Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Baixa pressão traz chuva forte para o Sul e Sudeste

04/02/2015 às 22:08
por Josélia Pegorim

As p
róximas 48 horas vão exigir atenção especial em várias áreas do Sul e do Sudeste por causa do risco de chuva forte e volumosa e também de ventos moderados a fortes. O aumento da instabilidade está associado ao processo de formação de um forte sistema de baixa pressão atmosférica nas próximas 48 horas. A queda acentuada da pressão atmosférica vai estimular e facilitar o crescimento de aglomerados de nuvens bastante carregadas, com potencial para provocar grandes volumes de chuva e ventos moderados a fortes em áreas do Sul e do Sudeste do Brasil.     Uma preocupação especial é com a possibilidade de voltar a chover forte no litoral de São Paulo e no centro-sul do Estado do Rio de Janeiro que já sofreram com alagamentos há menos de uma semana. No fim de semana passado, a passagem de uma frente fria gerou nuvens pesadas que provocaram a chuva intensa. Além dos transtornos com alagamentos e queda da barreira, houve mortes por causa da incidência de raios. O litoral do Paraná, a Grande Curitiba, o litoral norte de Santa Catarina e o vale do Itajaí, a região da Grande São Paulo e do Grande Rio são outras áreas que ficam sujeitas a temporais especialmente nos dias 5 e 6 de fevereiro, por causa da formação da baixa pressão.     Vento forte O centro de baixa atmosférica começa a se intensificar nesta quinta-feira, 5 de fevereiro, na altura do litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro. Na sexta-feira, 6, o centro da baixa pressão ainda deve estar próximo da costa, mas a partir daí desloca-se rapidamente para alto-mar com valor de pressão atmosférica ainda mais baixo. As áreas litorâneas entre o Rio Grande do Sul e o Rio de Janeiro devem ficar em atenção para rajadas de vento forte, que podem até superar os 80 km/h, entre os dias 5 e 7 de fevereiro.   Agitação no mar A formação e do deslocamento deste forte centro de baixa pressão pela costa do centro-sul do Brasil vai deixar também o mar agitado. Praias do Rio Grande do Sul até a região dos Lagos, no litoral do Rio de Janeiro, vão sentir uma elevação da altura das ondas durante os dias 6 e 7 de fevereiro, mas sem risco de ressaca. Em alto-mar, em áreas oceânicas, a agitação deve ser muito intensa e perigosa. Fique atento aos avisos da Marinha do Brasil.        Impactos da seca no agronegócio Um furacão de novo no Brasil? BR vida sem água: dê seu depoimento