Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Baixa pressão aumenta o vento entre SP e RJ

05/11/2014 às 15:27
por Josélia Pegorim

n style="font-size: 13px;">Fortes rajadas de vento ocorrem no fim da manhã desta quarta-feira na região do Guarujá, no litoral de São Paulo. A base aérea registrou uma rajada com 48 km/h, da direção sudoeste. No Rio de Janeiro, os ventos de sul e sudoeste começaram a se intensificar. Em Florianópolis, a quarta-feira está sendo com ventos constantes e moderados. Durante toda a manhã, o aeroporto Hercílio Luz registrou ventos de sul e sudoeste entre 20 e 30 km/h. O aumento do vento no litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro está associado a um centro de baixa pressão que se organiza nesta região do litoral do Sudeste. Os ventos moderados no litoral de Santa Catarina são provocados pela recente passagem de um ciclone extratropical pela costa da Argentina, que também é uma área de baixa pressão. Estes centros de baixa pressão atuam em regiões oceânicas completamente diferentes.     Baixa pressão intensifica o vento A pressão do ar varia rapidamente, numa área pequena, perto do centro de baixa pressão atmosférica. Estas variações aceleram o movimento do ar e faz o vento aumentar. Além disso, a baixa pressão concentra o ar úmido e força o crescimento de muitas nuvens. A presença de uma baixa pressão deixa o tempo mais instável, com maior condição de chuva. O litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro ficam sujeitos a rajadas de vento moderadas a fortes, que podem superar os 60 km/h. Nos mapas abaixo, as setas indicam os  ventos e as linhas cheias representam isóbaras, região de igual valor de pressão atmosférica. As letras A indicam sistemas de alta pressão e as letras B, as baixas pressões. A baixa pressão B1 permanece próxima do litoral do Rio de Janeiro e de São Paulo esta quinta-feira e só se dissipa na sexta-feira. A baixa pressão ciclone extratropical, B2, afasta-se em alto mar, muito longe da costa do Sudeste.     As bandas de nuvens de uma frente fria podem ser observadas nesta quarta-feira entre o litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro. A nebulosidade se estende sobre o mar. Os tons de azul e verde representam nuvens de chuva.     Nesta outra imagem de satélite é possível ver toda a extensão das bandas de nuvens desta frente fria, que prosseguem pelo oceano e terminam como um ciclone extratropical. A região do ciclone extratropical está marcada com o círculo vermelho. As bandas de nuvens se enrolam como um caracol, acompanhando o sentido horário dos ventos.