Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Calor no Rio de Janeiro pode aumentar

05/02/2014 às 22:01
por Josélia Pegorim

O Rio de Janeiro entrou em fevereiro de 2014 com o sol queimando forte e o ar esquentando mais. A capital fluminense registrou recorde de calor por dois consecutivos, pelas medições do Instituto Nacional de Meteorologia. Na segunda-feira, dia 3, a temperatura chegou aos 40,6°C em Santa Cruz, e na terça-feira, 4, o mesmo local registrou 40,8°C. Novos recordes podem ocorrer até o fim da primeira quinzena do mês. "Fervereiro" de 2010 Fevereiro de 2014 começou quente no Rio, mas ainda está muito longe do fevereiro de 2010, que foi batizado de “fervereiro” pelo calor fora do comum. Talvez nunca se tenha visto tantos dias seguidos com 40 °C na cidade. A maior temperatura já registrada pelo Instituto Nacional de Meteorologia no Rio de Janeiro foi de 43,2°C, em 26 de dezembro de 2012. A maior temperatura já registrada no Rio desde 1915.

 Ar seco Sem nuvens para fazer sombra e esconder um pouco o sol e sem chuva, para uma refrescada, a sensação de calor no Rio só não tem sido muito maior do que os termômetros estão marcando porque o ar está muito seco. A sensação térmica de mais calor, de abafamento, está diretamente relacionada com o nível de umidade no ar. Quanto mais úmido, maior é a sensação de calor. Mas o verão de 2014 no Rio de Janeiro vem sendo seco, com poucos dias de chuva. Os níveis de umidade observados nos últimos dias atingiram marcas entre 21% e 30%, muito abaixo do normal para um dia verão e para uma cidade litorânea. Em algumas áreas do Rio a umidade chegou a ficar abaixo dos 20%. Com o ar seco, a sensação para o corpo humano não difere muito do que os termômetros estão marcando. Sem ar polar A forte massa de ar quente e seca (sistema de alta pressão )que tem predominado sobre o Rio de Janeiro, e em todo o Sudeste do Brasil, vai continuar intensa por mais alguns dias. A cidade do Rio vai permanecer com o sol forte, remota chance de chuva e o calorão beirando os 40°C pelo menos até o fim da primeira quinzena de fevereiro. A única frente fria com chance de chegar ao Rio é prevista para depois do dia 16.