Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Em qual hemisfério está o ciclone?

23/11/2015 às 23:59
por Josélia Pegorim

 O vestibular da UNICAMP para o ano de 2016 fez uma questão interessante sobre ciclones. Mostrando uma foto de satélite de uma massa de nuvens em forma de espiral, que é normalmente identificada com um ciclone. O candidato deveria responder em qual hemisfério estava o ciclone mostrado na imagem de satélite.

Difícil? Um pouco. Os candidatos necessariamente precisavam saber que um ciclone é um sistema, uma região de baixa pressão atmosférica. Se não soubesse pelo menos isto, a margem de erro era bastante alta e muita gente ia chutar qualquer uma das quatro respostas.

Mas sabendo que um ciclone é um nome genérico, que sempre é uma baixa pressão e que é observado tanto no Hemisfério Sul como no Hemisfério Norte, as alternativas “a” e “b” seriam eliminadas rapidamente.

 

 

 

Para decidir entre as alternativas “c” ou “d”, o candidato precisava saber que os ventos ao redor de uma baixa pressão giram no sentido horário no Hemisfério Sul e no sentido anti-horário no Hemisfério Norte. Aí, uma observação atenta do formato dos “braços” do ciclone da foto levaria a resposta correta.

Veja que curioso e aprenda a identificar se os ciclones estão no HS ou no HN olhando só a imagem de satélite. A meteorologista Josélia Pegorim explica como usando dois sistemas reais, que estão sendo observados atualmente na atmosfera: tempestade tropical Annabelle e o tufão In-Fa.

 

 

 

No Hemisfério Sul, no oceano Índico, o sistema batizado de Annabelle chegou a ser uma forte tempestade tropical na manhã de 23 de novembro de 2015, mas enfraqueceu e à noite era apenas uma depressão pós-tropical. Segundo o serviço nacional de meteorologia da França, às 4h22 do dia 24 de novembro, no horário da ilha Reunião (que é território francês), o valor mínimo de pressão de Annabelle era de 991 hPa. Este sistema tende a se dissipar de vez nesta terça-feira.

 

Entenda a diferença entre ciclone tropical, ciclone subtropical e ciclone extratropical

 

Na imagem de satélite abaixo, o tufão In-Fa aparece como a grande mancha em vermelho sobre o mar, a nordeste das Filipinas.

 

 

 

Já o tufão In- Fa é considerado um sistema forte e deve continuar ativo como um tufão pelo menos até a noite de quarta-feira, 25 de novembro. Segundo a Agência de Meteorologia do Japão, o tufão In-Fa, às 22 horas de 23 de novembro de 2015 estava com centro de pressão de 955 hPa e se movimentava para norte-nordeste com 15 km/h. Os ventos constantes deste tufão eram estimados em aproximadamente 148 km/h, mas com rajadas de até 213 km/h. Mantendo a trajetória, o tufão passará ao largo do Japão, longe sobre o mar.