Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Baixa umidade do ar se aproxima da emergência em Mato Grosso do Sul

09/03/2010 às 14:54
por Josélia Pegorim

A en
trada de uma massa de ar seco sobre o Mato Grosso do Sul causou uma forte queda dos níveis de umidade. O aeroporto de Corumbá, na fronteira com a Bolívia, chegou a registrar apenas 12% de umidade no fim da tarde de segunda-feira. Este valor já é o limite para entrar na situação e emergência, de acordo com os padrões da OMS – Organização Mundial da Saúde. Valores de umidade relativa entre 30% e 40% indicam uma situação de observação. Índices abaixo de 30% e até 20% determinam um estado de atenção. Valores entre 12% e 20% representam uma situação de ar bastante seco e indicam o nível de alerta. Abaixo de 12% tem-se uma situação de emergência. Na prática, índices de umidade abaixo de 40% já causam certo desconforto e muitas pessoas. Na situação de alerta, é recomendável a ingestão de mais água do que o normal e também não fazer grandes esforços físicos. Desde o domingo, esta massa de ar seco começou a ter influência também em São Paulo, pelo interior do Paraná, no sul de Goiás e de Mato Grosso, e também em áreas como Triângulo Mineiro e o sul de Minas Gerais. A queda dos níveis de umidade diminuiu a naturalmente a nebulosidade e as condições de chuva. No início da tarde desta terça-feira, a umidade baixou para 24% em Presidente Prudente, no oeste de São Paulo. Na capital paulista, a umidade baixou para valores em torno dos 30%. A partir de quinta-feira, a umidade tende a aumentar no centro-sul e leste de São Paulo, incluindo a capital paulista. Nas outras áreas paulistas, no Triângulo Mineiro e em Mato Grosso do Sul, os índices de umidade vão continuar abaixo do normal.