Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Falta muita água no Cantareira

19/02/2014 às 21:13
por Josélia Pegorim

A forte frente fria que passou pelo centro-sul do Brasil no início da segunda quinzena de fevereiro conseguiu provocar chuva também sobre o Sistema Cantareira, maior e principal reservatório para abastecimento de água para a cidade de São Paulo, da Grande São Paulo e de até do interior paulista. A queda da temperatura dos últimos dias diminuiu a perda por evaporação e aliviou o consumo. Mas nada disso foi suficiente para promover um aumento relevante na reserva de água do Cantareira. Entre os dias 16 e 17 de fevereiro, logo após a chuvarada da frente fria, o armazenamento estabilizou em 18,5%. Mas a chuva parou e o nível voltou baixar chegando a 18,2% no dia 19, pela medição da Sabesp. A falta de chuva do verão 2013/2014 está sendo o maior complicador para o aumento das reservas de água. É um dos piores verões do Cantareira. Dezembro e janeiro, os dois meses normalmente mais chuvosos, terminaram devendo muita chuva. Em dezembro de 2013 choveu aproximadamente 28% da média histórica para este mês e em janeiro de 2014 choveu 34% da média normal.

Não há mais bloqueio atmosférico que impeça que as frentes frias cheguem a São Paulo e ajudem a provocar chuva sobre o Cantareira. Mas deficiência de água é muito grande. Falta pouco mais de um mês para terminar o período chuvoso normal e se a chuva não vier em quantidade bastante acima do normal, a população de São Paulo vai passar quase todo o sob ameaça de um racionamento de água de grandes proporções.

O mapa mostra a previsão de chuva para os próximos 15 dias sobre o Sistema Cantareira, que aparece contornado em roxo. O número no canto inferior direito representa a média diária de chuva estimada para a área do Cantareira. A previsão indica chuva volumosa entre os dias 26 e 27 de fevereiro.