Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Cinzas vulcânicas do Puyehue ainda atingem a Argentina e o Uruguai

13/06/2011 às 13:58
por Josélia Pegorim

Muit
os aeroportos da Argentina e do Uruguai continuam observando precipitação de cinzas vulcânicas derivadas da erupção do vulcão Puyrhue, no sul do Chile. Em Buenos Aires, o aeroporto internacional Ezeiza ficou livre das cinzas durante o fim de semana, mas o fenômeno voltou a ser observado no começo da madrugada desta segunda-feira e persistia até o meio-dia, com fraca intensidade.  No aeroporto de Mar del Plata, no litoral da província de Buenos Aires, a precipitação de cinzas foi moderada durante a madrugada e manhã de hoje. Na província de Cordoba, o aeroporto da cidade de Cordoba chegou a registrar as cinzas nas proximidades em parte da manhã. Já em Bariloche, cidade argentina mais afetada e próxima do vulcão Puyehue, a situação cintinua crítica, pois a nuvem de cinzas vulcânicas ainda está persistente sobre a cidade.  Bariloche recebeu densas precipitações de cinzas no começo da semana passada que acumularam mais de 1 metro sobre as ruas. A cidade é talvez o mais importante ponto turístico da Argentina nesta época do ano. No Uruguai, o aeroporto internacional da capital Montevideo não teve problemas com a  nuvem de cinzas do Puyehue no fim de semana, mas o problema voltou na madrugada de hoje, como ocorreu também em Buenos Aires. As cinzas caíram de forma moderada na madrugada e durante toda a manhã desta segunda-feira. Outros aeroportos uruguaios, como o da cidade de Colonia, também registravam a presença das cinzas vulcânicas. O vulcãoPuyehue teve violenta erupção há duas semanas, durante o fim de semana de 4 e 5 de junho. Desde então, nuvens de cinzas vulcânicas se espalham sobre áreas da Argentina e do Uruguai, mas também chegaram ao Sul do Brasil no fim da semana passada. As cinzas vulcânicas nem sempre caem sobre um lugar, como se fosse precipitação das nuvens. Mas mesmo a sua presença em níveis médios e altos da atmosfera é um perigo para aviação, pois atingem o nível de vôo dos jatos, pondo em risco a aeronave e seus ocupantes. A nuvem de cinzas vulcânicas é uma nuvem de poeira, que pode ser sugada pela turbina dos jatos e comprometer seriamente seu funcionamento. As turbinas podem até pegar fogo. Essa nuvem de poeira vulcânica também pode se depositar sobre o vidro da cabine de comando, causando grave obstrução da visibilidade.