Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Temporais se espalham pelo SE e CO

13/10/2016 às 21:04
por Josélia Pegorim

 Uma grande linha de instabilidade (LI) se organizou sobre o Sul do Brasil e avançou sobre para o Centro-Oeste e para o Sudeste do Brasil. No sul e oeste de São Paulo e no sul de Mato Grosso do Sul, a chuva forte e ventania começaram na madrugada desta quinta-feira. No decorrer da tarde, a LI avançou sobre São Paulo provocando fortes pancadas de chuva e rajadas de vento, inclusive sobre a Grande São Paulo. No fim da tarde, as nuvens carregadas da linha de instabilidade podiam ser observadas desde a divisa de Mato Grosso com o sul de Goiás, sobre a divisa de São Paulo com Minas Gerais e já atingindo o sul do Rio de Janeiro.

Na imagem de satélite, as nuvens carregadas da LI aparecem como manchas azuladas alinhadas.

 

 

 

 

No decorrer da noite desta quinta-feira, esta linha de instabilidade deve provocar chuva também sobre o Grande Rio e região serrana fluminense, sobre a Zona da Mata Mineira, sobre a Grande Belo Horizonte, podendo atingir também a Grande Goiânia. Há risco de chuva forte e de rajadas de vento fortes que podem passar dos 70 km/h.

 

 

Linha de Instabilidade (LI) é um conjunto organizado de nuvens do tipo cumulonimbus. O nome “linha” vem justamente da forma em linha como estas nuvens se orientam. As nuvens se deslocam ao mesmo tempo, como se estivessem unidas, o que aumenta seu poder de temporais. É comum termos ventania e chuva forte na passagem deste tipo de sistema. É possível até formação de nuvem funil e tornados. As fortes rajadas de vento provocadas pelos cumulonimbus formam o que se chama de “frente de rajada”. Muitas vezes, uma LI pode provocar chuvas e ventos mais fortes do que a passagem de uma frente fria. O tempo de atuação de uma LI é de no máximo 24 horas, enquanto uma frente fria pode atuar por até uma semana. Uma LI não tem ar polar como uma frente fria. A chuva intensa provoca repentina queda da temperatura, mas depois que a chuva passa, a temperatura volta ao padrão de antes da passagem da LI. Já a passagem do ar polar de uma frente fria pode causar queda da temperatura por vários dias.

 

 

 

Quando a linha de instabilidade está chegando a uma região, a visão no horizonte é de uma grande nuvem, uma parede de nuvens. Veja um exemplo de LI chegando a Joanópolis, no interior de São Paulo, em 8 de setembro de 2015.