Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Alerta para temporais em MS

11/10/2016 às 21:45
por Josélia Pegorim

Temporais em MT e MS

Nuvens bastante carregadas voltaram a se formar sobre várias áreas de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul por causa do calor e da maior disponibilidade de umidade e provocaram temporais na tarde e noite da terça-feira, 11 de outubro.

A temperatura chegou aos 39,6°C em Porto Murtinho, uma das mais altas no país.

Em Alto Araguaia (MT) choveu quase 44 mm em apenas uma hora, o que corresponde a mais ou menos um terço da média de chuva normal para outubro, que fica em torno de 130 mm. Em Coxim (MS) choveu 23 mm em uma hora.

Em alguns locais, a chuva veio com ventania, com rajadas de vento que superaram os 80 km/h. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou uma rajada 86 km/h em Alto Araguaia e em Bela Vista, no sul de Mato Grosso do Sul, duas rajadas alcançaram 82 km/h

As condições para chuva diminuem nos próximos dias para o nordeste de Mato Grosso. Nas outras regiões do estado, as pancadas de chuva continuam frequentes até a sexta-feira, principalmente à tarde e à noite. Mas a tendência é de diminuição da chuva no fim de semana. O calor será intenso.

 

 

Alerta para Mato Grosso do Sul

 

A população de Mato Grosso do Sul deve ficar atenta para as condições meteorológicas nos próximos dias. O risco de tempestades aumenta por causa da influência de grandes e fortes áreas de instabilidade que crescem sobre o Paraguai e sobre o Sul do Brasil. Parte desta instabilidade avança para o Mato Grosso do Sul.

O risco de chuvas e ventos fortes é alto pelo menos até o fim desta semana.

Acompanhe diariamente a previsão para o Mato Grosso do Sul!

 

Pouca chuva em Goiás e no Distrito Federal

Enquanto a chuva aumenta sobre o Mato Grosso do Sul, a tendência é de diminuição da instabilidade sobre Goiás e o Distrito Federal, o que vai fazer com que o calor aumente.

Uma grande massa de ar seco, associada a um sistema de alta pressão atmosférica em níveis médios da atmosfera, ganha força sobre o Brasil nos próximos dias. Isto vai reduzir a umidade e consequentemente as condições para chuva.

Esta situação não significa que a primavera vai seguir calorenta e seca e não vai durar muitos dias. Veja o comentário da meteorologista.