Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Brasília: seca continua por mais alguns dias

21/09/2010 às 11:40
por Josélia Pegorim

ong>A expectativa de alguma chuva é só para virada de setembro para outubro O Distrito Federal é uma das áreas do país que está sofrendo com os focos de fogo que se proliferam facilmente, por conta da vegetação extremamente seca. Esta é uma das conseqüências da prolongada estiagem do inverno. O incêndio no Parque Nacional de Brasília, que começou no domingo passado, ainda não havia sido completamente controlado nesta terça-feira e 25% da mata já havia sido destruída pelo fogo. No domingo e na segunda-feira, os ventos quase sempre superiores aos 20 km/h ajudaram a espalhar o fogo. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, os últimos registros de chuva em Brasília foram nos dias 26 e 27 de maio, com um total de 23,2 milímetros. Rigorosamente foram 0,2 milímetros no dia 27 e 23 milímetros no dia 26. Na pratica, o chuvisco contabilizado no dia 27 de maio e nada é a mesma coisa. O longo período seco no ano é uma das características do clima do Distrito Federal, mas acontece quase todos os anos na maior parte do Brasil, em particular no Centro-Oeste. A média normal de chuva em Brasília nos meses de junho, julho e agosto não chega aos 15 milímetros. Para setembro, a média é de aproximadamente 52 milímetros, mas ainda não houve registro de chuva até agora. No fim desta terça-feira, 21 de setembro, Brasília completa 117 dias sem chuva, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia. Na história meteorológica da capital federal, o mais longo período de seca ocorreu no ano de 1970, quando Brasília ficou 135 dias consecutivos sem chuva. A seca vai persistir por mais alguns dias, mas o recorde de seca de 1970 felizmente não deve ser batido. As análises meteorológicas para médio prazo, feita por supercomputadores, indicam uma chance de chuva em Brasília entre os 28 e 30 de setembro. Mas a expectativa é de uma quantidade muito pequena, que não chega a 2 milímetros. Chuvas mais regulares e com maior volume estão sendo previstas a partir do dia 2 de outubro. Porém, é preciso lembrar que estas análises para médio prazo podem variar muito de um dia para outro. A chuva poderá vir antes ou depois. Assim, não se deve tomar como certo que voltará a chover no fim de setembro.