Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Humanidade esgota recursos da Terra em 2016

10/08/2016 às 15:13
por Redação

Atualizado 10/08/2016 às 16:56

A cada ano, a Global Footprint Network, um think tank internacional que trabalha em parceria com mais de 90 organizações, calcula o chamado "Dia da Sobrecarga da Terra", uma data que marca quando já usamos mais recursos da natureza do que a Terra é capaz de repôr no ano inteiro. Pense em algo como uma conta bancária que indica recursos disponíveis e o total de saques. Neste 8 de agosto de 2016, a humanidade entrou no vermelho - mais cedo do que nunca.



Quem precisa de tanto?
Hoje a humanidade consome os recursos de 1,6 planeta Terra. Desnecessário dizer que existem grandes diferenças regionais: se toda a humanidade vivesse e fizesse negócios como os alemães, seriam necessários 3,1 planetas; já o "American Way of Life" requereria 4,8.

Insetos que espalham lixo
A queima de combustíveis fósseis e de lenha é responsável por 60% da nossa "pegada ecológica" (a quantidade de recursos naturais necessários para manter nosso estilo de vida). Em números absolutos, China, EUA, União Europeia e Índia são os maiores emissores mundiais de CO2. O consumo per capita, no entanto, coloca essa estatística em perspectiva. Em termos puramente matemáticos, cada um de nós tem duas toneladas de CO2 em sua conta se quisermos manter o aquecimento global abaixo de 2 graus celsius.

Reservas de CO2 sob pressão
Florestas fornecem CO2, madeira e matéria-prima para papel. Elas previnem a erosão do solo, retêm água e são indispensáveis para o funcionamento do ciclo ecológico como reservatórios de CO2. Ainda assim, 3,3 milhões de hectares de florestas são perdidos por ano. Na Alemanha, as áreas com floresta cobrem meros 15% da emissão anual de CO2.

Podemos alimentar todo mundo?
A humanidade está em crescimento. Novas áreas de cultivo brotam em todos os lugares, ao mesmo tempo, perdemos muitas áreas cultiváveis para construções, erosão e degradação do solo. No momento, cada cidadão da UE precisa em média de 3.100 metros quadrados de solo cultivável para cobrir seu consumo de comida. Se os recursos fossem distribuídos igualmente pelo mundo, cada um de nós só teria direito a 2 mil metros.

Oceanos que sofrem com pesca predatória
Quanto mais se pesca, mas difícil é para os cardumes se recomporem adequadamente. No momento, cerca de um terço dos cardumes sofre com a pesca predatória, e mais da metade é "explorada ao máximo". Emissões de CO2 em excesso estão provocando a acidificação dos oceanos, resultando em condições cada vez mais pobres para as criaturas do mar.

A água está ficando escassa
O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente estima que quase metade da população mundial vai sofrer com a escassez de água a partir de 2030. Reservas subterrâneas estão ficando cada vez mais escassas e estão cada vez mais contaminadas. O nível de poluição nos rios, lagos e outros reservatórios de água provocado pela agricultura e emissão de esgoto é tão alto que a água não é própria nem mesmo para o consumo animal.

Autossufiência em 1,8 hectare
Em termos matemáticos, cada humano tem 1,8 hectare à sua disposição para satisfazer suas necessidades básicas de uma maneira ecologicamente sustentável. Só que o consumo necessário depende do estilo de vida do indivíduo: o alemão médio consome 5,1 hectares. Este ano, a Alemanha já esgotou sua biocapacidade em 29 de abril e desde então tem vivido à custa de outros países de futuras gerações.