Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Chuvas e enchentes agravam problemas respiratórios

04/03/2011 às 11:13
por Redação

Nest
a época do ano, com o fim do verão, o número de pessoas com problemas respiratórios costuma aumentar bastante. Fatores como o excesso de chuva, ou a falta dela, repercutem diretamente na saúde respiratória. Além disso, umidade e mofo também podem colocar as pessoas em risco, levando a crises de asma e outros sintomas importantes. Segundo o Dr. Bruno Baldi, pneumologista do Instituto do Coração e coordenador da Comissão de Doenças Intersticiais da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT), os principais problemas nesta época do ano são as crises asmáticas e a chamada pneumonite de hipersensibilidade, uma inflamação nos pulmões causada pela inalação de partículas orgânicas, como o mofo, por exemplo. Atualmente, a população vem sofrendo com os inúmeros pontos de alagamento em diversas regiões de São Paulo. Além dos grandes transtornos causados pelas chuvas, com congestionamentos e deslizamentos de terra, há as consequências imediatas dentro das residências, como infiltrações, vazamentos e excesso de umidade. “Tanto o excesso de umidade quanto a falta dela podem gerar problemas no sistema respiratório. A falta de umidade do ar dificulta a respiração, ressecando as vias aéreas favorecendo, por exemplo, crises de rinite e sinusite. Já o excesso de umidade em locais fechados e pouca circulação de ar podem facilitar a proliferação de mofo, o que pode favorecer as crises de asma”, revela o especialista. As dicas do médico pneumologista são manter a casa bem arejada, principalmente nas áreas onde o acúmulo de umidade é maior, e se possível reparar os pontos de vazamento e infiltração.