Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Qualidade do ar piora muito na Grande SP

29/07/2015 às 14:18
por Josélia Pegorim

Atualizado 31/07/2015 às 18:33

A qualidade do ar piorou muito na Grande São Paulo nas últimas 24 horas. Pela medição da Cetesb – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – às 13 horas desta quarta-feira, 29 de julho, a qualidade do ar estava moderada em 22 dos 28 locais de medição regular do nível de poluição espalhados pela Grande São Paulo. Apenas 5 pontos apresentavam boa qualidade do ar e 1 local, na marginal Tietê – ponte dos Remédios -, a qualidade do ar estava ruim. Na terça-feira, 28 de julho, quase todas as estações medidoras chegaram ao fim da tarde com boa qualidade do ar e não havia nenhuma avaliada como ruim.

 

  

 

A piora da qualidade do ar na Grande São Paulo já vinha sendo esperada por conta da mudança nas condições meteorológicas. A concentração de poluentes aumentou com a falta de chuva e do enfraquecimento do vento. A chuva e o vento funcionam como faxineiros do ar. A chuva lava o ar, diminuindo a quantidade de poluentes em suspensão. O vento espalha os poluentes não deixando que se acumulem em grande quantidade num mesmo local.

 

A foto mostra o horizonte na cidade de São Paulo na manhã de 29 de julho de 2015. O tom escurecido no horizonte representa a camada de poluição que ficou mais visível por causa do aumento da concentração de poluentes.

 

 

A chuva parou e o vento enfraqueceu muito na região da Grande São Paulo por que um sistema de alta pressão atmosférica se intensificou sobre a Região Sudeste. Esta alta pressão vai atuar com muita força sobre a Grande São Paulo por vários dias. Não há expectativa de chuva pelo menos por mais 10 dias.

 

Efeitos na saúde

A região da Grande São Paulo está sempre poluída, mas em alguns dias as condições meteorológicas aumentam a quantidade de poluentes e o ar fica mais sujo. Pessoas com problemas como rinite, asma, bronquinte e outros problemas respiratórios sentem uma piora nos sintomas e muitas vezes precisam aumentar a dose de remédios. Os descongestionantes nasais são mais usados e podem ser perigosos.