Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Chuva volta à Bacia do Tocantins neste mês de março

05/03/2016 às 09:54
por Alexandre Nascimento

Atualizado 05/03/2016 às 09:59

Em anos de El Niño é normal termos pouca chuva no Nordeste e no leste da região Norte. Com isso, a geração hidrelétrica fica comprometida, devido à baixa precipitação, no São Francisco, no Araguaia e no Tocantins. Neste ano, não está sendo muito diferente disto. A única exceção ficou por conta de janeiro, quando outros fenômenos atmosféricos favoreceram mais chuva sobre essas Bacias e a Energia Natural Afluente (ENA) do sub-sistema Norte ficou acima do normal (MLT). Lembrando que energia natural afluente é a energia que se obtém quando a vazão natural afluente a um ponto de observação é turbinada nas usinas situadas à jusante do ponto. A energia natural afluente a uma bacia é a soma das energias naturais afluentes a todos os pontos de observação existentes na bacia.

 

 Fevereiro ainda começou com a ENA acima da MLT, mas choveu muito pouco ao longo do mês (muito menos do que o normal) e a vazão natural dos rios diminuiu muito. Podemos ver claramente isso no gráfico abaixo, que mostra o comportamento da ENA ao longo das últimas semanas (linha azul) e da MLT (linha vermelha).

Só para termos uma ideia, na última quinta-feira (03/03), o Operador Nacional do Sistema (ONS) divulgou que a ENA observada foi de 7342 MWmed no sub-sistema Norte, ou seja, apenas 46% do que se é esperado para um mês normal de março (MLT=15980 MWmed).

 

A boa notícia para a região é em relação ao retorno das condições para pancadas de chuva. Ao longo das próximas duas semanas e também durante a segunda quinzena de março deve chover na região. Os modelos numéricos de previsão do tempo indicam volumes acima de 150 milímetros só para os próximos quinze dias. Com isso, gradativamente, a vazão nos rios de toda a região Norte deve aumentar, inclusive na Bacia do Tocantins. Consequentemente, a ENA deve subir ao longo deste mês de março.