Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Chuva supera a média em Minas Gerais

24/08/2009 às 20:32
por Josélia Pegorim

quase dois meses, os mineiros de Belo Horizonte conviviam com o sol, a seca e temperaturas acima do normal. Mas nesta segunda-feira, o tempo mudou completamente. A chuva começou na madrugada e veio até com força, com trovoadas e raios. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia choveu 19,1 milímetros no centro da cidade. Se fosse verão seria uma chuvinha, mas para agosto, esta quantidade de chuva representou até mais do que normalmente chove durante todo o mês. A média de chuva em Belo Horizonte é de apenas 14 milímetros. Agosto é mês de seca em todo o Estado de Minas Gerais e a chuva, quando cai, é rápida e para poucos. Às vezes nem dá para molhar o chão. Mas esta semana de agosto começou mesmo diferente. Além da Grande Belo Horizonte, a chuva caiu com mais força do que o normal em várias localidades mineiras. No Triângulo, a região de Bambuí acumulou cerca de 39 milímetros, mais do que o dobro do normal para o mês. A média é de chuva é de 17 milímetros. Em Paracatu, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou perto de 34 milímetros. Parece chuva de primavera de tão volumosa. A média em Paracatu para este mês é de 16 milímetros. No sul de Minas, a quantidade chuva acumulada de domingo para segunda-feira também foi muito alta para os padrões de agosto. Em Machado choveu cerca de 36 milímetros, valor que supera a média que é de aproximadamente 31 milímetros. O total acumulado em agosto já passa dos 60 milímetros. São Lourenço acumulou 28 milímetros de domingo para a segunda-feira, mas o total acumulado no mês chega a quase 76 milímetros. A média para agosto é de 32 milímetros. Em Lavras choveu quase 22 milímetros. De todas as regiões mineiras, só o sul do Estado poderia até reclamar da chuva deste inverno. A região vem tendo períodos com mais chuva do que o normal desde maio, o que causou transtornos e atrasos na colheita do café. O Sul de Minas Gerais é o maior produtor de café arábica do Brasil. Chuva no inverno significa mais gastos na colheita, que já é normalmente a fase com maior custo na produção do café. Minas Gerais, junto com Goiás, Mato Grosso, Distrito Federal, Rio de Janeiro e Espírito Santo terão mais alguns dias de muita umidade neste agosto que já não pode ser mais chamado de seco. Agosto de 2009 será lembrado por sua chuva.