Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Frente fria da (na) virada

28/12/2009 às 11:26
por Josélia Pegorim

Para
muitos meteorologistas, o ano de 2009 será lembrado especialmente pela chuva. Desde o início do ano, a lista de problemas causados pela chuva está grande em todas as Regiões do Brasil. Mas o finalzinho de 2009 reserva uma situação meteorológica bastante complicada, não apenas pela previsão em si, mas pelos novos problemas que a chuva poderá causar. A tendência do tempo para as festas de Ano Novo estão sendo avaliadas há mais de 15 dias. De lá para cá, as análises dos supercomputadores já mudaram de idéia várias vezes, para diferentes regiões do país, mas algumas indicações estão sendo reforçadas. No segundo caso, uma das principais previsões que vem sendo mantidas é a da passagem de uma frente fria pelo litoral de litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro, justamente entre os dias 30 e 31 de dezembro. O sistema deve passar devagar, tendo forte influência nas condições do tempo no dois estados, incluindo as capitais e as praias, além do centro-sul de Minas Gerais. Por mais que o previsor do tempo torça contra, todos os fatores técnicos reforçam a chuva. A previsão é de que esta nova frente fria comece a aumentar a chuva na capital e no litoral paulista já no dia 30 e não deve dar trégua no dia 31. Considerando a situação na qual já se encontra a cidade de São Paulo, será muito difícil tirar a capital paulista de um estado de alerta no último dia de 2009, por conta do risco de chuva volumosa que pode gerar mais alagamentos e deslizamentos. As nuvens e a chuva da frente fria também vão marcar presença nas praias de São Paulo no dia 31. No Rio de Janeiro, a influência da nova frente fria também já será sentida no dia 30 de dezembro. Não dá para descartar a chance de fortes pancadas de chuva na cidade. Porém, a tendência é de que a chuva mais volumosa seja no dia 31, não só na cidade do Rio de Janeiro, mas também na Costa Verde, onde está Angra dos Reis, e nas cidades serranas. Tanto no Rio como em São Paulo, a chance de chuva é alta na passagem para 2010.