especialmente em cidades do Nordeste e do Centro-Oeste. A mais intensa ocorreu em Posse, no estado de Goiás.

 

Nuvens muito carregadas

Excesso de umidade, calor e convergência de ventos em níveis baixos da atmosfera formaram aglomerados de nuvens muito carregadas sobre Mato Grosso. Choveu forte também na região de Cuiabá.

Confira a previsão para o Centro-Oeste

A passagem de uma frente fria, o calor e a umidade do ar elevada formaram nuvens bastante carregadas entre a Grande Belo Horizonte e o vale do rio Doce. Choveu forte na região de Ipatinga e de Belo Horizonte.

Confira a previsão para a Região Sudeste

Confira como será a chuva sobre o Brasil nos próximos 15 dias

Tempo ajuda produção de mangaba em SE

Temporal com vento forte em Belém (PA)
terça-feira, 21 de abril de 2015

Nuvens muito carregadas associadas ao tempo abafado já se espalharam pelo nordeste do Pará nesta tarde de terça-feira. No momento chove forte e há registro de muitos raios e trovoadas em Belém. No aeroporto Val de Caes as rajadas de vento chegaram a 53 km/h e a visibilidade está limitada a 400 metros.

Painel Meteorológico : aconteceu no Brasil em 17/04/2015
sexta-feira, 17 de abril de 2015

Ciclone extratropical na costa da Argentina

Um grande ciclone extratropical  se formou nesta quinta próximo da região da província de Buenos Aires. A agitação marítima gerada pelo ventos fortes sobre  o mar provocados por este ciclone traz grandes ondas para a costa do Sul e do Sudeste do Brasil. Leia mais

 

Entenda a diferença entre um ciclone extratropical, tropical e subtropical

 

Frente fria

Como já vinha sendo previsto, uma nova frente fria chegou ao Rio Grande do Sul. Nuvens bastante carregadas se espalharam sobre o Estado provocando chuva e vento fortes.

Instabilidade pré-frontal

Fortes áreas de instabilidade se formaram no Paraguai e avançaram para o Sul Brasil. As nuvens carregadas que se espalharam pelo oeste do Paraná  provocaram temporais. Confira a previsão para a Região Sul

Na imagem de satélite, as manchas em tons de vermelho e com núcleos amarelos representam aglomerados de nuvens muito carregadas com potencial para chuva volumosa e granizo.

Ventania

O Sul do Brasil foi a Região que registrou as maiores rajadas de vento nesta quinta-feira, associadas com as nuvens carregadas de uma frente fria e de áreas de instabilidade.

Chuva volumosa

Os maiores acumulados de chuva em 24 hora foram observados no Amazonas. Mas a frente fria que chegou ao Rio Grande do Sul também provocou chuva volumosa. Pouca chuva foi observada sobre o Nordeste e Sudeste.

Chuva forte em 1 hora

Calor e muita umidade foram responsáveis por fortes pancadas de chuva em estados do Norte e do Centro-Oeste. A chegada de uma frente fria provocou os temporais no Sul. Leia mais

 Mar agitado

A passagem de um ciclone extratropical  pela costa da Argentina gerou uma agitação marítima que traz grandes ondas para a costa do Sul e do Sudeste do Brasil para o fim de semana. Leia mais

 

 

Ache a sua onda e a sua tribo no Climasurf

Chuva, raios e vento forte em Porto Alegre (RS)
sexta-feira, 17 de abril de 2015

A frente fria que avança pelo estado já espalha nuvens carregadas pela Grande Porto Alegre nesta noite de sexta-feira. Chove de fraca a moderada intensidade intensidade e há registro de raios e trovoadas na capital. No aeroporto Salgado Filho as rajadas de vento chegam a 61 km/h e a temperatura está em torno de 22 graus.

Feriadão começa com mar agitado no Sul e no Sudeste
sexta-feira, 17 de abril de 2015

Grande ciclone extratropical  se formou próximo da região da província de Buenos Aires e se afasta em alto-mar no decorrer deste sábado. A agitação marítima gerada pelo ventos fortes sobre  o mar provocados pelo ciclone avança pela costa do Sul e do Sudeste do Brasil.

A lua nova no sábado, dia 19, vai ajudar a elevar o mar.

 

O máximo da agitação deve ser no sábado, 18 de abril, quando as ondas poderão alcançar picos em torno dos 2,0 metros em várias praias dos estados do Sul, de São Paulo e do Rio de Janeiro. No Espírito Santo, as ondas devem chegar a 1,5 m durante a tarde.

