Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Agora são dois furacões:Matthew e Nicole

06/10/2016 às 12:28
por Josélia Pegorim

Atualizado 06/10/2016 às 17:31

Um novo furacão surgiu na tarde desta quinta-feira, 6, nas águas do oceano Atlântico Norte. Seu nome é Nicole, mas por enquanto não ameaça nenhuma região habitada e tem força muito menor do que o poderoso furacão Matthew que há uma semana se movimenta na região do Caribe. (leia mais sobre Nicole no fim deste post)

 

Furacão Matthew: potencialmente desastroso para a Flórida

Assim os meteorologistas do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês) descreviam Matthew no meio da tarde desta quinta-feira.

O olho de Matthew estava a 100 km de Freeport, nas Bahamas e avançava, rumo à costa leste do estado da Flórida, nos Estados Unidos.

 

A população da costa leste da Flórida recebeu orientação de evacuação imediata e de preparação para a passagem do furacão desde a quarta-feira, 5 de outubro. Em pronunciamento na televisão, o presidente dos Estados Unidos Barack Obama reforçou os avisos de periculosidade do furacão Matthew e que a população atendesse às orientações dos serviços de emergência.

 

O último furacão que passou pela Flórida foi Hermine, no começo de setembro, mas que veio pelo Golfo do México e atingiu a Flórida pela costa oeste. O Hermine foi o primeiro furacão que tocou o território da Florida desde o furacão Wilma, em 2005.

 

 

 

 

De acordo com informações do site de notícias G1, subiu para 69 o número de vítimas fatais que Matthew fez no Caribe, sendo que 65 foram no Haiti e 4 na República Dominicana.

 

O furacão Matthew se intensificou novamente, como já era esperado pelos meteorologistas do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês) e na manhã desta quinta-feira (6), voltou a ser um furacão de categoria 4 na escala Saffir- Simpson, que vai de 1 a 5 e que mede a intensidade dos furacões.

 

 

 

No informe do NHC das 15 UTC (12 horas, em Brasília), desta quinta-feira (6), o olho do furacão Matthew estava a cerca de 40m km a oeste/noroeste de Nassau, nas Bahamas, a 290 km a sudeste de West Palm Beach, na Flórida. Seus ventos constantes eram da ordem de 220 km/h, com rajadas eventuais mais intensas e a pressão mínima no centro da baixa pressão era de 940 hPa.

O furacão se movimentava para a direção noroeste com 22 km/h. A velocidade de deslocamento tem aumentado nos últimos quatro dias. Ventos com força de furacão se estendem por até 95 km a partir do centro do sistema.

 

 

A previsão é que o furacão Matthew atinja a costa leste da Flórida ainda como um furacão de categoria 4, com grande poder de destruição. O furacão deve passar muito próximo da Flórida e também do litoral da Georgia e das Carolinas do Sul e do Norte. Matthew deve perder força no sábado(8), e transformar numa tempestade tropical somente na segunda-feira (10).

 

 

Furacão Nicole

 

Nicole, que surgiu no Atlântico Norte no começo desta semana, era uma tempestade tropical na manhã desta quinta-feira, 6, mas se intensificou e virou um furacão à tarde.

 

 

 

No boletim técnico do NHC das 18 UTC (15 horas em Brasília), o centro de Nicole estava a 555 ao sul da ilha Bermuda, que é território dos Estados Unidos, e a 995 km ao norte de San Juan, em Porto Rico. Seus ventos constantes foram estimados em 130 km/h, com rajadas mais intensas. A pressão mínima no centro da baixa pressão era de 985 hPa.

Nicole está se movimentando com baixa velocidade, em torno de 7 km/h. Por enquanto toda a sua chuva cai sobre o mar e não afeta áreas urbanizadas. Mas grandes ondas são esperadas na região da Bermuda nos próximos dias.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, em inglês) não descarta um fortalecimento de Nicole nas próximas 24 horas ou 28 horas.