Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Sudeste continua seco

06/04/2016 às 23:16
por Josélia Pegorim

Atualizado 06/04/2016 às 23:17

O sistema de alta pressão subtropical do Atlântico Sul (ASAS) se intensificou sobre o interior do Brasil causando um bloqueio das áreas de instabilidade e do ar polar das frentes frias no extremo sul do país. O centro deste sistema, que é a região mais intensa, está sobre o Sudeste e parte do Centro-Oeste do Brasil deixando grande parte destas regiões com pouca nebulosidade e sem chuva.

Esta situação não vai mudar por enquanto. Até o domingo, a chance de chover sobre a Região Sudeste é baixa.

 

 

Com a grande redução da nebulosidade, que é um dos efeitos do sistema de alta pressão, todo o Sudeste continua com sol forte e as temperaturas permanecem elevadas, embora nas áreas serranas as madrugadas fiquem até frias.

O mapa mostra a estimativa do volume de chuva que poderá ser acumulado sobre o Sudeste nos próximos 15 dias. Os tons de vermelho-terra representam baixos volumes de chuva acumulados, que não superam os 30 mm. Algumas regiões do Espírito Santo poderão ser beneficiadas com pouco mais de chuva.

 

 

A intensificação deste sistema de alta pressão sobre o Brasil no início de abril está relacionada com a presença do fenômeno El Niño. A maioria das áreas do Sudeste teve muita chuva em janeiro, mas pouca chuva em fevereiro e em março. A falta de chuva é mais grave sobre o Espírito Santo, no norte/nordeste  de Minas Gerais e no norte do Rio de Janeiro.

 

 

 

A influência do sistema ASAS ainda será sentida por vários dias. A partir do dia 10 de abril, algumas frentes frias vão avançar até o litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro, com fraca intensidade, mas devem estimular a entrada de ventos marítimos que vão levar umidade para o Sudeste.

 

Os mapas mostram a anomalia (diferença em relação à média) da chuva na Região Sudeste nos meses de janeiro, fevereiro e março. Os tons de azul representam chuva acima da média para o mês e  as outras cores indicam que a chuva ficou dentro ou abaixo da média.