 

Durante o domingo, as ondas já começam a baixar, mas ainda devem ocorrer picos de até 1,5 m especialmente em praias do Rio Grande do Sul, do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.  Tanto no sábado como no domingo, a ondulação predominante será de sudeste.

 

Na segunda-feira e na terça-feira, 20 e 21 de abril, outro pulso de agitação deve passar pela costa do Sul e do Sudeste. Desta vez, a altura das ondas não deve ser tão elevada como nos dias 18 e 19, mas a ondulação de sul vai entrar com força.

Frio depois do feriadão

Tempo

Nas praias do Sul, o feriadão será marcado por muitas nuvens e chuva frequente. Há risco de raios nos quatro dias, além de ventos moderados a fortes e o mar agitado.

No Sudeste, dá para curtir várias horas com sol, mas a chance de pancadas de chuva com raios aumenta a partir da tarde do domingo.

As praias do leste do Nordeste, do sul da Bahia até Recife, o sol vai predominar e a chance de chuva é até baixa. De Natal até o litoral do Amapá, o feriadão terá períodos com sol e pancadas de chuva frequentes, com risco de raios.

No Climasurf você acha a sua tribo e a sua onda

Confira a direção e velocidade dos ventos e as marés

Veja as fases da lua

 

Frente fria provoca temporais no Sul
quinta-feira, 16 de abril de 2015

Atualizado às 11h30 de 17/04/2015

As áreas de instabilidade de uma frente fria começaram a provocar temporais na região de Buenos Aires no fim da noite da quinta-feira, 16, e avançavam sobre o Uruguai provocando chuvas fortes. Esta frente fria avança para o Rio Grande do Sul nesta sexta-feira e estimula a formação  de nuvens carregadas nos três estados.  Há risco de temporais, com chuva e ventos fortes.

Por volta das 10 horas da manhã, rajadas de vento entre 40 km/h e 55 km/h eram observadas em diversas áreas do Rio Grande do Sul. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, a rajada mais forte neste horário foi de 54 km/h em Tramandaí, no litoral gaúcho. Neste horário, uma rajada chegou aos 64 km/h em Bom Jardim da Serra, na região serrana de Santa Catarina.

 

A situação é de alerta especialmente para o  Rio Grande do Sul que já deverá sentir os temporais principalmente na tarde e noite desta sexta-feira. Fortes pancadas de chuva devem ocorrer no durante a tarde e à noite sobre Santa Catarina e em parte o Paraná. As rajadas de vento podem alcançar até 80 km/h.

Confira o vento em Porto Alegre

A chuva não vai dar trégua no Sul durante o fim de semana prolongado pelo feriado de Tiradentes. Confira a previsão para a Região Sul.

A população deve se preparar para a forte e prolongada queda da temperatura logo após o feriado.

Aconteceu em 16/04/2015
quinta-feira, 16 de abril de 2015

Confira alguns fatos meteorológicos que foram destaques em 16 de abril de 2015.

(compilação de dados até 20h, horário de Brasília)

 

Granizo e alagamento em São Paulo

São Paulo (SP) voltou a ter temporais depois de uma mês de pouca ou nenhuma chuva. Na tarde desta quinta-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 37,0 mm no Mirante de Santana, na medição convencional. A medição automática indicou 22, 0 mm entre  13h e 14h.

Com os temporais dos dias 16 e 15 de abril, São Paulo acumulou em menos de 48h 62,4 mm, que correspondem a 85% da média de chuva para o mês.  Leia mais

Chuva forte em pouco tempo

A combinação de convergência de ventos, excesso de umidade e calor geraram nuvens muito carregadas sobre estados do Norte e do Centro-Oeste. Várias áreas registraram tempestades, com muita chuva em pouco tempo

Grandes volumes de chuva acumulados em 24h

Estados do Norte e do Centro-Oeste também registraram os maiores volumes de chuva acumulados em 24 horas no Brasil.

Intrigou os meteorologistas

Os meteorologistas da Climatempo ficaram intrigados (e monitoraram) um aglomerado de nuvens sobre o mar que surgiu entre o litoral sul da Bahia e o Espírito Santo. O que despertou a curiosidade foi o giro ciclônico (sentido horário) das bandas de nuvens e também a formação de um “olho” bastante arredondado, características comuns de ciclones. Leia mais

Vento forte

Rajadas de vento superiores a 60 km/h ocorreram em alguns locais do país, em geral por causa da passagem de nuvens carregada, do tipo cumulonimbus.

