Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Serra (ES) acumula quase 150 mm em 12h

22/06/2016 às 12:25
por Josélia Pegorim

Atualizado 22/06/2016 às 19:07

 

A Grande Vitória amanheceu com tempo instável nesta quarta-feira. A chuva que começou na madrugada se prolongou pela tarde e caiu com moderada a forte intensidade em alguns momentos.

A forte infiltração que ocorreu sobre o Espírito Santo criou condições para chuva prolongada. A chuva constante por mais de 12 horas deixou grandes acumulados em algumas regiões da Grande Vitória e do Espírito Santo. A região que teve os maiores volumes de chuva foi a de Serra, na Grande Vitória. Pela medição do Centro Nacional de Monitoramento e Desastres Naturais (Cemaden), no período entre 6 horas e 18 horas do dia 22 de junho choveu cerca de 145 mm, no bairro de Nova Carpina I, 1199 mm na área do Planalto Serrano e cerca de 86 mm em Serra Dourada II.A média de chuva Serra em junho fica entre 50 e 60 mm.

Em Fundão, o acumulado neste período foi de quase 57 mm, em Vitória (Vale do Mulembá) de 37 mm. Em outras áreas da Grande Vitória e do Espírito Santo, os acumulados no período de 12 horas ficaram abaixo de 30 mm

Nesta quinta-feira, o fluxo de umidade marítima diminui sobre o Espírito Santo.  que vai enfraquecer a instabilidade. Ainda há condições para chuva fraca em algumas áreas do estado pela manhã. A previsão é que não chova mais durante a tarde.

A chance de chover é menor na sexta-feira e o fim de semana deve ser com predomínio de tempo seco, com elevação da temperatura.

 

 

 

Infiltração de ar marítimo

O aumento da nebulosidade e da chuva na região de Vitória foi consequência da intensificação dos ventos marítimos associados a uma grande massa de ar polar que está se afastando do Brasil. Os ventos desta massa polar injetaram muita umidade sobre o Espírito Santo, o que gerou a formação de muitas nuvens.

Esta infiltração de umidade marítima diminui já nesta quinta-feira, mas ainda pode chover um pouco no litoral capixaba até a sexta-feira. Não há risco de chuva intensa e nem de resfriamento intenso.

 

Massa polar provoca infiltração de ar marítimo