Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Áreas de instabilidade entre o Brasil, Paraguai e Argentina se intensificam

21/10/2012 às 08:10
por Josélia Pegorim

Como
já era esperado para este domingo, grandes áreas de instabilidade crescem entre o Brasil, o Paraguai e a Argentina, gerando nuvens muito carregadas com potencial para ventania, chuva volumosa e até granizo. A intensificação e expansão destas áreas de instabilidade ocorre devido a uma tendência de forte queda da pressão atmosférica nesta parte da América do Sul. A área de baixa pressão deve ficar cada vez mais intensa nas próximas 24 horas desenvolvendo uma frente fria com um ciclone extratropical. Às 7 horas deste domingo (hora de verão do Brasil), o aeroporto de Posadas, no nordeste da Argentina, registrou rajadas de vento de 74 km/h. Já estava chovendo por lá. A região de Resistencia estava debaixo de chuva forte e com raios. Em Assunção, capital do Paraguai, o domingo amanheceu chuvoso, com raios, chuva forte e rajadas de vento de quase 50 km/h.   A pressão do ar tende a ficar menor do que 1000 hPa numa grande área entre os três países, e também no Uruguai, o que tecnicamente é uma situação associada a tempo severo.  Há risco de tempestades em todo o Sul do Brasil, no Paraguai, norte da Argentina e Uruguai neste domingo e também nesta segunda-feira.  Mas no Sul do Brasil, o maior risco de temporais é para porção oeste e sul do Paraná, centro-oeste de Santa Catarina, centro-oeste e noroeste do Rio Grande do Sul.  Volumes de chuva de mais de 100 mm poderão ser acumulados até a noite desta segunda-feira e há risco de alagamentos e transbordamento de rios, inclusive do rio Uruguai. No Brasil, o domingo já amanhece