Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Poderoso furacão Matthew atinge Jamaica e Haiti hoje

03/10/2016 às 00:38
por Josélia Pegorim

Atualizado 03/10/2016 às 11:33

O forte furacão Matthew que se movimenta sobre o mar do Caribe deve atingir a Jamaica e o Haiti na noite desta segunda-feira. Mas parte de Cuba e da República Dominicana também já começarão a sentir os efeitos da proximidade com o furacão.

 

Alerta de furacão

Os governos da Jamaica, Haiti e Cuba já emitiram alerta máximo de furacão para a população. No caso de Cuba, as áreas em maior risco de desastre são as províncias de Guantanamo, onde os Estados Unidos mantém uma prisão de prisioneiros acusados de terrorismo, Santiago de Cuba, Holguin, Granma e Las Tunas. Todos os preparativos como evacuação das áreas para maior risco de desastre, proteção de edificações, compras de mantimentos devem ser feitos para enfrentar os efeitos desastrosos que a chuva e os ventos do furacão Matthew devem causar nas próximas 48 horas. O grande volume de chuva em pouco deve causar enchentes repentinas e o deslizamento de encostas.

 

 

Matthew se originou no dia 28 de setembro de 2016 no mar do Caribe, na região das Pequenas Antilhas, mas teve uma rápida intensificação e no fim da tarde dia 29 já era um furacão. No decorrer do dia 30 de setembro, Matthew se transformou num grande e perigoso furacão e chegou a ter categoria 5 na escala Saffir-Simpson que vai de 1 a 5, com ventos de aproximadamente 240 km/h

Matthew está sendo considerado um dos piores furacões a passar sobre o Caribe em décadas

 

Furacão lento

O centro da tempestade teve um ligeiro aumento de velocidade de deslocamento na manhã de hoje, mas continua lento. A lenta movimentação faz com que a chuva torrencial e a ventania atuem por mais tempo numa área.

Na análise das 12:00 UTC de 3 de outubro (9 horas em Brasília) do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês), Matthew permanecia como um furacão de categoria 4 na escala Saffir-Simpson que vai de 1 a 5 e que é normalmente usada para medir o grau de periculosidade dos furacões.

 

 

 

A velocidade de deslocamento de Matthew continuava baixa com cerca de 9 km/h. Os ventos constantes eram estimados em 215 km/h, mas com rajadas mais intensas. A bóia número 42058 da NOAA, localizada a 70 km do centro do furacão, mediu ventos de 94 km/h e rajadas de 119 km/h.  A pressão mínima no centro da baixa pressão era de 943 hPa. 

 

 

 

O olho de Matthew estava a 450 km a sudoeste de Porto Príncipe, capital do Haiti, e a 355 km a sudeste de Kingston, capital da Jamaica.  

Mantendo a velocidade e a trajetória atuais, o centro do furacão Matthew deve passar durante esta segunda-feira, 3, sobre a Jamaica e sobre o Haiti  passando sobre o leste de Cuba na terça, 4 de outubro. 

Durante a quarta-feira, 5 de outubro, o furacão deve avançar sobre as Bahamas, ainda como um forte furacão "major" , com ventos constantes acima de 177 km/h. Na quinta-feira, 6, o furacão ainda deve estar sobre a Bahamas e na sexta-feira, 7 de outubro, o centro de Matthew deve começar a avançar pela costa leste da Flórida.

 

 

Previsões de modelos numéricos mostram que Matthew deve continuar avançando no fim da semana junto à costa leste dos Estados Unidos.