Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Frente fria muda o tempo em São Paulo

19/04/2011 às 09:23
por Josélia Pegorim

A te
rça-feira amanheceu úmida na capital paulista, com muita névoa que deixava quase todo o céu nublado. Pouco antes das 9 horas, com o excesso de umidade, começou a chuviscar em algumas áreas. Essa mudança no tempo ocorreu por conta de uma nova frente fria que está passando ao largo do litoral paulista. O sistema é fraco e não há expectativa de que a chuva ganhe força e cause problemas na cidade no decorrer do dia. A passagem da frente fria pelo litoral de São Paulo fez com que os ventos marítimos chegassem com mais força à região da capital, trazendo uma grande dose de umidade. O excesso de umidade vai manter as nuvens no decorrer do dia, mas com períodos de sol . Os chuviscos podem ocorrer também o fim da tarde e à noite. A temperatura hoje não sobe tanto como ontem, quando algumas áreas da Grande São Paulo registraram até 30ºC. A máxima prevista para hoje é de 27ºC. Aumento de umidade melhora a qualidade do ar O aumento de umidade que está ocorrendo hoje na Grande São Paulo veio em boa hora para melhorar a qualidade do ar. Nos últimos dois dias, pela medição da Cetesb, a quantidade de ozônio aumentou e algumas áreas da capital registraram qualidade do ar inadequada. No domingo, o ar foi considerado inadequado na região do Ipen, na USP, zona oeste da capital paulista, devido ao excesso de ozônio. Ontem, além deste local, a região do Ibirapuera também teve qualidade do ar inadequada pela quantidade de ozônio acima dos padrões aceitáveis. No fim de semana e também ontem, a Grande São Paulo teve muito sol e poucas nuvens. Os níveis de umidade ficaram abaixo do confortável para ser humano. O elevado número de horas de sol facilitou o aumento da concentração de ozônio, que é um poluente que se forma justamente em dias ensolarados. Hoje, com a grande quantidade de nuvens sobre Grande São Paulo, o sol não vai aparecer forte e nem por tantas horas como nos últimos dias, o que vai evitar a formação do excesso de ozônio.