Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Aconteceu em 28 de junho de 2010

28/06/2010 às 17:49
por Josélia Pegorim

Sul

Enquanto quase todo o Brasil está ensolarado e seco, no Rio Grande do Sul a semana começou com muita umidade e frio. Hoje choveu fraco, mas a  neblina e as nuvens esconderam o sol. Em Porto Alegre, a temperatura na madrugada chegou aos 18ºC, mas temperatura só caiu no decorrer do dia. Durante a tarde, o aeroporto Salgado Filho registrou temperaturas entre 14 e 15ºC. Um denso nevoeiro encobriu Caxias do Sul, na serra gaúcha. O aeroporto local ficou com visibilidade nula praticamente o dia todo. A temperatura por lá chegou aos 10ºC, mas às 16 horas, o frio era de 9ºC e o aeroporto local estava com zero de visibilidade. Amanhã, a umidade deve diminuir no Rio Grande do Sul e o sol reaparece no Estado a partir do meio da manhã. Estradas e aeroportos podem amanhecer com má visibilidade, por conta do nevoeiro.

Sudeste

Um forte nevoeiro se formou sobre o Rio de Janeiro na manhã desta segunda-feira, obrigando o fechamento do aeroporto internacional Tom Jobim. A visibilidade ficou muito reduzida já na madrugada, quando às 4h30, o alcance visual nas pistas baixou para 200 metros. Das 6 às 8 horas,  a visibilidade ficou restrita a 100 metros. A visibilidade melhorou apenas após as 9h30, quando o nevoeiro se dissipou. No aeroporto Santos Dumont, que opera a ponte aérea Rio-São Paulo, tecnicamente não houve nevoeiro, mas a névoa forte e o teto baixo restringiram as operações de pouso no começo da manhã de hoje. Às 8 horas, a visibilidade baixou para 1800 metros. A visibilidade ofereceu segurança apenas por volta das 11 horas. Os aeroportos de São Paulo não tiveram problemas de visibilidade na manhã de hoje, mas a secura do ar vem incomodando. Durante a tarde, a umidade baixou para 33% na região do aeroporto de Congonhas (zona sul) e no Campo de Marte (zona norte) Amanhã, a umidade deve aumentar na Grande São Paulo e em áreas próximas ao litoral, por conta da passagem de uma frente fria em alto-mar. O aumento de umidade vai facilitar a formação de algumas nuvens, mas não há expectativa de chuva. A cidade de São Paulo está tendo o junho mais seco desde 2002. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia. A média climatológica de precipitação é de 52,5 milímetros, mas em 28 dias só foram acumulados 11,2 milímetros de chuva. Isto representa 20% de um total que já é bem baixo. No ano passado, o mês de junho foi muito atípico. Foram acumulados cerca de 150 milímetros na capital paulista, quase o triplo da média normal.

Nordeste

Novamente, a chuva na costa leste do Nordeste ganha destaque neste início de semana. Junho é um mês de muita chuva na costa leste do Nordeste. É normal chover forte no litoral, nas cidades da zona da mata e do agreste, entre a Bahia e a Paraíba. Em Maceió, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, já choveu 669 milímetros até o dia 28, mais do que o dobro do normal. De ontem para hoje foram acumulados 142,7 milímetros. Em Recife, já choveu 534 milímetros este mês, 37% acima da média. A chuva vai continuar nos próximos dias na costa leste do Nordeste. Mesmo intercaladas com períodos de sol, em alguns momentos a chuva poderá ser moderada a forte. O risco de deslizamento de terra é alto.

Centro-Oeste

Os níveis de umidade no Centro-Oeste do país continuam baixos. É uma situação típica desta época do ano. A baixa umidade do ar inibe a formação de nuvens e a ocorrência de chuva. Em Brasília, a menor umidade relativa hoje registrada no aeroporto local foi de 22%. É um valor baixo e muito próximo do limite de alerta de 20%, pelos padrões da Organização Mundial da Saúde. Mas a semana começou menos seca em Brasília. No começo da semana passada, algumas áreas da capital federal passaram horas em situação de emergência, com níveis de umidade do ar abaixo dos 10%. No dia 22 de junho, o aeroporto internacional de Brasília registrou apenas 7% de umidade no ar. O tempo seco e o sol forte vão predominar no Centro-Oeste durante toda a semana. Não há nenhuma expectativa de chuva pelo menos até o domingo que vem.

Norte

A grande massa de ar seco que está influenciando o Brasil também diminuiu a umidade e as condições de chuva na Região Norte. Mas isto á normal nesta época. Hoje, as pancadas de chuva ocorreram apenas em áreas como Amapá, Roraima e em áreas do Amazonas próximas das fronteiras com a Venezuela, Colômbia e Peru. Até o fim da tarde, não havia chovido nem em Belém e nem em Manaus. Já em Boa Vista, capital de Roraima, a segunda-feira foi marcada por chuva e céu nublado. A temperatura na região do aeroporto local oscilou entre 24ºC e 25ºC na maior parte do dia. A chuva deu uma trégua no fim da tarde e a temperatura subiu para 27ºC, às 16 horas, pelo horário local. A semana deve seguir com sol forte, calor e sem chuva em quase todo o Norte do país. As pancadas de chuva continuam no extremo norte da Região, entre o norte do Amazonas e do Pará, Roraima e o Amapá.