Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Instabilidade enfraquece leste do Nordeste

29/01/2016 às 22:07
por Josélia Pegorim

A atuação de um forte Vórtice Ciclônico em Altos Níveis (VCAN) gerou nuvens muito carregadas em parte do leste do Nordeste que provocaram temporais na tarde de 29 de janeiro de 2016. Em Recife, a ventania e a chuva derrubaram árvores de grande porte e placas de propaganda que caíram sobre carros. Em Recife, o aeroporto dos Guararapes registrou uma rajada de vento com 64 km/h às 16h27 e outra com 42 km/h às 18h32, no horário local. Mas é possível que em outros locais da cidade tenham ocorrido ventos mais fortes.

Céu de Recife com nuvens carregadas na tarde de 29 de janeiro de 2016.

 

 

A região da Grande Recife, de Maceió e João Pessoa, além de área no interior de Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Sergipe sentiram a chuva forte e a ventania de algumas destas nuvens. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 24, 4 mm acumulados sobre a região de Palmares, entre 13h e 19 horas, mas 21 mm caíram em apenas 1 hora, o que é uma chuva intensa. Em Areia, na Paraíba, choveu 10,2 mm entre 18h e 19h. Em São Luís do Quitunde, Alagoas, choveu 21 mm entre 12 e 19 horas. Recife choveu 9,6 mm entre 15h e 18h. Em Aracaju, capital de Sergipe, a chuva com trovoadas veio por volta das 22 horas.

 

A animação de imagens de satélite mostra o crescimento das nuvens carregadas entre a Paraíba e a divisa de Alagoas com Sergipe. O maior aglomerado de nuvens se forma justamente entre o leste de Pernambuco e da Paraíba. O vórtice ocorre numa altitude de 10 km e os ventos ao redor do centro deste vórtice  giram no sentido horário. Repare como as nuvens sobre o Nordeste e sobre o mar fazem um movimento no sentido horário, da esquerda para a direita, acompanhando o giro dos ventos.

 

 

 

Este vórtice avança sobre o Nordeste no fim de semana, perdendo força. Porém, outras áreas de nuvens carregadas poderão se formar em vários locais da Região provocando pancadas de chuva com raios, mas em pequenas áreas e de forma rápida. Em muitas áreas do Nordeste as nuvens não devem provocar chuva.

Janeiro de 2016 está terminando com chuva muito acima da média em diversas regiões do Nordeste, especialmente sobre a Bahia, interior do Maranhão, do Piauí e sobre o Ceará. Na Bahia, o excesso de chuva causou o transbordamento de rios. Em Fortaleza, segundo do Instituto Nacional de Meteorologia choveu em 29 dias 303 mm de chuva, mais do que o dobro da média normal para janeiro que é de aproximadamente 130 mm.

 

 

Leia também

Chuva diminui no Sudeste e no Nordeste - análise para 15 dias

 

VCAN e ASAS atuam sobre o Brasil

 

Saiba como evitar a desidratação em idosos