Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Eclipse solar raro acontece no domingo - 3 de novembro

01/11/2013 às 21:31
por Josélia Pegorim

Um eclipse solar raro movimenta a comunidade astronômica profissional e amadora no fim de semana. Calculando o número total de eclipses em cinco mil anos, de 2000 a. C. até 3000 a. C, teremos em cinco mil anos teremos 11898 eventos, mas deste total, apenas 569 serão híbridos e apenas 26 serão como o do dia 3 de novembro. O evento será um eclipse solar híbrido classe 3. Neste tipo, o eclipse começa como anular e termina como total.

O eclipse solar é fenômeno astronômico que envolve a Terra, a Lua e o Sol. O eclipse solar ocorre quando a Lua passa entre o Sol e a Terra. O disco solar fica escurecido pela sombra da Lua. Por causa das relações entre as distâncias e os tamanhos dos astros, em algumas situações a sombra do disco lunar esconde completamente o disco solar (eclipse total). Em outras, a sobra do disco lunar fica menor do que o disco solar e aí surge o "anel" solar ao redor da sombra da Lua (eclipse anular).

Visualização no Brasil será parcial

Este eclipse solar poderá ser observado em sua plenitude, em todas as fases, como eclipse anular-total, numa faixa que se estende pelo Oceano Atlântico Norte, abrangendo o Caribe e parte da costa da África.

No Brasil, o fenômeno poderá ser observado como um eclipse solar parcial, isto é, apenas uma porcentagem do disco solar ficará obscurecido pela sombra da lua.

O fenômeno poderá observado no Nordeste e em parte do Norte do Brasil. Dependendo das condições meteorológicas, a melhor visualização será na faixa que engloba o Amapá, região de Belém, o litoral do Maranhão, norte do Piauí, o Ceará, o Rio Grande do Norte e a Paraíba. Nestas áreas será possível ver até 40% do disco solar escurecido.

Veja a previsão do tempo para o Norte e Nordeste e as imagens de satélite para ver as nuvens.

Você pode ter mais informações sobre como fotografar e ver o eclipse solar de 3 de novembro de  2013 no Momento Astronômico, um dos canais da Climatempo, do professor Marcos Calil. Há links de internet seguros para ver a transmissão do evento ao vivo.

No dia do evento,  Calil estará atualizando todas as informações do evento no Twitter @marcoscalil e no facebook do Planetário de Santo André