 

Calor

O estado de Alagoas registrou novamente as maiores temperaturas do país. Pela medição automática do Inmet, em Coruripe fez 38,7°C e em Pão de Açúcar fez 36,8°C.

Ar seco

Boa Vista, capital de Roraima, foi a capital mais seca no Brasil. O nível de umidade relativa do ar às 15h (Brasília) foi de 35%.

O estado mais seco foi Pernambuco, onde a umidade relativa do ar chegou aos 17%, às 16h, em Serra Talhada.

Chuva dá trégua a SP na véspera do feriadão
quinta-feira, 16 de abril de 2015

Depois de um mês sem chuva forte, os temporais voltaram a ocorrer sobre São Paulo. Com a chuva forte  da tarde dos dias 16 e 15, a capital paulista quase alcançou a média de chuva normal para todo o mês de abril. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), entre 9 horas do dia 15 e 9 horas do dia 16 de abril choveu 25,4 mm, mas quase toda a chuva caiu na tarde da quarta-feira, 15. Entre 9 horas e 15 horas da quinta-feira, 16, choveu 37,0 mm. Tecnicamente, em menos de 48 horas choveu 62,4 mm sobre a região do Mirante de Santana, na zona norte, onde o Inmet faz as medições regulares de chuva. Este valor corresponde a 85% da média de chuva para todo o mês de abril que é de aproximadamente 73 mm.

Trégua da chuva será curta

Para esta sexta-feira e também para o sábado, a previsão é de que não chova sobre a Grande São Paulo, apesar da presença de muitas nuvens. Os períodos com sol serão maiores no sábado. Até lá, as maiores  temperaturas do dia ficam entre 26°C e 28°C à tarde. Mas as pancadas de chuva retornam na tarde do domingo e devem ocorrer também no restante no fim de semana prolongado, com a passagem de uma frente fria. As pancadas podem ser pelo menos moderadas.

Alagamento e granizo

Voltou a chover forte na tarde desta quinta-feira,16, sobre várias regiões da capital paulista. Por volta das 16 horas, as áreas de chuva já haviam enfraquecido bastante, mas ainda chovia com fraca intensidade em parte da zona norte.

A chuva começou no fim da manhã e até 16 horas, o Centro de Gerenciamento de Emergências registrava 10 pontos de alagamento. A chuva mais intensa nesta quinta-feira, 16, caiu sobre a zona norte da cidade de São Paulo.

Houve registro de granizo. Veja o comentário de Willen Meres na seção De olho no tempo

“Um forte Temporal de granizo desabou sobre a Zona Norte de São Paulo no inicio da tarde desta terça feira. Chuva muito forte, com rajadas de vento e queda de granizo em dois períodos da chuva. Neste momento (15:45) a chuva já diminui mas as consequências continuam com vias alagadas e arvores caídas.”

Ele fotografou a forte chuva. #fotografeotempo você também e compartilhe com a Climatempo

Como vai ficar o tempo no feriadão de Tiradentes?

Vem vindo frio aí!

Temporais continuam no litoral da Bahia
quinta-feira, 9 de abril de 2015

 Forte instabilidade no litoral da Bahia

Uma nova área de instabilidade, de forte intensidade, se desenvolveu no litoral da Bahia e ameaça provocar mais chuva pelo litoral baiano. O aglomerado de nuvens carregadas pode ser observado na imagem de satélite nas manchadas em forma arredonda entre Salvador e Ilhéus. Esta instabilidade ainda é efeito de uma frente fria que está no litoral da Bahia

 

Temporais

Várias destas nuvens têm potencial para provocar chuva forte, raios e ventos fortes e estes fenômenos poderão ocorrer já pela manhã na região entre Ilhéus e Salvador. Esta grande área de instabilidade deve atuar também durante a tarde e o risco temporais permanece também neste período.

Navegação perigosa

Ventos das direções sul e sudoeste sopram constantes nesta quinta-feira, com moderada intensidade, mas com algumas rajadas fortes que podem alcançar velocidades entre 40 km/h e 60 km/h.

Os navegadores devem evitar ir para o mar nesta região entre Ilhéus e Salvador por causa dos ventos fortes e alta probabilidade de raios.

Todo o litoral da Bahia tem um dia de mar agitado. Algumas ondas podem alcançar picos de 1,5 a 2 metros.

Confira as ondas no Climasurf

Veja a previsão dos ventos

 

Chuva alaga Salvador