Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Efeito da queimada aumenta com a inversão térmica

13/10/2014 às 06:46
por Paulo

Uma
massa de ar seco que persiste sobre Sudeste favorece a ocorrência de queimadas e incêndios florestais. Satélites de órbita polar MODIS/Terra-Aqua registraram focos de queimada na região serrana do estado do Rio de Janeiro neste domingo, que aumentou em relação aos dias anteriores. Os focos sobre os municípios de Petrópolis e na divisa entre Teresópolis e São José do Vale do Rio Preto são mais intensos, e podem ter relação com a formação de névoa na cidade do Rio, junto com outros dois fatores: primeiro, a inversão térmica ficou mais forte nos últimos dias sobre o estado do Rio e com isso, o material particulado emitido pelas queimadas ficou concentrado numa camada não maior que 800m de espessura. O segundo fator é a mudança na direção do vento em superfície trazendo maior umidade para a cidade. Assim, o material particulado confinado na camada de inversão passou a atuar como núcleo de condensação para agregar a umidade, formando gotículas em suspensão, resultando em névoa. Como a altura da inversão diminui durante a madrugada, este efeito é maior ao amanhecer e tende a diminuir durante a tarde. Mas o rompimento da inversão só deverá ocorrer com a passagem da frente fria, ainda que em alto-mar, entre terça e quarta-feira.