Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Recordes e extremos - 19/01/16

19/01/2016 às 15:51
por Josélia Pegorim

Atualizado 19/01/2016 às 21:09

O ar seco que predomina sobre o Sul do Brasil e em Mato Grosso do Sul reduziu a nebulosidade nos últimos dias. A falta de nuvens durante a noite acentuou a perda de calor na superfície deixando o ar mais frio na madrugada desta terça-feira em Florianópolis e em Campo Grande. As duas capitais registraram a menor temperatura de 2016 até agora e tiveram a madrugada mais fria do ano.

 

A tarde de 19 de janeiro foi a mais fria do ano em São Paulo. O Rio de Janeiro também teve a tarde mais fria de 2016 nesta terça.

 

A tarde mais fria no Brasil foi em Campos do Jordão, na serra da Mantiqueira, em São Paulo, onde a temperatura máxima foi de apenas 19,2°C. Mas a região serrana do Rio de Janeiro também ficou fria. Na região do Parque Nacional de Petrópolis e em Nova Friburgo (Salinas) a temperatura máxima foi de 19,5°C.

 

Até às 20 horas, a maior temperatura no Brasil medida pelas estações automáticas do Inmet foi de 38,5°C em Urucará, no Amazonas. Mas o segundo lugar foi de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul. O aumento da chuva deve diminuir o calor sobre o Amazonas, mas no Rio Grande do Sul, que está sem nuvens e sem chuva, o calor pode aumentar.

 

A menor temperatura no Brasil foi no Paraná. A noite sem nuvens é mais fria.

 

Entenda como a nebulosidade interfere na temperatura

 

A chuva não está trégua sobre Goiás e a cidade de Ipameri registrou o maior acumulado de chuva no Brasil no período entre 10 horas do dia 18 e 10 horas do dia 19 de janeiro.

 

Confira outros recordes e extremos