Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Chuva aumenta em parte do Sudeste próximos dias

01/02/2011 às 15:48
por Josélia Pegorim

A pa
ssagem de uma frente fria fraca pelo litoral de São Paulo ajudou a formar novas áreas de instabilidade sobre parte do Sudeste do Brasil. Nuvens carregadas se espalharam pelo noroeste de São Paulo e pelo Triângulo Mineiro, provocando chuvas volumosas na noite de ontem e na madrugada de hoje. Conforme o Instituto Nacional de Meteorologia, em Ituiutaba, no Triângulo, choveu 45 milímetros entre 18 e 19 horas de ontem. A chuva prosseguiu fraca até o início da madrugada de hoje acumulando quase 59 milímetros. Em Votuporanga, no noroeste de São Paulo, foram acumulados 47 milímetros entre 10 horas de ontem e 10 horas de hoje, mas quase toda a chuva caiu na noite de ontem e madrugada de hoje. Foi a chuva mais forte nesta região desde o início de janeiro. Nesta quarta-feira, outra frente fria chega ao litoral paulista e reforça as áreas de instabilidade que já estão sobre parte da Região. Até o a sexta-feira, o risco de chuvas fortes e volumosas aumentam principalmente no Estado de São Paulo. Mas áreas do sul do Estado do Rio de Janeiro, do sul de Minas Gerais e do Triângulo Mineiro também ficarão mais sujeitos a chuvas fortes nos próximos dias. Região Serrana do RJ volta a ter pancadas de chuva Depois de uma semana com sol forte e sem chuva, voltou a chover na tarde desta terça-feira na região serrana no Rio de Janeiro. Por volta das 15 horas, radares meteorológicos detectavam chuvas moderadas a fortes na região de Petrópolis e Teresópolis. Não estava chovendo na área de Nova Friburgo. Ainda chove até a noite, com períodos de melhora, mas não há risco de chover intensamente como ocorreu na semana de 10 a 16 janeiro, quando ocorreram os grandes deslizamentos das montanhas, fazendo com que uma avalanche de lama invadisse Nova Friburgo. As pancadas de chuva poderão ocorrer na região serrana do Rio de Janeiro até o fim da semana, mas de forma rápida e sem causar transtornos maiores. Além disso, o tempo não fica completamente instável e o sol vai aparecer forte em grande parte do dia. Espírito Santo continua quente e seco Janeiro terminou seco no Espírito Santo. Não costuma chover muito por lá em janeiro, mas este ano quase não choveu. Na capital, Vitória, a média de chuva para janeiro é de 143 milímetros e choveu apenas 27 milímetros, 81% abaixo do normal.  A chuva é um dos reguladores do calor. Quando falta chuva no verão, o calor aumenta. Os capixabas vão ter que esperar um pouco mais pela chuva. Pelo menos a primeira quinzena de fevereiro deve ser marcada pelo sol forte, calor e dias secos. Nos próximos 15 dias, a tendência é de que as frentes frias sejam bloqueadas no sul de São Paulo e não tenham força para alcançar o Espírito Santo.