Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Dia vira noite com mais de 1000 raios em São Paulo

15/02/2016 às 15:07
por Josélia Pegorim

Atualizado 16/02/2016 às 02:01

O calor e o aumento da umidade provocado pela presença de uma frente fria no litoral paulista formaram nuvens carregadas sobre a Grande São Paulo na segunda-feira, 15/02/16 que provocaram chuva muito forte,  volumosa e generalizada. Um verdadeiro dilúvio que atingiu toda a capital paulista.

 

Dia vira noite

As pancadas de chuva  voltaram a ocorrer após um fim de semana quente e seco. A chuva começou pelas zonas sul e oeste da capital e no período de 1 hora já cobria toda a capital e grande parte da Grande São Paulo. Entre as duas imagens de satélite a seguir há uma diferença de apenas 1 hora. A primeira imagem mostra a nebulosidade às 14 horas e a segunda imagem mostra como estava a cobertura de nuvens às 15 horas.  As manchas em tons de vermelho representam as nuvens com maior potencial para tempestades.

  

 

 

 

 

As fotos mostram a visão do céu em diferentes regiões da capital paulista. O céu ficou negro, com nuvens muito escuras que provocaram um verdadeiro dilúvio. A chuva caiu muito forte em pouco tempo, o que causou o transbordamento de córregos.  

O Centro de Gerenciamento de Emergência registrou 61 mm sobre a região do Paço Municipal de Mauá entre 14h e 15h. Entre 15h e 16h choveu aproximadamente 60 mm no Butantã, 42 mm na Vila Mariana,  45 mm na Vila Prudente, 39 mm em Santo Amaro, 36 mm em São Mateus e quase 37 mm na região da Vila Formosa. Todos estes valores são muito elevados para o período de apenas 1 hora.

 

Visão da zona oeste

 

 

 

Visão da zona leste

 

 

 

Visão da zona sul

 

 

Visão da zona norte

Vista do centro para a zona norte por volta da 15 horas de 15/02/16.

(Imagem da câmera da Climatempo)

 

 

 

 

 

Mais de 1000 raios

As negras nuvens que cobriram a capital paulista provocaram granizo na zona oeste da cidade e mais de 1000 descargas elétricas. Entre 13h e 17h,  1262 raios saíram das nuvens e atingiram o solo sobre a cidade de São Paulo, segundo a rede de detecção de descargas elétricas BrasilDat.

 

 

 

 

A imagens de satélite das 18 horas (Brasília) da segunda-feira, 15, mostrava que ainda havia densa cobertura de nuvens sobre a Grande São Paulo e espalhada por quase todo o estado de São Paulo. Temporais ocorriam pelo interior, mas a Grande São Paulo só tinha chuva fraca a moderada.

 

 

Imagem composta da chuva detectada sobre a Grande São Paulo pelos radares Climatempo-USP às 18h42 mostrava apenas chuva fraca.

 

 

 

Quanto choveu?

 

Segundo o Inmet, o Mirante de Santana, na zona norte, computava apenas 17 mm de chuva até às 19 horas. Porém, na estação de Moema, na zona sul, choveu 84 mm.

A tabela mostra o quantidade de chuva que caiu em diversas áreas da capital paulista, de acordo com as estações meteorológicas automáticas do Centro de Gerenciamento de Emergências da prefeitura.

A última coluna (período) corresponde ao horário em que ocorreu a chuva mais intensa em 1 hora.

O total de 24 horas é de 19h do dia 14 até 19h do dia 15 de fevereiro de 2016. Porém, não choveu no domingo. A chuva começou por volta das 13h do dia 16.

 

 

 

Transbordamento de córregos

O CGE registrou 21 pontos de alagamento. Diversos córregos transbordaram.

 

São Mateus (zona leste): córrego Caboré

Itaquera (zona leste): rio Verde 

Ipiranga (zona sul): ribeirão dos Meninos, córrego Ipiranga e córrego Moinho Velho

Capela do Socorro (zona sul): córrego Castro Alves

 

 

Muita chuva em SP nesta terça-feira

 

A passagem da frente fria pelo litoral paulista deixa áreas de instabilidade sobre o estado de São Paulo que provocam chuva forte nas próximas 48 horas também sobre a região da capital. A semana será marcada por pancadas de chuva frequentes. Há risco de chuva forte e de alagamentos até a quarta-feira.

A semana passada foi marcada por tempo seco no Sudeste, mas agora a chuva aumenta, mas não é em toda a Região.