Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Até quando São Paulo vai continuar quente?

09/01/2014 às 21:59
por Josélia Pegorim

n style="font-size: 13px;">O calor que o paulistano tem sentido desde o fim de dezembro de 2013 está bastante acima do normal e dos padrões normais (e suportáveis) para a maioria. Um calor fora do comum que fez esgotar estoques de ventiladores e vem congestionando as piscinas dos clubes. Pelos registros do Instituto Nacional de Meteorologia no Mirante de Santana, na zona norte da cidade de São Paulo, desde o Natal de 2013, a temperatura na madrugada ficou abaixo dos 20°C em apenas três dias e a temperatura máxima da tarde baixou dos 30°C só três vezes. No dia 3 de janeiro de 2014, o Mirante registrou 35,4°C, a oitava maior temperatura no Mirante desde 1943. Por que está tão quente? Quando o calor vai terminar? Por que tem chovido pouco? A resposta para todas as estas perguntas estão associadas a um mesmo fenômeno meteorológico: um bloqueio na circulação atmosférica que tem impedindo que o ar polar chegue com mais força ao Brasil para “temperar” o ar naturalmente quente desta época e amenizar o calor. A Argentina e o Uruguai também estão sem ar polar forte. Com o bloqueio, o centro de um sistema meteorológico chamado de Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) tem estado mais próximo do Brasil e atuando com força acima do comum especialmente sobre a Região Sudeste. A ASAS deixa o mais seco. A diminuição da umidade reduz a nebulosidade e a chuva. Menos nuvens, mais sol e mais calor. Além disso, como São Paulo está perto do centro da ASAS, os ventos também diminuíram. Temperaturas máximas na estação Mirante de Santana INMET-SP (1943-2013): 1) 37,0°C em 20/01/1999 2) 36,7°C em 19/01/1999 36,7°C em 21/01/1999 4) 36,1°C em 30/10/2012 5) 35,7°C em 10/10/2002 6) 35,6°C em 11/10/2002 7) 35,6°C em 03/12/1998 8) 35,4°C em 03/01/2014 9) 35,3°C em 15/11/1985 35,3°C em 10/10/2002 35,3°C em 28/10/2012 O bloqueio atmosférico não deve ser quebrado pelo menos até o fim da semana que vem. Sem ar polar e com pouca chuva, o calorão vai continuar por mais alguns dias.