Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Balanço geral das chuvas de Fevereiro

01/03/2015 às 17:16
por Michele Fernandes

O m
s de Fevereiro chegou ao fim neste último sábado. De maneira geral, sabemos que as chuvas mais generalizadas ocorrem nos meses de verão, pois são os mais úmidos do nosso País. Por outro lado, o último verão foi marcado por seca em grande parte do Brasil e o deste ano não começou diferente. No mês de Fevereiro, climatologicamente, os maiores acumulados de chuva se concentram ainda sobre o Norte do país. Em algumas áreas do sudeste do Amazonas e nordeste do Pará, os acumulados de chuva chegam a ultrapassar 400 mm! Enquanto grande parte do Norte do país representa a região mais úmida, a região mais seca se concentra sobre o interior do Nordeste, especialmente sobre as áreas do agreste e do sertão, onde os acumulados de chuva chegam a ficar abaixo dos 100 mm. No mapa abaixo é possível verificar como se dá a distribuição de chuvas sobre o Brasil no mês de Fevereiro. Para a confecção do mesmo, leva-se em consideração 30 anos de dados, chegando assim à média climatológica de determinada região.   Esta imagem representa, portanto, o que normalmente ocorre sobre o Brasil no mês de Fevereiro. Mas sabemos que a atmosfera não é estática, é dinâmica, e por isto mesmo, este padrão pode não se repetir todos os anos. Foi o que aconteceu neste ano e no anterior. Novas configurações atmosféricas vêm mudando a distribuição das chuvas nos últimos anos, afetando, portanto a regularidade das chuvas. Nas imagens a seguir podemos observar a chuva total acumulada durante o mês à esquerda, enquanto na direita, vemos a anomalia deste valor se comparado à média climatológica (mapa acima). É possível observar que os maiores acumulados de chuva se concentraram sobre o estado do Amapá, a região sudeste do Amazonas, nas áreas entre o sul do Pará e o oeste de Mato Grosso, bem como no litoral do Paraná e norte do Maranhão. Se compararmos com a média climatológica, embora os acumulados muitas vezes não sejam correspondentes, é possível observar que o padrão neste caso se manteve (áreas onde mais chove). Por outro lado, analisando apenas o mapa de anomalia, vemos que de maneira geral, as chuvas ficaram muito abaixo da média em grande parte do País, e que em apenas algumas áreas a média foi atingida ou superada. É possível observar esta padrão no Sul do país, como no litoral curitibano, onde os acumulados ficaram acima dos 100 mm, no oeste de Goiás, onde foram acumulados entre 50 e 100 mm, no centro-norte e leste de de Minas Gerais e principalmente no interior da Bahia. Olhando para o primeiro mapa apresentando vemos que no interior baiano, foram acumulados entre 50 e 100 mm a mais do esperado (entre 50 e 100 mm), totalizando acumulados de até 150 mm em diversos municípios. Muito embora na cidade de São Paulo a média climatológica tenha sido superada, de maneira geral, os acumulados de chuva ficaram abaixo do esperado entre a faixa leste, central e norte, como é possível verificar na imagem acima. Fevereiro terminou com chuva abaixo da média nos seguintes Estados: SUDESTE: Leste, região central e norte de São Paulo (de maneira geral); Rio de Janeiro; Triângulo e Zona da Mata mineira; Espírito Santo. SUL: Rio Grande do Sul; sul e centro-oeste de Santa Catarina; centro-oeste do Paraná. CENTRO-OESTE: Centro-sul e norte de Mato Grosso do Sul, bem como o sudoeste do Estado;  quase toda a totalidade de Mato Grosso; norte e leste de Goiás, incluindo o Distrito Federal. NORTE: Em quase todos os Estados, com exceção de alguns municípios do: sudoeste do Amazonas; oeste do AC; sul e noroeste do Pará; interior do Macapá. NORDESTE: Interior do Pernambuco; norte e oeste do Maranhão; grande parte do Piauí; interior do Rio Grande do Norte; leste da Paraíba; extremo oeste e noroeste da Bahia.   Crise energética: chuva de fevereiro trouxe pequeno alívio Nordeste pode esperar por mais chuva em março? Previsão da chuva no Brasil para março