Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Desértica Brasília - 5% de umidade no ar

15/09/2010 às 15:19
por Josélia Pegorim

ong>A forte massa de ar seco que influencia quase todo o Brasil ainda vai predominar sobre Brasília por mais alguns dias.  Um novo recorde histórico de menor umidade relativa do ar pode ser batido na tarde de hoje. O quadro de baixa umidade do ar em Brasília ficou ainda mais crítico no começo da tarde desta quarta-feira. No aeroporto internacional Juscelino Kubistchek, região do Lago Sul, o nível de umidade do ar baixou para 5%. Numa situação como esta, a comparação com um ar desértico não é força de expressão. No dia 5 de setembro a umidade relativa baixou para 6%. Pelos padrões da Organização Mundial da Saúde, valores de umidade abaixo de 12% determinam um estado de emergência. Brasília, e muitas outras áreas do Planalto Central do Brasil, são conhecidas pelo longo período de estiagem durante o ano. Passar três meses sem nenhuma gota de chuva é até comum, assim como dias seguidos com níveis de umidade muito baixos e desconfortáveis para o ser humano. Mas o que se observa nos últimos 15 dias é uma situação muito pouco comum e que talvez não tenha sido registrada na história climática de Brasília. É possível que se tenha nesta quarta-feira um novo recorde histórico do menor índice de umidade no ar. As observações meteorológicas regulares em Brasília tiveram início em 1963. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, o mais longo período de seca ocorreu em 1970. Foram 135 dias seguidos sem chuva. A última chuva registrada em 2010 foi um chuvisco que acumulou 0,2 milímetros entre os dias 26 e 26 de maio. Entre os dias 25 e 26 de maio choveu 23 milímetros, sendo a última chuva significativa em Brasília este ano. O menor índice histórico de umidade no ar registrado pelo instituto foi de 10% nos dias 7 de agosto de 2002 e em 4 de setembro de 2004. Os brasilienses ainda terão muitos dias sem nuvens e sem chuva pela frente, com a fumaça das queimadas e a névoa seca pairando no ar. As análises das condições meteorológicas para médio prazo não apontam nenhuma chuva para região, pelo menos até os primeiros dias de outubro.