Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Fumaça das queimadas aumenta no BR

24/08/2016 às 15:40
por Angela Ruiz

Atualizado 26/08/2016 às 16:56

Agosto é considerado o auge da seca do inverno no Brasil. Falta de chuva, umidade do ar muito baixa e fumaça no ar, por conta do aumento das queimadas, são problemas comuns em muitas áreas de todas as Regiões do país.

 

Nesta semana, a cidade de Rio Branco ficou encoberta pela fumaça. Segundo o major Falcão do Corpo de Bombeiros,  a fumaça ocorre devido às queimadas e à falta de vento.

 

 

A inalação e o contato inevitável com a fumaça podem acarretar problemas respiratórios na população nos próximos dias. A situação deve piorar por conta do período de estiagem que ainda deve se prolongar. Ainda, segundo o Corpo de Bombeiros, já foram atendidos 818 ocorrências, no período entre 01 e 23/08.

 

Em Erechim, no norte gaúcho, o incêndio em área de vegetação aumentou em 27%, segundo dados do INPE- Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais em sua página na internet sobre monitoramento de queimadas. De janeiro a Agosto deste ano, já foram contabilizados 2113 focos. Em 2015, o total anual foi de 1450 registros.

 

Os incêndios e queimadas no Rio Grande do Sul aumentaram muito em Julho e Agosto. Com as geadas a vegetação fica mais seca e fica mais fácil do fogo se alastrar. Para se ter uma ideia, de Janeiro a Maio os números ficaram abaixo de 100 registros. Mas, em Junho o número aumentou para 261. Julho alcançou 865 focos e no período de 01 a 23/08 foram contabilizados 765 focos. 

 

A exceção fica por conta do leste nordestino, que tem neste período parte de sua estação úmida (que começou em março e vai até agosto). No fim de semana, a circulação de ventos vai concentrar muita umidade no litoral da Bahia. Até domingo, há previsão de chuva a qualquer hora. 

 

A enorme massa de ar seco que está sobre o centro do Brasil vai predominar pelo menos até o fim do mês. A chuva fica concentrada nos extremos do país.

 

Fumaça das queimadas

 

Os focos de fogo de queimadas continuam se espalhando pelo Brasil. Segundo levantamento do Sistema de Monitoramento de Queimadas por Satélite do INPE, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, do dia 01 de Janeiro até ontem (23 de Agosto), o Brasil registrou 73947 focos de fogo. No mesmo período do ano passado foram registrados 59305 focos, uma diferença de 24%. O maior número de focos de fogo neste período ocorreu em 2010 com 90826 focos de queimada.  

 

Mato Grosso lidera o ranking dos estados com o maior número de queimadas detectadas desde o início deste ano. Ao todo já são 15074 focos contra os 10399 registrados no mesmo período do ano passado.

 

No Acre, o número de queimadas nas últimas 48 horas já chega a 104. Do início de Agosto até ontem (23), já foram contabilizados 1128 focos. Um número muito grande e expressivo para um único mês. De 01 de Janeiro até dia 23 de Agosto são 1786 focos contra 1032 no mesmo período do ano passado. Ou seja, Agosto de 2016 está sendo um mês marcado por muita queimada no Acre.  

 

  

O aumento das queimadas nesta época causa desconforto muito grande para a população e deixa o ar mais poluído, agravando problemas de saúde. Mas outro problema é que o excesso de fumaça no ar prejudica a visibilidade não só nos aeroportos, mas também nas estradas, alerta a Climatempo.