Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Alta pressão deixa o ar do Rio de Janeiro mais poluído

30/01/2014 às 15:12
por Josélia Pegorim

Alta pressão deixa o ar do Rio de Janeiro mais poluído O céu tem estado quase que completamente azul sobre a cidade do Rio de Janeiro já vários dias. Mas um olhar mais atento para o horizonte revela uma camada escurecida, amarelada. Era a visão do ar mais poluído sobre a cidade devido a falta de chuva e de ventos. As imagens são da meteorologista Luciana Eto e foram tiradas do avião na manhã de 30 de janeiro de 2014 durante a aproximação para pouso no aeroporto Santos Dumont. A linha amarela delimita a camada de poluição sobre a pedra da Gávea.

O Rio de Janeiro tem estado sob forte influência do sistema de alta pressão subtropical do Atlântico Sul (ASAS), que neste mês de janeiro de 2014 está muito mais forte do que o normal para esta época do ano. O centro (região mais forte) da ASAS tem estado próximo do litoral do Rio de Janeiro. Poluição, inversão térmica e alta pressão Altas pressões causam o fenômeno chamado de subsidência do ar, um movimento de ar de cima para baixo. Quando isto acontece, o ar seco e mais frio dos níveis elevados da atmosfera vem para perto da superfície.

Este ar frio e seco forma uma espécie de tampa sobre um ar mais quente que está sobre o solo e gera uma inversão térmica. 

O ar mais seco inibe o crescimento das nuvens e a ocorrência de chuva. Um outro efeito da atuação de uma alta pressão é o enfraquecimento dos ventos. A falta de chuva e de ventos colabora para o aumento da concentração de poluentes.  Por volta das 15 horas de quinta-feira, 30 de janeiro de 2014, o aeroporto Campo dos Afonsos, na zona oeste do Rio de Janeiro registrava apenas 25% de umidade no ar. Na tarde do dia 29, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 19% da Vila Militar, também na zona oeste carioca. A previsão é de que o Rio de Janeiro continue com pouco vento e pouca chuva pelo menos por mais uma semana. A temperatura fica bastante elevada, mas a umidade do ar muito abaixo do normal alivia a sensação de calor.