Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Matthew enfraquece, mas provoca muita chuva

08/10/2016 às 16:33
por Josélia Pegorim

No meio da tarde do sábado, 8 de outubro, o furacão Matthew avançava pelo litoral norte da Carolina do Sul deixando grandes áreas inundadas nos estados da Georgia, Carolina do Sul e Carolina do Norte por causa da chuva torrencial.

Segundo informações do Centro Nacional de às 18 UTC (15 horas em Brasília), Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês), o olho de Matthew passava exatamente sobre a região de Myrtle Beach, no litoral norte a Carolina do Sul e estava a 85 km  oeste/sudoeste do cabo Fear, no litoral da Carolina do Norte. Seus ventos constantes eram da ordem de 120 km/h, com rajadas mais intensas.

 

 

 

O furacão se movia para nordeste com velocidade de 19 km/h e a pressão atmosférica mínima de sua baixa pressão era de 972 hPa.

Matthew enfraqueceu bastante nas últimas 24 horas e na manhã de 8 de outubro estava com características de um furacão de categoria 1 da escala Saffir-Simpson que, mede a intensidade dos furacões e tem máximo de categoria 5.

O furacão Matthew deve enfraquecer ainda mais nas próximas 48 horas voltando a ser uma tempestade tropical, segundo a previsão do NHC. Mesmo assim vai manter os ventos e o volume de chuva com força de um furacão de categoria baixa enquanto seu centro permanecer próximo da costa da Carolina do Sul e Carolina do Norte.

 

 

 

Enchentes e tornados

Sua passagem sobre o litoral da Flórida, Georgia e da Carolina Sul provocou ventania que derrubou árvores, casas e danificou a rede elétrica deixando milhares de pessoas sem energia. A chuva torrencial ocasionou graves enchentes e inundações.

Segundo informações do NHC, no fim da manhã do sábado, ventos constantes de 85 km/h, com rajada de 111 km / h) foram medidos por estação meteorológica privada perto de Winyah Bay, na Carolina do Sul. Também na manhã de sábado, 8, a região de Charleston teve rajada de vento 93 km/h. Fortes rajadas de vento também forarm observadas na manhã do sábado em áreas do interior dos estados da Carolina do Sul e da Carolina do Norte.

Além da ventania e da chuva volumosa, é comum a ocorrência de tornados durante a passagem de grandes furacões como Matthew. Esta é outra preocupação dos meteorologistas do NHC, pois um tornado também causa ventania e destruição repentina, embora sua área de atuação seja bastante restrita, de dezenas de metros, enquanto um furacão causa destruição em centenas de quilômetros.

Grandes ondas e ressacas continuarão ocorrendo nos próximos dias na costa entre a Flórida e a Carolina do Norte.

 

Como tempestade tropical, Matthew deve continuar provocando muita chuva pelo até pelo menos a próxima segunda-feira.