Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Janeiro de 2015 chega ao fim...

01/02/2015 às 15:06
por Vitor Kratz

Jane
iro chega ao fim e a chuva deixou muito a desejar para grande parte do Brasil. A situação é preocupante já que o verão é a estação mais chuvosa e janeiro é o mês de maior acumulado de chuva na maioria do país. O mapa da anomalia da chuva de janeiro, abaixo, mostra o quadro geral de chuva no país em todo o mês. A anomalia é a diferença em entre a média normal e o que foi realmente observado. Os tons em azul indicam chuva acima da média histórica. Os tons em alaranjado representam chuva abaixo da média. Apenas o Rio Grande do Sul, a maioria das áreas do oeste ao sul de Santa Catarina e algumas regiões dos Estados da Região Norte devem terminar janeiro de 2015 com mais chuva do que a média. A deficiência é grande por quase todo o país. Ainda que janeiro seja época de pouca chuva na maioria das áreas do Nordeste, janeiro vai terminar devendo chuva também nesta Região. Mas a pior situação está nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste. A deficiência em muitas áreas destas regiões é de pelo menos 200 milímetros. Na maior parte do Sudeste choveu menos da metade do normal para janeiro.   Na segunda imagem abaixo, vimos que as regiões onde a anomalia de chuva foi positiva, foi os lugares que registraram os maiores acumulados de chuva, ou seja, no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e na maioria das áreas do Norte. Já no Sudeste, principalmente o Espírito Santo e o norte mineiro e no Nordeste, os acumulados mensal ficaram abaixo dos 30mm, onde a normal climatológica é superior a 200mm em algumas cidades.   E Por que choveu tão pouco em janeiro de 2015? A falta de chuva no Rio de Janeiro está associada a uma situação de bloqueio atmosférico ocasionado pela posição e intensidade anômalas do sistema de alta pressão subtropical do Atlântico Sul. Este bloqueio foi muito forte em janeiro de 2014 e se repetiu em janeiro de 2015, menos intenso. A Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) é um dos grandes sistemas de alta pressão semipermanentes da circulação geral da atmosfera terrestre. Sua intensidade e posição interferem nas condições do tempo e do clima do Brasil. O centro da ASAS próximo da costa do Sudeste ou sobre o Brasil é uma condição de bloqueio atmosférico e altera o caminho que as frentes frias e o ar polar fazem normalmente. O bloqueio de janeiro de 2015 começou por volta do dia 10 e janeiro e persistiu até o dia 20. No dia 21, uma frente fria entrou no Sul do Brasil com uma massa de ar polar (ar frio) que teve força suficiente para afastar a alta subtropical do Atlântico Sul (ar quente). Quer saber mais detalhes e como vai ficar Fevereiro em todo o Brasil: http://on-msn.com/1DtRlYR