Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Quando o Rio de Janeiro terá sol?

22/01/2016 às 15:40
por Josélia Pegorim

Atualizado 22/01/2016 às 15:42

A nebulosidade e a névoa persistem sobre o Rio de Janeiro nesta tarde de sexta-feira provocando chuva e reduzindo a visibilidade nos aeroportos. O aeroporto Santos Dumot, que opera a ponte aérea Rio-São Paulo ficou fechado em parte da manhã por causa da má visibilidade. As operações de pouso e de decolagem foram retomadas a partir das 14 horas.

No fim de semana, a umidade vai começar a diminuir no Rio de Janeiro. O sábado ainda será com predomínio de céu nublado, mas o domingo já terá vários períodos com sol e não deve chover. Mas o sol só deve aparecer forte, e a temperatura aumentar, a partir de segunda-feira.

 

Cadê o sol e o calor do Rio de Janeiro

O tempo úmido e a temperatura amena que tem feito no Rio de Janeiro divide opiniões. Muita gente está gostando do ar fresco deste janeiro. Mas quem tem negócios ligados ao sol e ao calor viu o faturamento cair junto com a temperatura.

Para os meteorologistas, verão significa janeiro, fevereiro e março. Mas para o turismo, para quem está de férias, o verão quase se resume ao mês de janeiro, especialmente nas cidades litorâneas como o Rio de Janeiro. Deste ponto de vista, janeiro bom é o janeiro que tem muitos dias com sol forte, o calorão, as tardes de quarenta graus e muita praia.

 

Janeiros com e sem bloqueio atmosférico

As condições do tempo que estão predominando no Rio de Janeiro em janeiro de 2016 causam mais estranheza quando comparadas com o que ocorreu nos últimos dois anos. Janeiro de 2014 e janeiro de 2015 foram extremamente quentes na cidade do Rio de Janeiro, com muito sol, pouca chuva e várias tardes com termômetros beirando aos 40°C. Nestes dois anos, houve uma situação de bloqueio oceânico- atmosférico que dificultou muito a chegada de ar polar ao Rio de Janeiro. O ar ficou mais seco do que o normal para esta época. Mas janeiro de 2016 está sendo sem bloqueio e as frentes frias estão conseguindo chegar ao litoral fluminense estimulando a nebulosidade e a chuva. A combinação de excesso de nuvens, chuva e ventos polares baixaram a temperatura.

 

Os gráficos mostram a evolução da temperatura máxima em janeiro de 2014, janeiro de 2015 e em janeiro de 2016, até o dia 21. Os dados foram coletados pelo Instituto Nacional de Meteorologia em diversos locais da cidade do Rio de Janeiro.

Em janeiro de 2014, a menor temperatura máxima no Rio de Janeiro chegou aos 30°C, mas num único dia. Os termômetros superaram os 35°C quase todos os dias. O mês começou e terminou em 40°C.

 

 

 

Em janeiro de 2015, a menor temperatura máxima ficou em torno dos 32°C. Foram 15 dias com calor igual ou superior aos 36°C. Choveu aproximadamente 32 mm, um valor extremamente baixo.

 

 

 

Em janeiro de 2015, as frentes frias começaram a chegar a influenciar o Rio de Janeiro só depois do dia 20.

 

 

Janeiro de 2016 começou com 40°C, mas logo em seguida, a chegada de forte frente fria iniciou uma mudança radical. Além disso, a formação da ZCAS – Zona de Convergência do Atlântico Sul – ajudou a manter o Rio de Janeiro com muitas nuvens e chuva nesta semana.

 

 

 

O El Niño tem pouca importância no tempo úmido e na temperatura do Rio de Janeiro neste janeiro de 2016. O que realmente está fazendo diferença é não existência de bloqueios nas águas do oceano Atlântico Sul.

 

A meteorologista Josélia Pegorim comenta as diferenças entre janeiro de 2016 e os janeiros de 2015 e de 2014 na cidade do Rio de Janeiro.